terça-feira, 3 de maio de 2016

FAVELA DISCOS NO CAFÉ AU LAIT
















Falar de Alex Zhang Hungtai é despir Dirty Beaches do seu pseudónimo. Juntá-lo a David Maranha e Gabriel Ferrandini é um sonho molhado do discogs. Não fossem eles veteranos e mais que soberbamente conhecidos pelo seu input valiosíssimo para o experimentalismo português com Red Trio e Osso Exótico, respectivamente.

Conta-se pouco mais de um ano desde que Alex Zhang Hungtai despiu a pele de Dirty Beaches. Dizia-se então, que o músico também se despedia da capital portuguesa. Entretanto, o trabalho que lá desenvolveu com Gabriel Ferrandini e David Maranha vem desfazer esse adeus com uma tour nacional.

A data desta Quinta-feira é, como sempre, grátis. Caso único para as apresentações deste projecto em Portugal.

O concerto de HHY & Favela é também um motivo para qualquer manifestação de alegria precoce. O monstro maestro Jonathan Uliel Saldanha HHY junta-se ao créme de la créme (no pun) da Favela Discos.

Contam também com apresentações de Tomba Lobos, Lucifer’s Ensemble, Innit Bruvv em b2b com Challenger, Afonso Macedo e muito mais.

PROGRAMA DE 03/05/16

1 - Mike El Nite - T.U.G.A
entrevista Mike El Nite
2 - Mike El Nite - Monkey (ft Kaixo)
3 - At Freddy's House - Ink on paper
4 - La Chanson Noire - Lonely leader
5 - Samuel Úria - Dou-me corda
6 - Samuel Úria - É preciso que eu diminua
entrevista Samuel Úria 
7 - Samuel Úria - Graça comum
8 - Golden Slumbers - The hunt
9 - Flak - De azul em azul (com Benjamim)

RAQUEL TAVARES - "MEU AMOR DE LONGE"

ATR APRESENTA

FANDANGO EM TOUR




















6 MAIO - 22h00
FUNDÃO - A MOAGEM
10€

7 MAIO - 21h30
CALDAS DA RAINHA - C.CULTURAL
10€

Luis Varatojo e Gabriel Gomes entram na segunda semana de uma extensa tour de apresentação do álbum de estreia.

+ info

BIRDS ARE INDIE EM PALCO




















6 MAIO - 22h30
PORTO - MAUS HÁBITOS
4€

7 MAIO - 21h30
OLIVEIRA DE STA. MARIA - Famalicão - Largo do Mosteiro

A banda de Coimbra continua a promover o último álbum "Lets Pretend the World Has Stopped".

+ info

JOÃO GIL & ANA MESQUITA CASADOS DE FRESCO




















Dia 28 de Maio, no Teatro da Trindade, um espectáculo onde a música e a arte plástica se fundem“Casados de Fresco” é um musical-arte, onde as canções da autoria de João Gil e os desenhos digitais de Ana Mesquita se fundem numa linguagem comum.

Neste espectáculo inédito, algumas das canções compostas por João Gil e que foram êxitos nos grupos que integrou ao longo dos seus quarenta anos de percurso artístico, chegam-nos na voz e arranjos do próprio – fazendo regressar as canções à sua origem.

Temas como “125 Azul”, “Loucos de Lisboa”, “Perdidamente”, “Postal dos Correios”, “Rosa Albardeira”, “Zorro”, entre tantos outros, ganham uma vida especial quando os desenhos criados por Ana Mesquita nascem no videohall em simultâneo”.

Trata-se de uma experiência artística e plástica original, que se completa com a interacção com o público, visto que, a cada canção, surgem histórias e pequenos debates com a plateia. O resultado é um momento íntimos e inesquecível.

Próximos espectáculos
13 de Maio, Funchal – Teatro Baltazar Dias
21 de Maio, Almodovar – Almarte, Festival de Artes de Rua
28 de Maio, Lisboa – Teatro da Trindade

LOS NEGROS APRESENTAM EP














Em Março, os LOS NEGROS, banda liderada pela actriz Sara Ribeiro, lançaram o seu primeiro EP. E deram-lhe o nome de "Amor Nos Cornos". Poesia guerrilha para cantar, canções para dançar sem medo, lirismo de arremesso para sentir com o corpo todo. Agora em Maio, já no dia 20, LOS NEGROS, banda que junta membros de Criatura, Pás de Problème, Terrakota e do grupo de jazz Red Trio, vem até ao recentemente renovado Cinema Mundial, em Lisboa, para celebrar o lançamento deste primeiro EP.

E para que a noite seja ainda maior, a Negritude convidou: a inspirada Surma, senhora dos muitos mundos num tapete só, que tem encantado públicos um pouco por todo o país. E Ricardo Martins, um dos maiores colossos da bateria em Portugal e que nos tem habituado a sentir o chão que treme em Cangarra, Papaya ou com Filho da Mãe. Nesta noite, para se vir apresentar a solo, num ritual maior, sem rede. Para fechar a noite, como esta dura até às 03H da manhã, foram também convidados os incendiários Pás de Problème para virem mostrar o melhor do seu soundsystem: The Incredible Padrada Boyz Gang, sets exóticos e músicas para dançar bem perto, mas que regra geral, não há dj que tenha coragem de as passar, o que pode significar muita coisa.

