domingo, 31 de janeiro de 2016

ESTA SEMANA NO SANTOS DA CASA




















Entrevistas:

16.02.04 19h00 - CALEUM'S EDGE

Para ouvir nos 107.9fm da Rádio Universidade de Coimbra ou em emissao.ruc.fm

sábado, 30 de janeiro de 2016

PROGRAMA DE 30/01/16

1 - Cais Sodré Funk Connection - Like no other
2 - Mike Bramble - Radio
3 - We Trust - We are the ones (ft Diana Martinez)
4 - Caelum's Edge - O jogo
5 - Vila Navio - Lugar para nós
6 - Minta & The Brook Trout - I can't handle the summer
7 - Sequoia - The sun in my mind
8 - Aline Frazão - Insular
entrevista Aline Frazão
9 - Aline Frazão - A louca
10 - Dino d'Santiago - Dentu bô
11 - Marafona - Chula da alvorada


JÁ FOI TUDO INVENTADO - "CEGUEIRA"

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

PROGRAMA DE 29/01/16

1 - Bed Legs - Vicious
entrevista Tiago Calçada (Bed Legs)
2 - Bed Legs - Wrong man
3 - Peixe:Avião - Quebra
4 - Minta & The Brook Trout - I can't handle the summer
5 - Sequoia - Sing along
6 - Mikkel Solnado - E agora? (feat. Joana Alegre)
entrevista Mikkel Solnado
7 - Mikkel Solnado - Daisy Chains
8 - Old Jerusalem - One for dusty life
9 - Golden Slumbers - New messiah
10 - Primitive Reason - Heroes


TALES FOR THE UNSPOKEN NO GRITO PRAIA 2016




















Anuncia-se aqui em primeira mão, a participação dos Tales For The Unspoken na 4a Edição do Festival GRITO ROCK 2016, na cidade de Praia, em Cabo Verde a convite da produtora Artikul CJ.

O festival GRITO ROCK teve a sua origem no Brasil e foi , posteriormente, levado até Cabo Verde. Considerado como o maior festival integrado da América Latina, promove a festa da música e o intercâmbio entre artistas de diferentes cidades e países.

Esta 4a Edição conta com bandas do Brasil e Portugal (representado pela banda de Coimbra)

RICARDO MARTINS E FILHO DA MÃE JUNTOS




















Filho da Mãe não precisa de mais do que uma guitarra para impressionar, mas traz um dos melhores percussionistas que por aqui temos para o desafiar em cada incursão. “Tormenta” é a carta de apresentação para esta parceria entre Rui Rodrigues e Ricardo Martins, a ser editado em início de Fevereiro numa parceria entre a Revolve e a CTL-Musicbox. Os discos chegam ao mercado, em formato LP 12", na segunda semana de Fevereiro.

Os concerto de apresentação estão marcado para Lisboa (Musicbox), a 19 de Fevereiro, e Porto (Maus Hábitos), a 20. Os bilhetes já se encontram à venda por 10 euros na bilheteira online e locais habituais.

Tracklist:
A1 Estrela e acabada
A2 Tartaruga
A3 Pessoal Beto em sítios chungas
B1 A tia dela
B2 Tritão
B3 Truta salmonada
Edição: Revolve / CTL-Musicbox
Formato: LP 12"
Artwork: Margarida Borges e Cláudia Guerreiro
 
Não será com insultos que mediremos o talento de Filho da Mãe, mas muito lhe serão reservados: Rui Carvalho, com um curriculum preenchido a preceito com If Lucy Fell, I Had Plans e mais uma série de mirabolantes explosões de criatividade, já largou a electricidade há algum tempo e abraçou a solidão da guitarra clássica em força. “Palácio” e “Cabeça” são dois dos melhores discos editados neste cantinho nos últimos anos, portas de entrada para as capacidades de Filho da Mãe dedilhar e retalhar melodias encantadoras. Com Ricardo Martins na bateria (Lobster, Cangarra, Adorno, Papaya, Noz2), outro colosso da música nacional, sobe-se a parada sem se alterar a missão. A prova, em formato single, já há muito habita as rádios nacionais. “Tormenta” para semear a curiosidade sobre aquele que será, certamente, um dos mais interessantes discos do ano.
 

NOISERV AO VIVO


BLIBD ZERO ESGOTAM CONCERTO











CASA DA MÚSICA - 29 JANEIRO - 23H00 - Lotação esgotada

Os Blind Zero celebram hoje os 20 anos do disco de estreia, "Trigger", com um concerto único e irrepetível na Casa da Música para o qual já não há bilhetes disponíveis. Mário Benvindo e Marco Nunes, os primeiros guitarristas da banda, são os convidados.

A 29 de Janeiro de 1994 realizou-se o primeiro ensaio dos Blind Zero e a partir dessa noite tudo mudou na vida de Miguel Guedes, Nuxo Espinheira, Pedro Guedes, Vasco Espinheira e Mário Benvindo. Ano e meio depois editaram o primeiro disco, “Trigger”, que foi aclamado pela crítica e rapidamente atingiu o galardão de Disco de Ouro, o primeiro para uma banda de rock a cantar em inglês.

“Recognize”, “Big Brother” e “More Than Ever” são alguns dos temas que integram o álbum de estreia dos Blind Zero e que continuam a ser obrigatórios nos concertos. Em palco, além da formação actual, vão estar os primeiros guitarristas dos Blind Zero, Mário Benvindo e Marco Nunes, que compuseram e gravaram no "Trigger".
E porque são muitos os motivos para festejar, os Blind Zero apresentam um concerto especial na Casa da Música onde vão tocar na íntegra o primeiro disco, "Trigger", e mais alguns dos temas obrigatórios que fazem parte do vasto reportório da banda.

INSH APRESENTAM NOVO DISCO




















A notícia do lançamento do primeiro álbum da banda, previsto para início de 2016, faz-se acompanhar pelas primeiras datas da tour que os levará de norte a sul do país

Próximas datas:

30 / 01 | Side B, Benavente
12 / 02 | Sabotage Rock Club, Lisboa
24 / 02 | Tokyo, Lisboa
26 / 02 | 7arte Café Concerto, Castro Verde
27 / 02 | Galeria do Desassossego, Beja
31 / 03 | Tributo a David Bowie, Hard Club Porto
01 / 04 | O meu Mercedes Bar, Porto
02 / 04 | Popular Alvalade, Lisboa

Os insch são uma banda portuguesa de originais rock, originários da Ericeira, com fortes influências grunge e de rock alternativo.

Em 2015 foram eleitos a melhor banda portuguesa do ano pela BalconyTV (onde já passaram nomes como Ed Sheeran, The Script, Jessie J, Mumford & Sons).

O primeiro álbum da banda, produzido por Wilson Silva (More Than A Thousand, União das Tribos) e António Côrte-Real (UHF, União das Tribos), sairá durante o primeiro trimestre de 2016.

Em Março os insch actuarão em directo para o mundo inteiro num tributo mundial a David Bowie. A actuação da banda, no Hard Club do Porto, será transmitida em streaming online, em conjunto com actuações de diversos países.
 
Bring Me Back chegou em janeiro aos quatro cantos do Mundo, sendo destaque no programa Poplusa, o espaço de eleição da nova música portuguesa nos canais internacionais, com Vanessa Augusto. O programa teve transmissão na RTP Internacional Ásia, RTP Internacional Europa, RTP Internacional América e RTP África.
 

FESTIVAL DE CORROIOS




















Até ao dia 31 de janeiro (domingo!) estão abertas as inscrições de projetos musicais no XXI Festival de Música Moderna Corroios'2016.

O regulamento 2016 pode ser consultado AQUI.

NO LOUNGE




















quarta-feira 03 | live 22h30
ACID ACID
 
quinta-feira 04 | live 22h30
C DE CROCHÉ + FILIPE SAMBADO

quinta-feira 18 | live 23h00
PRIMEIRA DAMA + DRAGÃO INKOMODO

quarta-feira 24 | live 21h30
PRIMEIRA DAMA + DRAGÃO INKOMODO

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

WASTE DISPOSAL MACHINE NA FIGUEIRA DA FOZ


NO SABOTAGE






05/02 – Sexta-Feira
22H30 – CONCERTOS + DJ SET
THE PARKINSONS + THE DIRTY COAL TRAIN + DAVID POLIDO DJ SET
Entrada: 10€.

06/02 – Sábado
22H30 – CONCERTOS + DJ SET
UM AO MOLHE – FESTIVAL ITINERANTE DE ONE-MAN-BANDS:
NICK NICOTINE + OROBORO + COELHO RADIOACTIVO + CALCUTÁ + A BOY NAMED
SUE DJ SET
Entrada: 5€.
 
12/02 – Sexta-Feira
22H30 – CONCERTOS + DJ SET
INSCH + ONICA + DJ FUSER
Entrada: 5€.
 
18/02 – Quinta-Feira
22h30 – CONCERTOS + DJ SET
10 000 RUSSOS + CICUTA + JOÃO PESTE DJ SET
Entrada: 6€ com oferta de 1 imperial.
 
19/02 – Sexta-Feira
22H30 – CONCERTOS + DJ SET
“SABOTAGE MUVI CALLING #02”:
TV RURAL (Concerto) + UANINAUEI (Concerto) + SUJO: UM MINI-DOC (Doc., 10’40) +
CASA CLAÚDIA VS BEATS & NEWS DJ SET
Entrada: 6€ com oferta de 1 imperial (durante os concertos). 3€ (depois dos concertos).
 
20/02 – Sábado
22H30 – CONCERTOS + DJ SET
BED LEGS (Apresentação do Disco Black Bottle) + CRUDE + DAVID POLIDO DJ SET
Entrada: 5€ com oferta de 1 imperial.
 
25/02 – Quinta-Feira
22H30 – CONCERTOS + DJ SET
GALGO + JASMIN + DJ Set a anunciar
Entrada: 5€ com oferta de 1 cerveja.
 
26/02 – Sexta-Feira
22H30 – DJ SET
ELEPHANT RIDERS (ES) + LOW TORQUE + STONE COLD LIPS + DAVID POLIDO DJ SET
Entrada: 5€.
 
27/02 – Sábado
22H30 – CONCERTO + DJ SET
CELLARIUS NOISY MACHINAE & ANDROMEDA XXX (dançarina e performer) + LOPES &
PEREIRA DJ SET
Entrada: 5€ com oferta de 1 imperial.

PROGRAMA DE 28/01/16

1 – Grutera – Eva
2 - Grutera  - Os dois
entrevista Grutera
3 – Grutera - Mosto
4 - Minta & The Brook Trout - I can't handle the summer
5 – Sequoia – Reggae fields

6 – DJ Player – Played no more
7 – DJ Ride – Here before (c/ sarah Linhares) – Scratch take
8 – Capicua – Medusa (c/ Valete)
9 – Valete – Canal 115 (c/ Adamastor)
10 – Hhart – Casa dos segredos – (c/ Eterno)
11 – MC Ruze – Confio em ti (c/ Ana Francisco)

NOVO DISCO DE CARLOS MARTINS














É preciso moldar o lume
Com a difícil arte da nostalgia
Marulhar os iridescentes instantes”

Depois do êxito de "Absence",
Carlos Martins edita novo álbum em Fevereiro.

Depois da celebração do passado que será sempre presente em “Absence” de final de 2014, Carlos Martins reencontra-se com o futuro de agora, num novo álbum que, de tão pessoal, não poderia ter outro nome que não o seu.

O músico, compositor e profícuo director artístico da Associação Sons da Lusofonia - referência maior do jazz nacional das últimas três décadas - prepara-se para, em 11 novos temas, se dedicar ao que lhe é mais querido: partilhar, questionar e celebrar a profunda e alegre relação que estabelece com o mundo que o rodeia e de que se rodeia.

As histórias de quem com ele se cruza na vivência do seu fascínio pela luz e cultura do Sul da Europa - do nosso Sul - são as principais fontes onde Carlos Martins vai beber inspiração para este novo trabalho.

E mais uma vez, inevitável é também o cruzamento com Alexandre Frazão (bateria), Carlos Barretto (contrabaixo) e Mário Delgado (guitarra), os maravilhosos músicos e amigos com quem partilha as geografias emocionais que mapeiam a sua vida.

"Carlos Martins" é editado a 12 de Fevereiro, dia em que é apresentado no palco do Grande Auditório da Culturgest, às 21h30. Os bilhetes custam 18€ e estão à venda nos locais habituais.

MODESTO - "SEM DESTINO"

OUT.RA APRESENTA


LISBOA STRING TRIO COM NOVO DISCO











19 de fevereiro concerto no Estúdio Time Out no Mercado da ribeira
 
Lisboa” sucessor de “Matéria” chega às lojas a 8 de fevereiro.

 “Lisboa” o novo disco do grupo LST - Lisboa String Trio conta com recentes composições de José Peixoto e uma do contrabaixista Paulo Paz, bem como de temas extraídos do universo da Guitarra de Lisboa dos autores Jaime Santos, José Nunes, Domingos Camarinha, Casimiro Ramos e Francisco Carvalhinho, numa clara homenagem à guitarra portuguesa e seus clássicos instrumentais, aqui interpretados com nova roupagem e marcados com a identidade do LST.

No seguimento do caminho traçado no seu primeiro e bem recebido CD – “Matéria” vencedor do Prémio Carlos Paredes´15 atribuido pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, “Lisboa” é um disco em que património antigo e temas recentes se sucedem, resultando num todo equilibrado e harmonioso.

Bernardo Couto - guitarra portuguesa
José Peixoto - guitarra
Carlos Barretto – contrabaixo

Portas abrem: 21:00
Inicio do concerto – 21:30
Preço do Bilhete: 12,00 €
Bilhetes disponiveis nos locais habituais e em ticketline.pt

JORGE PALMA & SÉRGIO GODINHO JUNTOS
















LISBOA - 25 e 26 FEV
PORTO – 3 e 4 MAR

Os concertos que reunirão no palco dos Coliseus de Lisboa e Porto Jorge Palma e Sérgio Godinho, contam a partir de agora com uma data extra em cada uma das cidades.

Inicialmente com uma apresentação prevista, o espectáculo “Jorge Palma & Sérgio Godinho – JUNTOS” fixa agora no calendário mais dois concertos em cada sala: em Lisboa, adicionando o dia 26 de Fevereiro à data inicial; e no porto, antecipando a estreia para o dia 3 de Março.

A passagem de “Jorge palma & Sérgio Godinho – JUNTOS” pelas míticas salas nacionais acontece após a edição, no Natal passado, do CD+DVD ao vivo, captado aquando da apresentação realizada no Theatro Circo de Braga, registo que mereceu por parte crítica especializada rasgados elogios, bem como a atenção especial do público, mantendo-se no top nacional de vendas desde a sua chegada ao mercado.

Aliás, a divulgação destas novas datas é justificada pelo interesse e procura que os espectáculos têm despertado. Afinal trata-se da reunião de dois nomes maiores da história da música nacional que há muito preenchem a “banda sonora das nossas vidas”.

Em “JUNTOS”, Palma e Godinho rodeiam-se de alguns dos mais consistentes e criativos músicos nacionais: Nuno Rafael e Pedro Vidal, responsáveis pela direcção musical, nas guitarras; Nuno Lucas no baixo; João Cardoso nas teclas e João correia e Sérgio Nascimento, nas duas baterias e percussões.

OS BILHETES ESTÃO DISPONÍVEIS NOS LOCAIS HABITUAIS, EM WWW.BOL.PT e WWW.TICKETLINE.PT - COM VALORES ENTRE OS 15€ E 40€.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

PROGRAMA DE 27/01/16

1 – Budda Power Blues – I feel so blessed (c/ Maria João)
2 – Moonshiners – Man on wire
3 – Lone Lisbonaires – Too nervous to play the blues
4 – The Wax Flamingos - Lazy & beautiful
5 – Fast Eddie Nelson – Blues walking like a man
6 – Country Playground – Song for Neil
7 – Sequoia – U-turn
8 - Minta & The Brook Trout - I can't handle the summer

9 – Ladybug – Cashemere
10 – Emmy Curl – Amory
11 – They’re Heading West – Kind of Nelson (c/ Frankie Chavez)
12 – Vaarwell – Branches
13 – Bússola – Looking for you
14 – Beautify Junkyards – Rainbow garland
15 – Mazgani – To love somebody

NO SABOTAGE












Sáb. 30 Jan. 22h30
DOLLAR LLAMA + MY MASTER THE SUN + DAVID POLIDO DJ SET
 
Apresentação ao vivo do novo trabalho dos Dollar Lama, Grand Union (Raging Planet, 2015), com os convidados My Master the Sun na primeira parte.
 Evento
Entrada: 5€ com oferta de 1 imperial.