20MAIO

CINEMA MUNDIAL

22H - Surma
23H - Ricardo Martins, a solo
00H - Los Negros
01H - The Incredible Padrada Boyz Gang
LOS NEGROS Do amor e desamor pelo teatro, surge a paixão pela poesia e pela canção. Com quase 10 anos de carreira contam-se muitos os públicos, de Portugal a Angola, de Inglaterra ao Brasil, marcados pela intensidade com que o belo emerge no mar que é Sara Ribeiro, actriz e cantora.

Do desassossego da intérprete surge a banda LOS NEGROS: os exilados, os segundos, as mulheres, os negros, os loucos. Lirismo de guerrilha, poesia transformada em canções, cantadas em português, onde Sara Ribeiro junta Gil Dionísio (Pás de Problème, Criatura), Alexandre Bernardo (Laia, Criatura), Márcio Pinto (Terrakota, Olive Tree Dance) e Hernâni Faustino (Red Trio, Rodrigo Amado Wire Quartet) para darem corpo ao som que embala as palavras, poética dançante.

Letras e escritos de Sara Ribeiro e do encenador João Garcia Miguel, Los Negros transformam o palco em local de ritual, de libertação através de canções que falam sobre amor, medo e querer dançar, sobre os abismos de olhar para nós mesmos.

Com o lançamento do seu primeiro EP “Amor Nos Cornos”, em Março de 2016, gravado em take directo para deixar a nu uma lírica que se transforma em movimentos distintos em cada aparição. O single "Comei-vos Uns Aos Outros" já se encontra a rodar nas rádios nacionais e no final deste mesmo ano, Los Negros voltam ao estúdio para gravar o álbum, sucessor de “Amor Nos Cornos”.

IN CHAOS COM DISCO A CHEGAR





















Depois de ter sido lançado digitalmente no passado mês de março, o álbum de estreia dos In Chaos, “From Chaos Rises Order”, é agora editado em formato físico com a chancela da Music In My Soul.

Este primeiro álbum de originais da banda de heavy/thrash-metal é composto por dez temas e tem como cartão de visita o single “Misunderstand”.
Os In Chaos são uma banda de heavy/thrash-metal composta por André Marinho (baixo voz), Bernardo Baptista (guitarra-ritmo), Jorge Martins (guitarra-solo) e Luis Meco (bateria) Nascem em Portugal em 2009 e contam com alguns espetáculos ao vivo, nomeadamente no Hard Rock Caffe, no Side B e no Rock ‘n’ Shots. Contam também com uma participação no concurso Rock Rendez Worten 2011, no qual foram apadrinhados por Fernando Ribeiro (Moonspell) e a banda vencedora da categoria Metal. Durante este tempo a banda trabalhou na pré-produção do seu álbum de originais. Já em 2012, os In Chaos juntam-se com o produtor Daniel Cardoso, da UltraSound Studios, para produzir o primeiro álbum da banda.
 
Todos os membros têm um percurso pelo mundo da música nomeadamente em bandas de covers e originais As suas influências que remontam a grandes nomes como Pantera, Metallica e Megadeth, juntamente com o gosto pela música, deram origem a este projeto de originais. A banda traz uma nova abordagem ao mundo do metal atual, combinando a atitude a um estilo que há muito perdeu o que o nome o define. Os In Chaos provam que heavy-metal pode ser sujo e limpo ao mesmo tempo, através de um som poderoso com melodias audíveis até para o mais ínfimo apreciador de música.
 

TIM AO VIVO EM DISCO













A 6 de Maio será editado o disco “ Ao Vivo n’ Sol da Caparica” no formato CD/DVD que foi gravado o ano passado no Festival Sol da Caparica. Este disco contém dois temas inéditos: “A Estrada” e “A Luz ao Fundo do Túnel”.

Tim é um dos maiores heróis da música portuguesa, não apenas pela sua posição de vocalista da mais duradoura máquina rock do nosso país, os Xutos & Pontapés, mas também porque há muito é uma voz defensora dessa nobre arte de escrever e cantar na nossa própria língua.

Nas palavras do artista: “O Sol da Caparica era dos poucos concertos que tinha a solo. Porque não aproveitar e testar lá os temas novos num concerto já estabilizado? Assim fizemos, ficaram gravados audio e video. Quando ouvi o resultado achei o que estava bem bom, podia e devia ser publicado. Misturou-se, editou-se, e agora aí está!”

“Ao Vivo n’ Sol da Caparica” será apresentado no próximo dia 06 de Maio (6ªfeira) na Fnac do Colombo pelas 21h30 e no dia 12 de Maio na Fnac de Almada pelas 22h00.

Tim e os seus companheiros, vão apresentar ao vivo este disco no Festival Belém Art Fest, no próximo dia 7 de Maio (sábado) no Mosteiro dos Jerónimos. 
Alinhamento CD/DVD:

1. A Estrada
2.Melhor Amigo
3. No Cimo do Monte
4. Último Barco
5. Na Minha Avenida
6. Vento Louco
7. Fado do Desencontro
8. Por Quem Não Esqueci
9. Lisboa
10. Voar
11. A Luz Ao Fundo do Túnel

CAPTAIN BOY AO VIVO














O Festival Belém Art Fest foi local escolhido por Captain Boy para apresentar Tango pela primeira vez ao vivo, juntamente com os "The Pirates" que o acompanham na guitarra, baixo e bateria.

Tango, o single de estreia do seu primeiro trabalho de longa duração, foi gravado em várias divisões duma casa solarenga em Barcelos pelas mãos de Zé Arantes e produzido por Giliano Boucinha (Paraguaii). Tango é uma despedida dançante da nostalgia do que foi. Harmonizado por bombos, distorções e facas, é ver uma pintura que escorre pela tela à procura de forma. O videoclip estreou a 18 de Abril pela Antena 3 e pode ser visto aqui.

Depois de já ter passado por Viana do Castelo, Guimarães, Vila Real e Monção, Captain Boy regressa a Lisboa no dia 6 de Maio para tocar no Festival Belém Art Fest, no Museu Colecção Berardo, onde além de Tango o Artista vai apresentar os temas do seu EP homónimo editado em 2015 e ainda algumas surpresas.

NOVO DISCO DE CARUMA














HOSTIA DE MENTOL
Caruma
Data de edição: 27 de Maio de 2016
Edição: Alain Vachier Music Editions

A Caruma é uma banda folk de Leiria que canta o país e as suas impaciências. Apresentaram o seu primeiro disco homónimo em 2010.

O universo da Caruma está entre um velho e um novo Portugal e sugere que estes nunca se encontram, que o machismo e a tradição ainda andam lado a lado e que o Portugal de hoje está ainda para se encontrar, perdido no meio de tanta globalização. A sonoridade passa pelo tradicional folk português mas também pelos frenéticos ritmos do leste da Europa, alternando com melodias mais simples que transportam desamor e relações mal resolvidas.

A Caruma quer-se solta, seca e não tem compromissos com quem a escuta. Há temas corrosivos, há palavras proibidas e há o normal nestas coisas, falar do que se quer falar como se quer falar.

Passados seis anos, com a rodagem adquirida em dezenas de espetáculos e com uma enorme visibilidade conquistada, a Caruma está de volta, com a edição do segundo álbum de originais, Hostia de Mentol. Neste disco, a banda busca um inconformismo onde a Poesia tem de ser verdade e onde a Arte dá início à mudança.

NOVO VÍDEO DOS INTERZONE

Atualmente numa pausa para compor novo material, The Interzone aproveitam para apresentar um novo vídeo extraído do seu último álbum. Esperam-se novidades durante este ano, mas até lá podem espreitar o novo vídeo disponível desde 2 de Maio.
Esta é sobre uma energia específica, comum entre certas pessoas, que mesmo distantes acabam por se encontrar... como quando acabamos de conhecer uma pessoa que parece que já faz parte da nossa vida desde sempre.

EP DE BERLAU JÁ PODE SER OUVIDO




















Foi hoje colocado online, no Bandcamp, um novo EP de Berlau, com o título ‘It’s Easier to Bleed than Sweat’. Pode ser ouvido e/ou descarregado em http://berlau.bandcamp.com/album/its-easier-to-bleed-than-sweat. As três faixas que compõem o EP são:

1. A Hundred Million Ways to Grab a Knife
2. Shades of Pink (for Alessandroni) – dedicada ao magnífico compositor e multi-instrumentista italiano Alessandro Alessandroni
3. Blood Lipstick Blues

O título do EP toma de empréstimo uma célebre frase de Flannery O’Connor, no seu romance de 1952 ‘Wise Blood’.

Masterização: Gonçalo Zagalo.

Fotografia da capa: Beatriz Monteiro

30 ANOS DO S.O.S. METAL RADIO SHOW

THE WEATHERMAN AO VIVO
















Quem já está familiarizado com “Calling All Monkeys” o mais recente single do músico portuense, não irá estranhar o que irá acontecer no dia 16 de Maio, às 16 horas, no jardim zoológico da Maia.

Com a intenção declarada de chamar a atenção para os erros da Humanidade, o músico irá apresentar-se frente a macacos e apontar falhas à nossa demanda que perspectiva o mundo enquanto sítio melhor.

O evento será transmitido em directo no canal de Youtube do músico.

“Eyeglasses for the Masses”, o quarto disco de The Weatherman, foi editado a 29 de Abril. O concerto de apresentação está marcado para 21 de Maio no Passos Manuel, no Porto.

Para mais info, visita o site oficial www.weathermanmusic.com

WOODROCK RECEBE CAMPISTAS




















O WOODROCK FESTIVAL receberá os seus Woodrockers um dia antes das datas anunciadas e levará a cabo uma festa de recepção ao campista,num bar da Praia de Quiaios com a 1ª atuação de sempre da banda local MIL E TAL PREGOS e com um DJ set para animar as hostes até de madrugada.

Esta festa terá entrada livre.

Assim sendo todos os Woodrockers portadores de bilhete geral, terão acesso gratuito garantido ao Parque de Campismo de Quiaios durante mais uma dia, desde a Quinta Feira dia 21 Julho até Domingo 24 Julho

No fim de Abril acabou a fase de descontos para a compra de bilhetes gerais.

Os bilhetes podem ainda ser adquiridos até ao dia 15 de Julho nas Lojas Fnac e Worten,balcões dos CTT e em https://woodrock.bol.pt.