NERVE COM NOVO DISCO




















Sete anos depois do álbum de estreia “Eu Não das Palavras Troco a Ordem”, o rapper NERVE sopra o pó à discografia e prepara-se para apresentar o seu segundo álbum “‘Trabalho & Conhaque’ ou ‘A Vida Não Presta & Ninguém Merece a Tua Confiança’”, disponível em formato físico e digital a partir de 28 de Setembro.

“Subtítulo” é o nome do primeiro single e o teledisco já está disponível.

 O disco estará disponivel para escuta a partir de 28 de Setembro através do site www.manoamano.pt.

Acerca do novo álbum, NERVE explica que, “quando dissecado, retracta a procura pelo equilíbrio, assim como o fracasso nessa procura. No fim do dia, pode bem ser pela aceitação desse fracasso como condição inevitável que, por fim, o equilíbrio chega”.

O álbum “‘Trabalho & Conhaque’ ou ‘A Vida Não Presta & Ninguém Merece a Tua Confiança’” já está disponível para pré-encomenda através do e-mail
encomendasnerve@gmail.com.

Páginas oficiais NERVE:
facebook.com/avidanaopresta
youtube.com/avidanaopresta
 

MICROVOLUMES 3.50

 
 
 
 
 
 
 


29 JANEIRO
Debate / Concerto
Porto / Sonoscopia / 19:00
6.00 Sonos - Oferta de jantar

Debate
Rui Eduardo Paes
Participações: Hugo Carvalhais, Vítor Joaquim e Pedro Rocha
Moderação: Manuel Neto

Concerto
Ricardo Jacinto - violoncelo, electrónica

Nas vésperas da edição de um novo livro, o ensaísta Rui Eduardo Paes (que estará em residência na Sonoscopia de 27 a 31 de Janeiro), conversa com o contrabaixista e compositor Hugo Carvalhais, o músico Vítor Joaquim e o curador Pedro Rocha sobre o seu longo percurso de escrita, a sua visão das músicas de hoje (avant-jazz, música improvisada, música experimental, rock alternativo) e as obras que publicou nos últimos anos com um invulgar sucesso de vendas e críticas entusiásticas (Bestiário Ilustríssimo, Bestiário Ilustríssimo II / Bala e ‘A’ Maiúsculo com Círculo à Volta). Haverá ainda o concerto de Ricardo Jacinto, improvisador, artista sonoro e investigador que apresentará as suas obras para o seu sistema de espacialização sonora para violoncelo e electrónica.

Ricardo Jacinto (pt)
Servindo-se de um sistema de amplificação sonora distribuído por diferentes pontos do violoncelo, Ricardo Jacinto explora a possibilidade da fragmentação sónica dos seus gestos e do corpo do instrumento. No decorrer das improvisações a imersão nas subtis cambiantes tímbricas do violoncelo é articulada com a auscultação do espaço acústico e da paisagem sonora circundante, num processo que se assemelha a um mapeamento sonoro da performance musical num momento e lugar específicos. Oriundo de Lisboa, Ricardo Jacinto tem vindo a construir em articulação com a sua actividade como artista plástico, um percurso enquanto violoncelista, com actividade regular no campo da música improvisada e experimental, marcado por uma abordagem de exploração minuciosa em torno das potencialidades tímbricas do instrumento e da sua relação com o espaço. Colabora regularmente com o saxofonista Nuno Torres nos "Cacto" e é membro dos Love That Lava (c/ Nuno Morão e Una Lee), Pinkdraft, Parque, Phonopticon e Lisbon Freedom Unit. Entre as inúmeras colaborações com outros músicos encontram-se: C Spencer Yeh, Ernesto Rodrigues, David Maranha, Jean Luc-Guionnet, Helena Espvall, Manuel Mota, @C, Angélica Salvi, Luis Lopes, Norberto Lobo, Susana Santos Silva, Simon Rose, Rodrigo Pinheiro ou Shiori Usui. Apresentou o seu trabalho em concertos, exposições e performances em Portugal e Europa. A sua música está editada pela Creative Sources com Pinkdraft "2010", pela Shhpuma Records com o álbum ao vivo de Parque "Earworm Virgins", pela Agência Vera Cortês o primeiro album de "Cacto" e lançará este ano pela Clean Feed um disco em trio com Luis Lopes e Bruno Parrinha. Actualmente é investigador no Sonic Arts Research Center da Queen´s University em Belfast.

Rui Eduardo Paes (pt)
Com 30 anos de actividade repartida entre o jornalismo cultural, a crítica de música e o ensaísmo teórico, Rui Eduardo Paes é autor de vários livros sobre as músicas criativas, cobrindo o leque de tendências que vai do avant-jazz à música experimental, passando pelo rock alternativo, a música contemporânea, a new music, a música improvisada e a electrónica. É o editor da revista Jazz. pt, projecto que transitou para a Internet depois de o ter coordenado durante seis anos de edições em papel, e o director artístico do ciclo Jazz no Parque, da Fundação de Serralves. É ainda o autor das folhas de sala dos concertos de jazz e música improvisada da Culturgest e dos press releases das editoras discográficas Clean Feed e Shhpuma. Foi um dos fundadores da Bolsa Ernesto de Sousa, presidida pelo compositor e cineasta Phil Niblock (Experimental Intermedia Foundation), tendo sido durante 20 anos membro permanente do júri em representação da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento. Foi um dos fundadores e directores da associação Granular, dedicada à promoção do experimentalismo na música e nas artes audiovisuais e performativas portuguesas. Assessorou a direcção do Serviço ACARTE da Fundação Calouste Gulbenkian e integrou o júri do concurso de apoios sustentados do Instituto das Artes / Ministério da Cultura para o quadriénio 2005-2008.

evento
www.ricardojacinto.com
www.rep.no.sapo.pt
www.sonoscopia.pt

F.P.M. LANÇAN DISCO




















F.P.M. - "Já Estou Farto"
CD + Digital
Digital: 29.01.2016
IR079
CD: 06.01.2016

Nascidos em 2010 em Lisboa, os F.P.M. assumem-se como uma banda em permanente evoluçãocriativa, mas com raízes bem firmadas no lado mais livre, irreverente e abrasivo do Rock, do Punk e do Hardcore. Estão aqui e agora de olhos bem postos no mundo.

Gravado e produzido por Miguel Marques, no Generator Studios, "Já Estou Farto", o disco debutante dos F.P.M., é um álbum com uma mensagem inconformista e directa, olhando e metendo o dedo na "ferida" do panorama actual do "Portugal" em que vivemos.

Alunos do Liceu António Arroio, com gostos musicais semelhantes e influenciados pelo movimento Punk, com o qual cresceram de forma bem próxima (O baterista João Diogo Ribas é sobrinho de João Ribas, mítico membro fundador de Ku de Judas, Censurados e Tara Perdida), cinco anos depois do início da aventura, entre concertos, ensaios e trabalho árduo, a banda de Lisboa lança o seu primeiro registo de estúdio. Na altura certa. O título “Já Estou Farto” vem do tema original dos Ku de Judas, que é também o single de estreia dos F.P.M. e conta com dois ilustres convidados: Ruka, guitarrista dos Tara Perdida; e João Pedro Almendra, vocalista original dos Ku de Judas e ex-Peste&Sida, actualmente em Punk Sinatra.

Um dos discos mais fortes e honestos do ano é lançado em  formato digital no dia 29 de Janeiro. O formato físico chega às lojas no dia 6 de Fevereiro.