Após essa data,poderão ser adquiridos na bilheteira do festival que abrirá as suas portas a partir das 13 horas de Quinta Feira dia 21 de Julho.
Os bilhetes fixam se agora nos seguintes valores :

Bilhetes Gerais
Após 30/04 - 20 euros

Bilhetes Pontuais:
Dia 22/07 - 10 euros
Dia 23/07 - 12 euros

Os passes gerais garantem o acesso gratuito ao parque de campismo de Quiaios, desde as 13 horas do dia 21 Julho até às 13 Horas do dia 24 Julho,bem como a 50% de desconto no ingresso para a piscina de Quiaios.

Bandas de eleição, num local de eleição e por mais um dia,para sublinhar que:

“A NOSSA PRAIA É O ROCK”

Mais informações em:
www.facebook.com/woodrockquiaios

NA ZDB








Quinta, 5 de Maio às 22h
Glenn Jones / Pedro Gomes
Entradas: 8€ | Bilhetes disponíveis na Flur, Tabacaria Martins e ZDB (em dias de concerto) | reservas@zedosbois.org

Sábado, 7 de Maio às 22h
Capicua - Concerto de Lado Esquerdo
Entradas: 15€ | Bilhetes disponíveis na Flur, Tabacaria Martins e ZDB (em dias de concerto)

TNT COM NOVIDADES




















TNT - Buracos de Bala
c/ Valas e MLK Mau Aluno

Sobre uma remistura de Expansom para um original de Gil Scott Heron, TNT convida Valas e MLK para esta colaboração.

www.manoamano.pt
www.facebook.com/manoamano.PT
 

segunda-feira, 2 de maio de 2016

PROGRAMA DE 02/05/16

1 - The Weatherman - Calling all monkeys
entrevista Alexandre Monteiro (The Weatherman)
2 - The Weatherman - One of these days
3 - La Chanson Noire - Lonely leader
4 - At Freddy's House - Box with dancing dolls
5 - Melo D - Morena cor de canela
entrevista Melo D
6 - Melo D - Dinheiro
7 - Samuel Úria - Ei-lo (com Selma Uamusse)

JOANA ALEGRE APRESENTA CD




















Após lançar o seu single de estreia "Generation", Joana Alegre prepara-se para uma temporada de concertos ao vivo onde irá apresentar alguns dos temas do seu álbum de estreia "Joan & The White Harts", que conta com participações de Mimicat, Mikkel Solnado, Gospel Collective e ainda o artista brasileiro Jota Erre. O lançamento, esse, está previsto para o próximo Inverno.

Joana Alegre estudou guitarra na Academia Duarte Costa, mais tarde voz, guitarra e piano complementar no Hot Club de Portugal, seguindo-se o curso de verão da New School For Jazz and Contemporary Music – Nova Iorque. Em Fevereiro de 2008 ficaria em 4º lugar no concurso Billboard World Songwriting Contest, com a canção “Tribute to M” da produtora Joana Melo, e em 2010 integrou o melhor combo premiado na competição nacional “Festa do Jazz” no Teatro S. Luiz.

Viveu uma temporada em Nova Iorque, continuando os seus estudos jazz com músicos como Theo Bleckmann, Steve Coleman e Aaron Goldberg, e também na área da multiperformance através da House Foudation de Meredith Monk.

No regresso a Portugal, com o apoio da Rádio Marginal lança o álbum The Pulse (2011) enquanto lead singer e autora das letras, integrando em simultâneo o Coro Gospel Collective como solista, assim iniciando uma série de parcerias e colaborações com músicos de renome na área do Jazz e da Pop (Miguel Ângelo, The Poppers, Marta Hugon, Mimicat, entre outros).

Mais recentemente juntou-se ao colectivo de música autoral Escuta Lisboa, fonte de inspiração para assumir a sua música em território nacional, e mantém uma activa parceria com Mikkel Solnado após sucesso do single “E Agora” do último álbum Daisy Chains 2014.

Próximas Datas:

28 Maio - Queima das Fitas, Évora
13 Julho - A Anunciar, Águeda
18 Agosto - FlyMeAway Concert, Riga (Letónia)
26 Agosto - A Anunciar
10 Setembro - A Anunciar
08 Outubro - Auditório Lourinhã
 

NO SALÃO BRAZIL














Terça, 3 de Maio, 22h
DOUBLE BILL
João Camões / Jean-Marc Foussat + Marcelo dos Reis / Tiago Vaz / José Miguel

Passado um mês sobre a última sessão no Salão Brazil, o ciclo de concertos Double Bill acolhe o lançamento do novíssimo CD “À la face du ciel”, do duo formado por João Camões (viola d'arco) e Jean-Marc Foussat (dispositivos electrónicos e voz). Trata-se do vigésimo segundo disco do catálogo cada vez mais impressionante da lisboeta Shhpuma e foi dado a conhecer no passado mês de Março.

A primeira parte do concerto será formada por um trio que tem vindo a trabalhar sob as premissas da música livremente improvisada. Trata-se de um desenvolvimento natural do duo que Marcelo dos Reis (guitarra) e Tiago Vaz (bateria) têm vindo a manter ao longo do último ano e da já longa parceria entre o guitarrista e o contrabaixista José Miguel nos grupos Open Field String Trio (onde também encontramos João Camões) e Fail Better!.