NA CASA INDEPENDENTE










Quinta - 28 Jan
22h - Älforjs (concerto)

Älforjs são Raphael Soares (bateria), Bernardo Álvares (contrabaixo) e Mestre André (electrónicas), trio que surge no icónico Outfest - Festival que todos os anos invade o Barreiro e que começa a propagar sementes um pouco por todo o lado.

 Herdeiros da improvisação em modo ritual xamânico, Älforjs vêm apresentar o seu segundo disco, Demons. É verdade que o seu primeiro longa duração, Jengi, está para sair em breve, lançando pela Silent Water e a Burrodiscos . Mas a vontade de criar e exprimir o que lhes vai na alma materializa-se sem mais demora em Demons. Prontos para enfrentar a loucura dessa coisa estranha chamada vida. Corações ao alto para uma noite de emoções fortes.

MEDUSA COM NOVO EP




















Vindos de Lisboa os Medusa são uma banda prog rock moderno e pesado.Com um som diversificado e distinto, o seu recente EP de estreia “Monstrologia (Lado A)” é uma colecção de músicas complexas com uma prestação vocal muito melódica.

Esta dicotomia peso/melodia faz deste EP uma verdadeira delícia para os ouvidos e torna-se impossível de não o ouvir do início ao fim.
 
A banda começou em finais de 2012 mas apenas se tornou em algo mais sério quandose juntaram os três músicos que são o núcleo forte da banda. São eles Bruno Sílvio Martins nas vozes e guitarras e teclados, Nuno R. Silva no baixo e João Gonçalves na bateria. Ao vivo são acompanhados por Tiago Mendonça nas guitarras e teclados.

Em 2014 começaram as gravações de “Monstrologia (Lado A)” que gravaram e produziram eles próprios. A masterização ficou a cargo de Fernando Matias dos Pentagon Audio Manufacturers. Foi lançado digitalmente em 30/10/2015 no Spotify, Apple Music, CD Baby e todas as plataformas de distribuição digital actuais.

O EP foi recebido com boas críticas e o são tidos no meio underground como uma das maiores esperanças para o rock pesado e melódico em Portugal. Este EP é a primeira parte ou Lado A, dum duplo álbum planeado do qual a banda já tem mais seis músicas em preparação que será o Lado B. Esperam lança-lo no final deste ano.

Estão de momento a agendar as datas para uma tour nacional em 2016.

“Monstrologia (Lado A)” track list:
1- Ricochete
2- Clandestinos
3- Menino Cão
4- Feliz Acaso
5- Queima
6- Monstro de Sete Cabeças
 

RADIO BATIDA NO MUSICBOX







 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Esta sexta-feira o Musicbox é o palco da Emissão #1 de: (This is) Radio Batida.

 A primeira de 4 noites em que Pedro Coquenão convida dj´s de programas lendários, produtores e reúne músicos para “jams”, numa emissão de rádio feita para dançar. Para a noite de estreia Batida convida: Don Letts, Leon Brichard e Ivo Costa.

23h30 . Don Letts - Live Radio

“Identifico-me muito com o percurso e posição deste mais velho. Juntou pessoas na pista nas suas noites do Roxy, em Londres, e com isso influenciou a formação dos Clash e de tantos outros. Realizou vídeos e documentários premiados sobre música, entre eles o "The Punk Rock Movie". Teve a sua própria aventura musical com Mick Jones nos Big Audio Dynamite e mantém a sua ligação à rádio, com programa regular na BBC6. É muito bom abrir a emissão com o marcante Don Letts”

01h30 . Batida Re-Dubs - Live Clubbing

“Logo a seguir, quero experimentar esta ideia de fazer versões de temas antigos, experimentar novos temas, fazer re-dubs, tudo despido a um baixo, uma bateria e à minha lata, numa jam para fazer dançar. E para esta convidei Leon Brichard e Ivo Costa. O primeiro, baixista estabelecido em Londres e que produziu o disco da Ibibio Sound Machine na Soundway, a estreia de Petite Noir na Domino e toca regularmente com os Les Ambassadeurs, de Salif Keita. A empatia foi imediata. Ofereci-lhe um single dos Conjunto Dikanzas do Prenda e a conversa começa por aí. Conheci o Ivo em palco a acompanhar o Paulo Flores em frente a 15.000 pessoas. Conquistou-me com o seu Semba açucarado e sorriso. Passou a participar em muitos dos meus shows. Tem sido o baterista habitual da Sara Tavares e Carminho, para além de desenvolver trabalho no seu próprio estúdio.”

03h30 . Leon Brichard . Clubbing

“A noite termina com o produtor das estreias da Ibibio Sound Machine na Soundway e a de Petite Noir na Domino. Conheci-o em Lisboa. A empatia foi imediata. Ofereci-lhe um single do Conjunto Dikanzas do Prenda e, depois da nossa jam em palco, talvez seja assim que ele comece o seu Dj Set a fechar esta emissão.”

MAZGANI NO THEATRO CIRCO














30 de Janeiro 2016
21:30, Sala Principal
'Lifeboat'

“Lifeboat” é o novo trabalho do cantor e compositor Mazgani e inclui reinterpretações de temas de PJ Harvey, Elvis Presley, Cole Porter, Bee Gees e Lee Hazelwood. Esta releitura muito pessoal da obra de figuras marcantes no seu percurso musical, e na sua vida, fica registada em “Lifeboat”, trabalho co-produzido por Mazgani e Hélder Nelson, e gravado “live on tape”, ou seja, em estúdio mas ao vivo, de modo a captar o espaço e os momentos na perfeição. A ideia foi “apoderar-se das canções” e fazê-las suas, como o próprio afirma: “queria com a minha voz contar a minha história através destas canções e, ao mesmo tempo, encontrar uma estética que ligasse este corpo de obra tão díspar

MIKE BRAMBLE APRESENTA DISCO DE ESTREIA














https://www.facebook.com/mikebramblemusic
Tour de apresentação de “Platonic”

Quinta, 28 Janeiro - Sabotage, Lisboa
Sábado, 30 Janeiro - Loucomotiva, Taveiro - Coimbra, 21h30
Sábado, 6 Fevereiro - FNAC Cascais – 17h00
Sábado, 6 Fevereiro - FNAC Oeiras – 21h30
Domingo, 7 Fevereiro - FNAC Almada – 17h00
Sexta, 12 Fevereiro - FNAC Coimbra, 21h30
Domingo, 21 Fevereiro - FNAC Vasco da Gama – 17h00
Sábado, 27 Fevereiro - Teatro Miguel Franco, Leiria, 21h30
Domingo, 13 Março - FNAC Viseu, 17h00
Sábado, 26 Março - FNAC Leiria, 21h30
Sexta, 22 Abril - CAEP, Portalegre, 23h00
Sábado, 23 Abril – Galeria do Desassossego, Beja
Sexta, 27 Maio - Maryspot, Matosinhos, 23h30
Sábado, 28 Maio - FNAC GaiaShopping, 17h00
Sábado, 28 Maio - FNAC MarShopping, 22h00

Mike Bramble surge com um projecto ambicioso de canções onde a melodia do Pop se mistura com o aroma do Blues/Jazz e a textura do Rock, fazendo com que cada música tenha um diferente sabor

O músico de Leiria cedo se mudou para Londres para se formar no Institute Of Comtemporary Music Performance. No regresso a Portugal remeteu-se ao seu estúdio e começou a gravar e produzir músicas da sua autoria. Depois de as mostrar a alguns amigos e conhecidos, algumas dessas canções atraíram a atenção de ouvintes um pouco por todo o Mundo. O tema “Is it you” esteve na playlist de estações de rádio e rádios online de países como França, Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos da América, Canadá, Jamaica, Itália, Suécia, Noruega, Espanha, Brasil, Portugal ou Autrália, e chegou mesmo a atingir o primeiro lugar do top Soul da rádio Ourstage.com.

Foi em 2012 que Mike Bramble (voz e guitarra) se reuniu a João Loureiro (bateria), Hugo Santos (baixo) e Mike Gomes (guitarra) para tocar ao vivo e fazer novos arranjos para canções antigas, bem como compor novos temas que vai lançando regularmente online. “Platonic” é o primeiro EP de Mike Bramble, Foi gravado em 2015 e tem data de lançamento e distribuição, através da Compact Records, a 5 de Janeiro de 2016.
 

REAL COMBO LISBONENSE A SAMBAR












05 de Fevereiro de 2016 | Bragança, Teatro Municipal | 21h00
06 de Fevereiro de 2016 | Vila do Conde, Teatro Municipal | 21h30
25 de Fevereiro de 2016 | Leiria, Teatro José Lúcio da Silva | 21h30

Em Fevereiro… tem Carnaval, tem Carnaval. E tem dose tripla de Saudade de Você para espalhar samba ao longo do mês.

Na sexta, 5 de Fevereiro, o Real Combo Lisbonense leva a música de Carmen Miranda a Trás-os-Montes - terra de caretos, pauliteiros e marafonas - é no Teatro Municipal de Bragança, pelas 21h00.

No dia seguinte, sábado, quase sem tirar a fantasia, a batucada desce até à costa, despejando sambas e marchinhas no Teatro Municipal de Vila do Conde, às 21h30.

Duas semanas depois, já metendo o entrudo pela quaresma adentro, é a vez de Leiria dar voltas com a música de Carmen Miranda - no Teatro José Lúcio da Silva, a partir das 21h30.

E para o ano há mais. Carnaval, claro. Já que o Real Combo Lisbonense tem mais umas voltas a dar com a Carmen durante os próximos meses.

Bilhetes:
05 Fev | Bragança, Teatro Municipal06 Fev | Vila do Conde, Teatro Municipal25 de Fev | Leiria, Teatro José Lúcio da Silva

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

NO SALÃO BRAZIL












MIKKEL SOLNADO
 Sex, 29 Jan, 22h30

Mikkel Solnado cresceu e viveu entre Portugal e a Dinamarca. Filho do actor Raul Solnado e de Hanne Louise, o contato com a música surgiu ainda em criança e, a partir de 1995, em Copenhaga, começou a compor para músicos, mas também canções infantis para programas de televisão, assim como dobragens e temas para jogos infantis online.

 Atualmente a residir em Portugal, e inspirado por nomes como Bon Iver, Jeff Buckley, Coldplay e John Mayer, Mikkel lançou, em 2014, Daisy Chains, o seu segundo álbum. Com temas como “E Agora?” com Joana Alegre e “Get Up” com Tom Enzy, Mikkel Solnado é um dos artistas mais requisitados nas rádios nacionais. Em 2015, lançou o tema dançante “Turn The Lights Out” com Diego Miranda para celebrar os 12 anos da MTV Portugal.

Bilhete: 8€
Venda antecipada nas nas lojas Mau Feitio, Gang of Four, Mercearia de Arte e Coimbra Concept Store: 7€
 
ALINE FRAZÃO
Sáb, 30 Jan, 22h30

Aline Frazão é um dos nomes sonantes da nova geração de músicos angolanos. Cantora, compositora, guitarrista e produtora, nasceu e cresceu em Luanda, em 1988, e vive atualmente em Lisboa. Além do seu trabalho musical, a cantora faz parte do painel de cronistas do jornal Rede Angola. Aline viu o seu trabalho ser rapidamente aclamado pela crítica, surgindo as tournées internacionais e a oportunidade de pisar palcos em Cabo-Verde, Quénia, Etiópia, Tanzânia, Alemanha, Brasil, Portugal, Suíça, Noruega e Áustria.
Sucessor de Movimento (2013) e de Clave Bantu (2011), Aline Frazão apresenta Insular no Salão Brazil, o novo e terceiro disco, editado pela NorteSul. Gravado na pequena ilha escocesa de Jura, Insular conta com a produção do britânico Giles Perring e com a participação do guitarrista Pedro Geraldes (Linda Martini), Capicua e Toty Sa’Med.

Bilhete: 5€

PRIMEIRO CLIP DE XERIFE












O primeiro videoclip de Xerife foi hoje lançado. “Histórias” foi o single escolhido para encabeçar o segundo EP de originais desta banda de rock em português.
 
Gravado na vila de Coruche, o videoclip transporta-nos para o mundo dos livros. Histórias infindáveis, milhares de vidas que se cruzam e que colidem numa só. O porto seguro de uma vida dura, com as portas abertas só para quem vier por bem.

É assim que os Xerife levantam o véu deste novo single que promete rodar pelas rádios do país.
O lançamento do EP está previsto para o final do próximo mês de fevereiro, bem como o espetáculo de apresentação do mesmo.
 
Os Xerife nasceram em abril de 2014 e editaram o primeiro EP (homónimo) a 29 de setembro do mesmo ano. Esta banda do ribatejo tem vindo a afirmar-se no panorama musical português, tendo já passado por alguns espaços conceituados como o Cine-Incrível ou a discoteca Tokyo. Integraram também a primeira edição do Trampolim Gerador, encabeçaram o cartaz de Marvila dos Sabores de 2015 e 18 de agosto do mesmo ano, pisaram o palco das Festas de Coruche, ao lado de nomes como José Cid e Tiago Bettencourt.

O primeiro trabalho está disponível no Spotify e em várias outras plataformas digitais (iTunes; Amazon; Deezer; Google Play; Shazam; Xbox Music, Kkbox e Nokia Mix Rádio).
 

PROGRAMA DE 26/01/16

1 - M+ - Freedom
2 - Telephony - Charlie
3 - Mancines - Shadows of my mind
4 - The Happy Mess - Heaven (is in my basement)
5 - Alma Mater Society - Under the gun
6 - Sweet Nico - Panda heart
7 - Minta & The Brook Trout - I can't handle the summer
8 - Sequoia - Barefoot girl
9 - Carmen Souza + Theo Pascal - Cape Verdean blues
entrevista Carmen Souza
10 - Carmen Souza + Theo Pascal - Afro Monk
11 - Aline Frazão - O homem que queria um barco
12 - Nega Jaci - Arrastão

BAZUCA APRESENTA

LIANE LANÇA DISCO EM BRAGA

Liane lança o seu álbum “Colibri” na FNAC BragaParque, já no próximo dia 29 de Janeiro, às 22H00.
O álbum estará à venda na loja a partir da mesma data. 

Destaque ainda para “No Meio Do Pó”, segundo single do álbum e um tema cuja letra assume agora um cariz totalmente pessoal e íntimo.

Com uma sonoridade entre o pop acústico e o rock, Liane faz-nos chegar um leque de músicas em que aposta tanto na introspeção pessoal, como na sátira social.

A artista conta já com uma apresentação ao vivo e em direto no programa “Grandes Manhãs” do Porto Canal, no passado dia 5 de Outubro (conferir aqui), assim como com apresentações nos Fóruns FNAC do BragaParque e do GuimarãeShopping (nos passados dia 5 e 11 de Dezembro) e 2 apresentações nos Fóruns FNAC de Santa Catarina e do GaiaShopping.
 

SER FADO DE TELMO PIRES




















O fadista, poeta e compositor Telmo Pires edita, em Fevereiro de 2016, o quinto álbum da carreira, “Ser Fado”, disco em que cristaliza, de forma madura e coerente, a sua ideia muito própria de fado. Um fado que nele, e em contracorrente com algum do fado que se cria agora, está cada vez mais próximo das origens, das raízes, da tradição. Um fado que vive essencialmente da voz, da guitarra portuguesa e da viola, que congrega alguns dos grandes clássicos do género – o Fado Vianinha de Francisco Viana, o Alfacinha de Jaime Santos, o Triplicado de José Marques ou o Versículo e o Bailado do enorme Alfredo Marceneiro, com letras originais de Telmo Pires, Nuno Miguel Guedes e Daniel Lourenço – mas que também se abre, por vezes, a outros instrumentos e a fados não tradicionais compostos por Custódio Castelo, Davide Zaccaria ou o revolucionário Alain Oulman, que abriu novos e aventurosos caminhos a Amália e ao fado. Aqui, em “Ser Fado”, Telmo Pires canta dele “As Mãos que Trago” e “Mal Aventurado”. Destaques do álbum são também uma versão alternativa do clássico “Rosinha dos Limões” – o “Marujo Português”, de Linhares Barbosa e Artur Ribeiro – e um inédito absoluto com música e letra originais de António Variações, “Ao Passar por Braga Abaixo”.