Entrada: 4€
Reservas através de salaobrazil@gmail.com
 












Quarta, 4 de Maio, 22h00
ALEX ZHANG HUNGTAI / DAVID MARANHA / GABRIEL FERRANDINI

Alex Zhang Hungtai é o homem por detrás de projetos como Dirty Beaches ou Last Lizard. Em 2014, a convite da ZDB e do Teatro Maria Matos, visitou Lisboa para um concerto único intitulado Landscapes in the Mist (ainda sob o nome Dirty Beaches).

O encontro com Gabriel Ferrandini e David Maranha aconteceu numa outra visita ao país e resultou num concerto (no palco do Maria Matos) em torno da obra de Coltrane. Last Train to God Knows Where deixou uma impressão de tal modo forte que os três músicos decidiram prosseguir o projeto. Trata-se, portanto, de uma rara oportunidade para ver três notáveis músicos em mais uma fase de uma aventura sónica de contornos singulares.

Alex Zhang Hungtai (percussão, saxofone)
David Maranha (percussão, orgão, violino)
Gabriel Ferrandini (percussão)

Entrada: 5€
Reservas através de salaobrazil@gmail.com

BALLA EM BRAGA














“Arqueologia” é o novo álbum que os Balla, de Armando Teixeira, apresentam no Theatro Circo já no próximo dia 7 de maio (21h30).

Com um percurso que inclui projetos como Bizarra Locomotiva, Ik Mux, Boris Ex Machina, Da Weasel ou Bullet, é com Balla que Armando Teixeira se mantém mais ativo.

Ao fim de 15 anos de atividade, “Arqueologia” é o sexto álbum de originais de Balla e reúne 13 temas que renovam a sonoridade pop alternativa que caracteriza o projeto e que resultam da memória e bagagem musical que Armando Teixeira tem vindo a reunir há décadas.

«O trabalho de Armando Teixeira, como produtor é animado por uma ideia comum de exploração da memória: das pessoas, das canções, das máquinas. Não espanta por isso que a sua mais recente criação leve o título de “Arqueologia”. É que enquanto o mundo pop avança à superfície, Armando Teixeira vai escavando as entranhas dos seus sintetizadores, processadores de efeitos ou mesas de mistura em busca daquele pulsar que foi erguendo um futuro para a pop», explica o jornalista Rui Miguel Abreu.

Para este concerto em Braga, Armando Teixeira faz-se acompanhar de Pedro Monteiro (baixo e percussões), Miguel Cervini (guitarra) e Duarte Cabaça (percussões).

Ingressos, a 15 euros (Cartão Quadrilátero: 7,5 euros) disponíveis em www.theatrocirco.bol.pt, na bilheteira do Theatro Circo, lojas Fnac e estações CTT aderentes

:PAPERCUTZ NOS ESTADOS UNIDOS









Bruno Miguel, músico e produtor do Porto, que compõe sob a identidade :papercutz, parte com o resto da sua formação que inclui a nova vocalista Catarina Miranda (também conhecida como Emmy Curl), para uma tournée nos Estados Unidos e que se inicia com datas em Las Vegas no festival Further Future: http://www.examiner.com/article/further-future-2016-music-festival-las-vegas-released-lineups, um evento organizado pelos fundadores do Burning Man. De caráter único, este festival conta além de performances musicais de projectos de todo mundo, com as mais variadas conferências de figuras como Eric Schmidt da Google ou Bob Pittman fundador da MTV tal como relatado pela Forbes: http://www.forbes.com/sites/bradauerbach/2016/03/29/further-future-from-woodstock-and-sxsw-to-ted-davos-and-burning-man/#6623e647b86f

Não é a primeira vez que o grupo toca em solo Americano, tendo já atuado em festivais como South By Southwest no Texas ou mesmo em Nova Iorque, no festival da Red Bull Music Academy, onde gravaram o seu álbum anterior "The Blur Between Us" editado em Portugal pela Rastilho.

O grupo prepara-se para editar um novo trabalho com edição internacional, em meados de 2016, e irá apresentar pela primeira vez novos temas nestes concertos.
 
Site Oficial: www.papercutzed.com
https://www.facebook.com/PAPERCUTZ

DESTAQUES DA SEMANA

SANTO NO ALTAR

LONELY LEADER - La Chanson Noire
(do disco "Evergloom")

Para ouvir todos os dias desta semana


DISCO RECORDAÇÃO

LOCK FULL VERSION - At Freddy's House

(2010, Cobra)

Para ouvir um tema diferente todos os dias desta semana

domingo, 1 de maio de 2016

ESTA SEMANA NO SANTOS DA CASA









Entrevistas:

16.05.02 19h00 - THE WEATHERMAN
16.05.02 19h30 - MELO D
16.05.03 19h00 - MIKE EL NITE
16.05.03 19h30 - SAMUEL ÚRIA
16.05.05 19h00 - THE LOAFING HEROES

Para ouvir nos 107.9fm da Rádio Universidade de Coimbra ou em emissao.ruc.fm

Festival Santos da Casa - First Breath After Coma - CITAC (Coimbra) - 30/04/16















Intenso. Entre o ruido e a melodia.
Pós rock. Em forma de canção.
Pré apresentação do novo disco.
Notório o crescimento da banda.
Bate forte no corpo e não deixa ninguém indiferente.
Têm raça estes rapazes.
Foi tão bom que ainda anda às voltas na cabeça...