“Ser Fado” é o culminar do percurso coerente e peculiar de Telmo Pires, fadista que nasceu em Trás-os-Montes e que, depois de ter passado grande parte da vida na Alemanha, veio para Lisboa há cinco anos, deixando para trás a sua “zona de conforto” – o país que o acolheu ainda criança e que, já adulto, lhe proporcionou uma carreira de sucesso enquanto fadista, com um circuito regular de concertos na Alemanha e em países limítrofes como a Áustria, Polónia, Suiça, Luxemburgo ou França – e atirando-se, corajosamente, nas mãos do fado e da cidade que dele, o fado, foi berço.

O berço de Telmo Pires, por sua vez, foi Bragança, em Trás-os-Montes. Com apenas dois anos vai viver com a família na cidade industrial de Essen, na Alemanha. Vocalista de uma banda rock na adolescência, o fado entrou, porém, muito cedo na sua vida: em casa ouvia discos de Amália Rodrigues, Carlos do Carmo e Dulce Pontes, nomes fundamentais para a sua paixão pelo fado. E, enquanto estudava artes e línguas na universidade, ligou-se a uma companhia de teatro onde começou a apresentar espectáculos musicais em que cantava lieder alemães, clássicos da chanson française e fado. O seu primeiro álbum, “Canto” (2001), uma edição de autor, incluía estes três géneros. O segundo álbum – editado pela prestigiada editora alemã de jazz e world music Traumton Records – é “Passos” (2004), em que canta temas icónicos do fado (“Foi Deus”, “Povo que Lavas no Rio”, “Canção do Mar”…) ao lado de temas com música e letra da sua autoria. No terceiro, “Sinal” (2009, Monopol Records/Sony Music), arrisca interpretar fado – entre clássicos (“Maria Lisboa”, “Ovelha Negra”…) e originais seus – acompanhado apenas pela pianista alemã de jazz e música erudita Maria Baptist.

Já a viver em Lisboa, Telmo Pires edita “Fado Promessa” (2012, Traumton Records), em que se assume como o autor da maioria das letras – algumas sobre fados tradicionais, outras sobre temas compostos por ele ou por Davide Zaccaria, que produziu este álbum e se tornou seu cúmplice habitual. Em “Fado Promessa” incluiu ainda surpreendentes versões de “Verdes São os Campos” (José Afonso/Luís de Camões) e do instrumental “Tango to Évora”, da papisa da folk canadiana Loreena McKennitt, com letra em português de Telmo Pires e sob o nome “Os Navios”. Agora é a vez de “Ser Fado”, um disco em que Telmo Pires, embora sem esquecer o seu lado cosmopolita e de cidadão do mundo, parte à redescoberta das tradições mais profundas da canção popular de Lisboa. De um fado antigo que é, na sua voz, sempre novo.
Ser Fado - Alinhamento
 
1- Pode Ser * Letra: Telmo Pires - Musica: Francisco Viana | Fado Vianinha
2 - Amor Escondido * Letra: Daniel Costa-Lourenço - Musica: Jaime Santos | Fado Alfacinha
3- No Meu Olhar * Letra: Telmo Pires - Musica: Alfredo Marceneiro | Fado Versículo
4 - Ao Passar por Braga Abaixo * Letra | Musica: António Variações
5 - As Mãos que Trago * Letra: Cecília Meireles - Musica: Alain Oulman
6 - Fado Fantasma * Letra: Nuno Miguel Guedes - Musica: José Marques | Fado Triplicado
7 - Mal Aventurado * Letra: Bernadim Ribeiro - Musica: Alain Oulman
8 - Desfeito * Letra: Telmo Pires - Musica: Davide Zaccaria
9 - Marujo Português * Letra: Linhares Barbosa - Musica: Artur Ribeiro
10 - Ausente * Letra: Jorge Fernando - Musica: Custódio Castelo
11 - Amanhã no Mar * Letra: Tiago Espírito Santo - Musica: Davide Zaccaria
12 - Silêncio no Meu Coração * Letra: Telmo Pires - Musica: Alfredo Marceneiro | Fado Bailado

GIL DO CARMO COM NOVO DISCO




















"uma atmosfera sonora, que namora inúmeras tendências dos ritmos que se mesclaram através dos anos dentro do universo da música portuguesa" - Ivan Lins

"A Uma Voz", o novo disco, está marcado para 12 de Fevereiro e já está disponível para pré venda no iTunes.

Gravado em Lisboa e com uma história bem a propósito, o vídeo de "O Teu Cheiro a Café Torrado" acaba de estrear no VEVO oficial de Gil do Carmo, aqui

Aquele que é o primeiro cartão de visita do novo disco do cantor, está disponível de imediato para todos os que efectuarem a pré-compra, já disponível no iTunes, neste link.

Inteiramente escrito por si, este é o quarto trabalho da carreira do cantor, ao lado de músicos que o ajudaram a encontrar um espaço próprio, como Yami, António Serrano, João Frade ou José Manuel Neto.

O brasileiro Ivan Lins ouviu o álbum e descreve-o como o mais autêntico de todos os seus lançamentos, por ser "totalmente acústico, utilizando instrumentos ligados à musica popular portuguesa, como violas acústicas, guitarra portuguesa, acordeão, e instrumentos de percussão. O que mais chama a atenção, após tão belas sonoridades e arranjos, é a forma como Gil e seu co-produtor e co-arranjador, o angolano Yami, construíram uma atmosfera sonora, que namora inúmeras tendências dos ritmos que se mesclaram através dos anos dentro do universo da musica portuguesa. O resultado, a serviço de composições simples e belos textos, só prova o amadurecimento de Gil como compositor e ideólogo de seus projetos".

Nascido numa família para quem a música foi raiz e, mais do que uma profissão, um modo de ser, Gil do Carmo tirou o que mais podia das suas experiências e aprendizagens. Aos 19 anos mudou-se para os Estados Unidos e estudou em duas importantes escolas de música em Los Angeles e Boston. Em 1995 regressa a Lisboa e, a partir daí, os seus talentos de compositor, letrista e cantor levam-no a editar "Mil Histórias", "Nus Teus Olhos" e, em 2008, "Sisal", um álbum que conta com o apoio de nomes como Bernardo Sassetti, Sara Tavares, Rão Kyao ou a Sinfonietta de Lisboa. Foi também proprietário do Speakeasy em grande parte deste período.

Oito anos depois, Gil do Carmo volta a focar-se na música a cem por cento, com um disco que é quase como uma impressão digital do seu autor. "A Uma Voz" tem as janelas abertas, uma vista desafogada sobre Lisboa e um claro olhar posto no mundo.

Oficial
Facebook

HELLO IOWA PARA OUVIR LIVREMENTE




















Depois do single de apresentação “Last Fight in Mexico”, Hello Iowa disponibiliza em formato digital e gratuito o seu álbum de estreia “Trip to Nowhere”.

Para marcar o lançamento do disco damos a conhecer o tema que dá nome ao álbum “Trip to Nowhere” e o respetivo vídeo.

Sete temas com o selo da Elephante MUSIK

Disponível para escuta e free dowload em, https://soundcloud.com/elephantemusik.


segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

PROGRAMA DE 25/01/16

1 - The Town Bar - At the bar
2 - Evols - On the road
3 - Moody Traffic - Back to the ships
4 - Youthless - Attention
5 - Cheers Leaders - Breathe in the light
6 - Best Youth - Black eyes
7 - The Black Mamba - Red dress
8 - Minta & The Brook Trout - Ican't handle the summer
9 - Sequoia - Fruit and songs
10 - Luís Severo - Santo António
11 - Janeiro - Conversas de quintal
12 - Gil do Carmo - O teu cheiro a café torrado
13 - Virgem Suta - Olha lá
14 - André Varandas - Caixa do nada
15 - Sebastião Antunes - Proibido advinhar (com Virgul)
16 - Diabo na Cruz - Heróis da vila

NOVO DISCO DOS BIRDS ARE INDIE A CHEGAR










É este o nome do próximo disco, que sairá em Março. Como é habitual, fizeram tudo sozinhos: composição, gravação, mistura, masterização, design. Demorou algum tempo a ficar pronto porque desta vez quiseram fazer as coisas com muita calma, como se o Mundo tivesse parado...