Texto & Fotos Nuno Ávila

Festival Santos da Casa - Surma​ - Casa Das Artes Da Fundação Bissaya Barreto​ (Coimbra) - 30/04/16















Surma é tão delico-doce que nos derrete todo.
Um algodão doce  embebido em melodias pop.
Eletrónica que nos faz flutuar.
Tem um lado mais orgânico, quando entra a guitarra ou o baixo.
Debora vem em pezinhos de lã para nos arrebatar o coração.
Esta menina tem um talento do tamanho do mundo.
Se dissermos que é de Leiria, explicamos quase tudo.
Que fim der tarde delicioso...





















Texto & Fotos Nuno Ávila

sábado, 30 de abril de 2016

FESTIVAL SANTOS DA CASA - ABRIL 2016









18. Estamos crescidos. Este é um numero mítico e que nos enche de orgulho. Perceber a quantidade de horas que “oferecemos” de música à cidade, chega a dar-nos um arrepio na espinha. Mas acima de tudo, uma vontade enorme de continuar a trazer a Coimbra alguns dos projetos que todos os dias divulgamos e em que acreditamos.

E cá estamos de volta com o Festival Santos da Casa, no ano em que o programa da RUC com o mesmo nome chega às 24 primaveras.

Partimos do nada com o mesmo espírito. Trazer à cidade quem ainda não foi mostrado.Voltar a trazer quem se destacou nos meses mais recentes.

Sempre foi esse o nosso fito, tentar provar a todos que existem boas bandas para ver e ouvir. Provar, que vale a pena sair de casa. Que vale a pena, deixar o café.

Começámos quando a rádio fazia 13 anos com 13 bandas a tocar no antigo auditório Salgado Zenha na AAC. Concertos transmitidos em direto no programa. Algumas bandas a terminarem o ensaio de som já com o indicativo do programa no ar. Uma saudável pilha de nervos para todos.

Mas o bicho ficou cá dentro a roer e nunca mais parámos de organizar coisas. E é o que se vê.

Depois, enquanto o Le Son foi vivo, fizemos desse espaço a moradia do Festival. Assim que ele fechou portas, o Festival Santos da Casa tornou-se nómada e tomou de assalto todos os espaços da cidade onde era possível mostrar som. O corredor e terraço da nossa RUC, o Museu dos Transportes, o àCapella, a FNAC, a Via Latina, a Galeria Santa Clara, o Ar D’Rato, o Arte à Parte, o Salão Brazil, o States, o CITAC, o TEUC, o Aqui Base Tango, o Auditório do Conservatório de Coimbra. o Teatro Loucomotiva em Taveiro, o Café Santa Cruz e a sala da Tabacaria na Oficina Municipal de Teatro foram alguns dos espaços que acolheram as bandas por nós escolhidas. Este ano estreamos o Teatro da Cerca de São Bernardo e a Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto. Esta itinerância tornou-se marca da casa.

Bandas? Tantas e sempre tão boas. Por isso as escolhemos. Muitas estreias, que com orgulho nosso se tornaram em certezas. Muitos grupos a regressarem a Coimbra para comprovar o seu talento. Algumas noites com casas de respeito.

Destaques? É sempre ingrato. Todos merecem o nosso carinho e admiração. Todos eles nos encheram as medidas e se tornaram amigos do peito.

Nestes últimos anos temos alargado o nosso campo de ação. Não só os concertos fazem parte da agenda. Temos tido agradáveis conversas sobre música e já projetámos som na tela.

Se nos perguntam se continua a ser válido mostrar em palco alguns dos sons que divulgamos no nosso programa, blog e facebook, dizemos sem pestanejar que sim. Existem por aí muitas bandas a valerem este nosso esforço.

Este ano a festa volta a ser grande. Vão ser noites e tardes memoráveis com um naipe de bandas e artistas que nos enchem de vaidade.
Por isso, contamos com todos. O público é sem dúvida o prato forte deste festival. A vocês pedimos que apareçam para ver novas bandas ou daqui a uns meses lamentar-se-ão por terem deixado escapar um nome que poderiam ter visto quase em primeira mão.

FESTIVAL SANTOS DA CASA - 4ª SEMANA









SAB 30
Why Portugal (sessão de esclarecimento)
Surma (showcase)
Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto
18h00
Entrada Livre

Why Portugal

Portugal será o país de destaque na edição de 2017 da maior conferência profissional de música e showcase festival da Europa: o Eurosonic Noorderslag. Ao longo do ano de 2016, a AMAEI - Associação de Músicos Artistas e Editoras Independentes, curadora da plataforma WHY Portugal, vai desenvolver uma série de sessões de esclarecimento para profissionais da área da música.
Nesta sessão será explicada a origem da plataforma WHY Portugal e a razão da sua existência, a sua missão, o significado do destaque que será dado a Portugal enquanto "country focus" no Eurosonic 2017 e a importância de agregar nesta plataforma todos os subsetores da música, atribuindo força e representatividade à delegação portuguesa presente no Eurosonic em 2017.

 https://www.facebook.com/whyportugalorg/timeline

Surma

Débora Umbelino é original de Leiria mas o que nos traz vem de locais bem mais exóticos. SURMA, é o seu projecto one-woman-band, onde domina teclas, samplers, cordas, vozes e loop stations em sonoridades que fogem do jazz para o post-rock, da electrónica para o noise e nos levam para paragens mais ou menos incertas, com paisagens desconhecidas e muito prazer na viagem
https://www.facebook.com/surmapt/?fref=ts.
