O primeiro single chama-se "Partners in Crime" e estreará, daqui a poucos dias, na rádio. E também já têm um vídeo pronto! Gostávam de o mostrar aqui em primeira mão, mas para já  nos deixam... Pronto, a capa do CD fica aqui, antes de qualquer outro sítio!
 

PEDRO SYRA EDITA DISCO




















O EP “Fairytale Land” é o primeiro trabalho a solo de Pedro Syrah, músico, compositor e multi-instrumentalista, disponível a partir de hoje online.
 
Um álbum de histórias musicadas entre o indie, o folk e as nuances do não rótulo.
 
Um pouco sobre Syrah
 
Músico auto-didacta, integrou várias bandas como vocalista, e foi com a banda “Os Gully” que se estreiou em palco em 2006.A partir daí, já como músico profissional, fundou os projectos “Circus Ensemble”, “Anónima Arcada” e “Tok-tok Bandido” (com Bartolomeu Sassetti Paes). A solo, trabalhou com o pianista de jazz norte-americano Burton Greene, a cantora, também norte-americana, Sierra Hurtt, Celina da Piedade (Rodrigo Leão), José Perdigão (com produção de José Cid), João Neto (Oioai), Pedro Fragoso (“Ronda dos 4 Caminhos”), entre outros.

Como compositor, conta ainda com duas bandas sonoras feitas para trabalhos do fotógrafo Sérgio Brota, com quem tem trabalhado desde 2009.Em 2013 foi convidado para integrar a homenagem a Zeca Afonso aquando dos 50 anos da gravação da canção “Os Vampiros”, tendo subido ao palco da Aula Magna com nomes como Manuel Freire, Francisco Fanhais, João Afonso, ou o emblemático cantautor espanhol Luis Pastor.
 
Simultaneamente, fez trabalhos de produção tendo sido um dos organizadores e membro da direcção da “World Community of People”, responsável pela organização do festival “Jazz Rendez Vous”, em Setúbal, tendo então trabalhado com Bernardo Sassetti, Julio Resende e João Paulo. Presença comum como convidado do músico José Cid, Syrah juntou-se em palco a nomes como Black Mamba, Gonçalo Bilé e Sierra Hurtt (com quem fez a “Spring Tour 2011”).

O Álbum :
 
“Fairytale Land”, EP de estreia de Pedro Syrah, composto por cinco músicas, é maioritariamente acústico, tendo produção conjunta do compositor e de Duarte Carvalho (“Fuzz Drivers”). Uma viagem por histórias musicadas entre o indie, o folk e as nuances do não rótulo. Ainda com algumas surpresas a serem reveladas, Syrah adianta que o álbum de longa duração contará com a participação especial do baterista norte-americano Thomas Pridgen (“The Mars Volta”) bem como temas masterizados nos lendários estúdios britânicos de Abbey Road.multi-instrumentalista, disponível a partir de hoje online.

Para mais informação sobre este projeto visitem
Página oficial: http://pedrosyrah.wix.com/indie-folk-pt
Facebook: www.facebook.com/syrahmusic
Bandcamp: https://pedrosyrah.bandcamp.com/


Fairytale Land Promo Teaser from PedroSyrahMusic on Vimeo.

NO SABOTAGE













AMBAR e MIKE BRAMBLE – duas bandas, duas estreias discográficas
Quinta, 28 de Janeiro, no Sabotage Club, em Lisboa

AMBAR, quarteto de pop-rock de Lisboa, apresenta No entanto, ela move-se, e a banda de pop-rock-blues de MIKE BRAMBLE vem de Leiria para mostrar Platonic, numa noite de festa à qual se juntam os DJ Sets de David Polido e Tiago Castro.

Links:

TRABALHADORES DO COMÉRCIO DE VOLTA


ORELHA NEGRA NO PORTO




















16.1.16 será mais uma data a recordar para sempre no percurso dos Orelha Negra.

A banda de Sam The Kid, Fred, Francisco Rebelo, João Gomes e DJ Cruzfader subiu ao​ palco do grande auditório do CCB, perante uma sala completamente cheia, para apresentar os novos temas que farão parte do disco de originais a lançar ainda no primeiro semestre de 2016. As opiniões têm sido unânimes e apontam para a excelente forma em que a banda se encontra e para a evolução do espetáculo que montaram.

No dia 30 de janeiro os Orelha Negra enfrentam uma nova prova de fogo, uma vez que apresentam o mesmo alinhamento no Hard Club no Porto pelas 22:00. Tal como em Lisboa, o público do Porto poderá ouvir os novos temas em primeira mão, partilhando com a banda um momento único que marca o seu regresso.

A digressão de 2016 será anunciada em breve, baseando-se o espetáculo em temas dos 3 álbuns do grupo e em vários medleys.
30.1.16
ORELHA NEGRA
Hard Club / Sala 1
22h00

Bilheteira do Hard Club, na www.ticketline.sapo.pt – reservas/info: Ligue 1820 ( 24h ) e a partir do estrangeiro ligue + 351 217941400, FNAC, Worten, El Corte Inglês, C.C.Dolce Vita, Casino Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Agências Abreu, A.B.E.P., MMMticket e C.C.Mundicente, Fórum Aveiro, U-Ticktline, TimeOUt Mecado da Ribeira, Shopping Cidade do Ponto, Lojas NOTE, SuperCor-Supermercados e ASK ME Lisboa.

Preço único: 15,00€

MAZGANI AO VIVO




















Depois da experiência bem sucedida no Festival F em Faro em 2015, MAZGANI convida novamente PEIXE para o seu espectáculo no Theatro Circo de Braga a 30 de Janeiro.

Segundo Mazgani, o convite deveu-se “à grande admiração pelo génio inquieto do Peixe, que devolve sempre a cada canção uma nova vitalidade. Com ele, sentimos que o palco se torna num lugar de aventura e risco. Sem esse atrevimento as canções não nos querem”.

Pedro Cardoso (Peixe) foi membro fundador dos Ornatos Violeta e dos Pluto, e é director da OGBE - Orquestra de Guitarras e Baixos Eléctricos.

MAZGANI foi um dos artistas convidados para NO AR, o novo programa de rádio e televisão dedicado à música portuguesa, exibido na Antena 3 e na RTP 2. Ver aqui o episódio completo.
  

NO PORTO RIO


CONCERTOS ERRO CRASSO














Festival Um Ao Molhe 2016
7 Fevereiro, 16h30

O UM AO MOLHE é o primeiro festival nacional itinerante de one-man-bands.

Durante três meses, vai fazer-se à estrada com o cubo, dando boleia a vários artistas e passando por vários pontos do país.

 Depois do enorme sucesso que foi a passagem pelo Aqui Base Tango no ano passado, regressa uma vez mais para nos presentear com 4 músicos da nova vaga nacional. A saber: OroborO, Catapulta, Rapaz Improvisado e Coelho Radioactivo.

 Tudo acontecerá em diversas salas e ambientes do Aqui Base Tango, numa tarde a não perder.

Com OroborO, Catapulta, Rapaz Improvisado e Coelho Radioactivo.
Início pelas 16h30.
Organização da Antes Cowboy que Toureiro
Co-produção com ERRO CRASSO

Glockenwise
c/ warm up de Inês Rodrigues
Centro Cultural Dom Dinis
14 Fevereiro, 17h

Glockenwise – HEAT
“In a dark place we find ourselves, and a little more knowledge lights our way.” – Yoda

“Quando se pressiona o interruptor espera-se que uma série de processos mais ou menos mágicos determinem o resultado final: luz. Fazer play em Glockenwise costuma ter um efeito semelhante, imediato, electricidade e urgência a atravessar fios invisíveis, fotões a colorir a sala cheia de gente disposta a aproveitar o berro da lâmpada que já ameaça fundir.