SAB 30
First Breath After Coma
Teatro Estúdio CITAC
22h00
Entrada : 5€

Os portugueses FIRST BREATH AFTER COMA revelam uma maturidade composicional pouco comum para uma formação com músicos ainda tão jovens. A rodagem deu-se, por certo, na anterior incarnação de banda de liceu, onde entre garagens bolorentas e clubes fumarentos experimentavam clássicos que íam dos Joy Division aos Doors, de Iggy Pop a Velvet Underground, não descurando a incurssão por alguns originais onde se notavam influências do post-punk… Resolveram parar. Dar um tempo. Esperar para voltar a respirar. Descobriram o Post-Rock mas nunca deixaram de lado o formato canção. (...)
https://www.facebook.com/firstbreathaftercoma12/timeline

Ghost Hunt + Basset Hounds - Salão Brazil (Coimbra) - 29/04/16














Ghost Hunt

O Pedro e o Pedro sempre que sobem a um palco é para encantar.
Ainda bem que não sabem fazer de outra maneira.
Por isso são uma das grandes revelações da atual musica portuguesa.
O arsenal em palco não engana.
A base é eletrónica. Vai beber ao krautrock, ao psicadelismo e aqui e ali ao pós-rock.
Tudo na dose certa.
De realçar a brilhante versão de T.V.O.D. dos The Normal, cantada pelo Pedro Chau.
Agora só falta mesmo o disco.
As provas estão mais que dadas.














Basset Hounds

A base é o rock. Indie. Salpicado com algum psicadelismo.
Banda a libertar muito boas ideias.
É bom ver malta nova já com tantas certezas.
Foi um belo momento de partilha.
Pena que depois dos Ghost Hunt parte do público tenha fugido.
Os Basset Hounds não mereciam isto.

Texto & Fotos Nuno Ávila

sexta-feira, 29 de abril de 2016

PROGRAMA DE 29/04/16

1 - Savanna - Get it right
2 - Los Waves - Don't wanna be in love
3 - The Lemon Lovers - Cosmic lovers
4 - La Chanson Noire - Lonely leader
5 - Elias - Talvez queiras ficar
6 - Anaquim - De vez em quando
7 - Rogério Charraz - Põe de lado o GPS
8 - Rui Veloso - Psicadélico desesperado
9 - Basset Hounds - Bossa
entrevista Basset Hounds
10 - Basset Hounds - Young
11 - Ghost Hunt - Shallow end


CARGA DE OMBRO DE SAMUEL ÚRIA




















Concertos de apresentação

LISBOA * 29 de Abril * São Luiz Teatro Municipal * 21h00
PORTO * 05 de Maio * Casa da Música * 21h30

13€ Bilhete + CD
Estreia do vídeo "Dou-me Corda"

Chegou, finalmente, o dia!!

“Carga de ombro” está disponível para todos a partir de hoje!

Está disponível nas plataformas digitais numa edição com um tema extra – “Vital e sua moto”, um original de Paralamas do Sucesso recriado por Samuel para um tributo à banda; e está disponível nas lojas tradicionais – com uma edição exclusiva na Fnac que contempla um DVD captado ao vivo nos Estúdios da Valentim de Carvalho.

Neste mesmo dia, estreia-se o vídeo do primeiro single “Dou-me Corda”. Um vídeo com a direcção de Filipe Cunha Monteiro que tem uma colaboração/amizade que já vai longa com o Samuel. Colaborou no vídeo “Eu Seguro” (do anterior disco “O Grande Medo do Pequeno Mundo”) e é um dos músicos participantes em “Carga de Ombro”.

Já à noite, pelas 21h00, estreia-se ao vivo o “Carga de Ombro”. No São Luiz Teatro Municipal, Samuel sobe ao palco acompanhado de uma banda em formato alargado que terá Selma Uamusse como uma das convidadas. A juntar-se a eles, contamos com a presença, em dois momentos especiais, de Miguel Ferreira (Clã), produtor deste disco.

Preparem-se os ouvidos e os aplausos!


THE HAPPY MESS NO PALCO HEINEKEN










THE HAPPY MESS é a mais recente confirmação para a 10.ª edição do NOS ALIVE. A banda actua a 7 de Julho no Palco Heineken, onde apresentará o mais recente registo de originais “HALF FICTION”, editado no passado mês de Outubro.

O grupo acaba de estrear o mais recente single “Revolução ao Espelho”. O tema tem letra de JOSÉ LUÍS PEIXOTO, conta com a participação de BENJAMIM nas vozes e é o primeiro da banda cantado em português. Embora se enquadre no universo estético do mais recente trabalho da banda (“Half Fiction”) o tema não se enconta no álbum. “Revolução ao Espelho” pode ser escutado aqui: https://youtu.be/_Sd7QR6FL8M

“HALF FICTION” é o segundo álbum de estúdio dos THE HAPPY MESS, que também inclui os temas “The Invisible Boy” (ver vídeo: www.youtube.com/watch?v=DCfHETcs5_k) e “Heaven (is in my Basement)” (ver vídeo: https://youtu.be/tnZ-VYaltPg). O novo trabalho contou com a produção de Rui Maia (Mirror People, X-Wife) e foi ‘concebido’ inesperadamente num refúgio ermita da banda numa floresta, em plena paisagem protegida de Corno de Bico (Paredes de Coura).