Faço um compasso de espera, a dois passos da porta de “Heat”, o terceiro álbum dos quatro rapazes de Barcelos. Avanço, abro a porta que range, o interruptor não funciona. Ouve-se “Cardinal”: o porteiro antipático; um curto-circuito; não há voz; há fantasmas de outras músicas e de outro tempo; há suor e a luz espessa e intermitente de um candeeiro esquecido a um canto. Sigo para a canção – nunca esta palavra lhes assentou tão bem – que dá nome ao álbum e apesar da sala escura juraria ter visto o Morrisey a atirar flores à multidão ressuscitada do CBGBou da Hacienda. Em “Eyes” e “Time (Is a Drag)”, os Glockenwise desvendam definitivamente esse lugar ambivalente onde agora escolhem morar, por um lado escuro e romântico, por outro – mais do que nunca - sónico e incandescente. Incendeiam o conceito de “difficult third album” e deixam ver por entre as chamas que este é só o início (mais um).

 A casa está cheia de fumo e convidados ilustres, sofisticados.

 Na última sala há , Buzzcocks, Stone Roses, Stooges, triturados na engrenagem de uma máquina pop a que chamaram “Lasting Lies”. Há faíscas a beijar os cortinados, risco de catástrofe, isto não é para meninos. Precipito-me para o exterior e debaixo do alpendre a arder recordo a pergunta que me fizeram à entrada: “can’t you feel the heat that is coming your way?”. A resposta é, obviamente, sim.”

André Simão (Dear Telephone / La La La Ressonance)

HER NAME WAS FIRE EDITAM EP
















Se 2015 marca o nascimento, 2016 regista o primeiro grito de fogo com epicentro em Lisboa.HER NAME WAS FIRE surge numa noite de conversa de bar entre dois amigos, em que a presença de espírito já era pouca e as emoções estavam ao rubro.

Das mentes de João Campos (Gula, ex-Rejects United, ex-Summer of Damien) e Tiago Lopes(ex-Rejects United, ex-Witchbreed, ex-Parasomnia Noise), nasce um coeso duo de Rock com groove embebido em amores incendiados, Stoner, Grunge e Blues.

Com as frequências graves, massivas e gritantes da guitarra, os ritmos tempestivos e flamejantes da bateria e com as vozes melódicas e imorais, HER NAME WAS FIRE vieram para abalar as fundações do rock e seduzir os ouvidos daqueles que se atreverem a cruzar-se no caminho destas demolidoras ondas sonoras.She was hot blooded. HER NAME WAS FIRE.

 DISCOGRAFIA

EP.1 – Lançamento 1 de Fevereiro 2016

Tracklist:
1. Nightcrawler
2. Flip The Aces
3. Liars and Thieves

Música e letras escritas, compostas e produzidas por Tiago Lopes e João Campos.
Captado em Novembro 2015 nos estúdios Luís Moreno.
Misturado e masterizado por Fernando Matias nos Paragon Studios em Dezembro 2015.

www.facebook.com/HerNameWasFire
www.instagram.com/hernamewasfire
www.soundcloud.com/her-name-was-fire
www.tradiio.com/her-name-was-fire

DATAS DE CONCERTOS

19 Fevereiro – Stairway Club, Cascais

MINTA & THE BROOK TROUT - "I CAN'T HANDLE THE SUMMER"

COUNTRY PLAYGROUND HOMENAGEIAM NEIL YOUNG


“Uma espécie de mentor omnipresente”: é assim que os Country Playground se referem a Neil Young, que colocam no topo das referências da banda e a quem decidiram prestar homenagem, dedicando-lhe o segundo single e vídeo do disco “Turdus Merula”, intitulado “Song for Neil”.

A decisão de lhe dedicar uma canção aconteceu “de forma natural”. Muito antes de a música os unir, já Fernando Silva e Rodrigo Cavalheiro, individualmente, conheciam e seguiam a carreira do músico canadiano. Alguém que sempre reconheceram como “uma referência inquestionável no mundo do rock”, representando assim “um forte elo de ligação para os Country Playground”.

E talvez tenha sido essa sintonia que fez com que escrevessem a canção de uma assentada. “Na pausa de um ensaio, à mesa de um café na Marinha Grande”, lembram. Fizeram-no de forma despretensiosa, em tributo a alguém por quem partilham grande admiração, mas confessam que “teria um gostinho especial saber que isto chegou até ele”.

Como tentar não custa, a banda já encetou os primeiros contactos, nomeadamente junto da actual mulher de Neil Young e da agência que o representa, na esperança, mesmo que diminuta, de que este presente lhe possa chegar. Acreditar é seguramente o primeiro passo.

“Turdus Merula” é o primeiro disco de originais dos Country Playground e foi editado em Junho de 2015 com o selo da Preguiça Magazine. O tema “Grandpa’s Grave” foi o single e vídeo da primeira fase de promoção do álbum de estreia que contou com concertos ao vivo nas principais cidades do país, entrevistas a rádios nacionais e programas de televisão.

Os próximos espectáculos estão agendados para dia 5 de Fevereiro em Portalegre, 13 de Fevereiro na Figueira da Foz e duas datas – 19 de Março e 4 de Junho – em Leiria.

MONSTER JINX APRESENTA





















ROXO, a série-compilação composta por Hip-Hop e Electrónica em mitose invertida está de volta.

13 novas paisagens roxas —algumas esculpidas pelas guerras musicais, outras a rebentar de flora alucinogénica — chegam-nos através da editora Monster Jinx.

Este segundo volume da ROXO conta com faixas de pretochines, NO FUTURE, DarkSunn, dgtldrmr, Spark, OSEB, Raez, Ghost Wavvves e Roger Plexico e vêm todos com as pistolas-laser em modo “matar”

Stream/Download/Cassette aqui: https://goo.gl/g7dfaU

Monster Jinx, 2015

SOMMA AO VIVO


NOS MAUS HÁBITOS


Homem Em Catarse + Luís Severo - Aqui Base Tango (Coimbra) - 24/01/16














Homem Em Catarse
Outros fados.
Quase sempre intimo.
Um homem, alguns pedais e guitarras.
Loops. Dedilhar de cordas. "Palmadas" na guitarra a marcar o ritmo.
Final apocalíptico. Fúria contida.
Puro deleite a tocar a nossa alma.
Pop aqui e ali. Acolá pós rock. Sempre presente um lado muito lusitano.














Luís Severo
Depois de o Cão da Morte, Luís Severo torna-se revelação.
Canções aconchegantes, tocadas numa guitarra, que por vezes têm um quê de tradicional, sem deixarem de ser pop .
Canções que falam dele e delas. Retratos pardacentos de uma vida feita de amores e desamores.
Som a passar rente ao nosso corpo e a matar o frio.
E assim a noite tombou bela sobre nós.
 
Texto & Fotos Nuno Ávila

DESTAQUES DA SEMANA

SANTO NO ALTAR

I CAN'T HANDLE THE SUMMER  - Minta & The Brook Trout
("SLOW" , Norte Sul/Valentim de Carvalho a 26/02/2016)

Para ouvir todos os dias desta semana


DISCO RECORDAÇÃO
FRUIT SONGS - Sequoia
(1999, Norte Sul)

Para ouvir um tema diferente todos os dias desta semana



domingo, 24 de janeiro de 2016

ESTA SEMANA NO SANTOS DA CASA














Entrevistas:

16.01.28 19h30 - GRUTERA
16.01.29 19h00 - BED LEGS
16.01.29 19h30 - MIKKEL SOLNADO

Para ouvir nos 107.9fm da Rádio Universidade de Coimbra ou em emissao.ruc.fm

sábado, 23 de janeiro de 2016

PROGRAMA DE 23/01/16

1 - Homem em Catarse - Mergulho no Cávado
2 - Luís Severo - Ainda é cedo
3 - Aline Frazão - Insular
4 - Carmen Souza & Theo Pascal - Cape Verdean blues
5 - Xinobi - Charm
6 - Da Chick - Don't touch my soul
7 - Brigada Victor Jara - Campanitas de Toledo
8 - Marafona - Chula da alvorada
9 - Cícero Lee - Those who stay
entrevista Cícero Lee
10 - Cícero Lee - Ten miles from the sky