“HALF FICTION” é um trabalho dividido entre canções que mergulham num universo de estórias e personagens ficcionadas... e outras tantas reais, inquietas, politicamente inconformadas. É um disco de anacronismos, de torrentes de energia e momentos de contemplação.

Este álbum sucede a “SONGS FROM THE BACKYARD” (2013), de onde se extraíram os singles 'Backyard Girl', 'Homeland' e 'Sorrows Av' e que, por sua vez, foi editado após o EP “OCTOBER SESSIONS” (2011) que deu a conhecer o single 'Morning Sun'.

THE HAPPY MESS é composto por Miguel Ribeiro (voz e guitarra), Rui Costa (teclados), Joana Duarte (voz e sintetizadores), João Pascoal (baixo). O grupo inclui uma vertente transdisciplinar que alia a arte e o vídeo, uma comunicação artística muito vincada que resulta da parceria constante com artistas de vídeo/multimédia, quer em videoclips quer nas suas actuações ao vivo.


MIGUEL ARAÚJO EM TOUR














Foi em 2014 que Miguel Araújo fez a sua estreia fora de Portugal com um concerto em Macau. No ano seguinte actuou na Galiza e no Luxemburgo. Este ano, com um claro crescimento dos pedidos para actuações no estrangeiro, Miguel Araújo estreia-se hoje (29 de Abril) em Genebra e no próximo dia 5 de Junho em Londres.

Serão concertos intimistas, onde não irão faltar os êxitos que têm vindo a marcar a carreira de Miguel Araújo, como “Os Maridos das Outras”, “Balada Astral” ou “Romaria das Festas de Santa Eufémia”.

Concertos com António Zambujo em Setembro e Outubro
Esgotaram 17 vezes os Coliseus de Lisboa e Porto, em Fevereiro e Março. Em resposta ao apelo do público agendaram mais 4 datas: 15 e 16 de Setembro no Coliseu do Porto e 30 de Setembro e 1 de Outubro no Coliseu dos Recreios.
O primeiro excerto destes concertos, “No Rancho Fundo”, foi apresentado em Março e pode ser visto aqui.

Digressão 2016 – novas datas
A digressão de 2016 de Miguel Araújo conta já com várias datas confirmadas, um pouco por todo o país, entre as quais a Queima das Fitas no Porto, a Expofacic ou as Festas do Bodo, em Pombal.

Digressão 2016

 29 de Abril – Genebra – Alhambra
1 de Maio – Porto – Queima das Fitas
6 de Maio – Setúbal – Fórum Municipal Luisa Todi
7 de Maio – Madeira – Ponta do Sol
13 de Maio – Coimbra – Queima das Fitas
20 de Maio – Covilhã – BA Fora de Portas
4 de Junho – A Anunciar
5 de Junho – Londres – Under The Bridge
10 de Junho – A Anunciar
24 de Junho – A Anunciar
26 de Junho – A Anunciar
8 de Julho – A Anunciar
10 de Julho – A Anunciar
16 de Julho – A Anunciar
30 de Julho – Pombal – Festas do Bodo
6 de Agosto – Cantanhede – EXPOFACIC
10 de Agosto – A Anunciar
14 de Agosto – A Anunciar
15 de Agosto – A Anunciar
19 de Agosto – Figueira da Foz - Casino
23 de Agosto – A Anunciar
27 de Agosto – A Anunciar
29 de Agosto – A Anunciar
10 de Setembro – A Anunciar
15 de Setembro – Porto – Coliseu (C/ António Zambujo)
16 de Setembro – Porto – Coliseu (C/ António Zambujo)
23 de Setembro – A Anunciar
24 de Setembro – A Anunciar
30 de Setembro – Lisboa – Coliseu dos Recreios (C/ António Zambujo)
1 de Outubro – Lisboa – Coliseu dos Recreios (C/ António Zambujo)

TAIS QUAIS AO VIVO














29 DE MAIO NO TIVOLI BBVA

A mesa está posta. Há petiscos, há vinho, há cadeiras onde sentar e uma, duas violas à mão. Sobretudo, há gente unida pelo prazer de se encontrar e trocar histórias. A música é uma inevitabilidade, surge enquanto expressão desse gosto palpável, dessa simplicidade em que as canções vão soando à celebração da coisa mais simples de todas: estar entre amigos. Os Tais Quais são um grupo assim, “quais oliveiras, olivais, pintassilgos, rouxinóis” (assim o diz a “Moda da Passarada”), sem explicações complicadas. Gente que se junta porque quer estar junta, gente que se agarra à ideia romântica das tascas por onde brotava livremente o cante noutros tempos.

O Alentejo ocupa a grande espaço do reportório deste grupo formado por João Gil, Vitorino, Tim, Jorge Palma, Celina da Piedade, Paulo Ribeiro e Sebastião. As violas, o acordeão, a percussão, quem sabe uma viola campaniça e um coro de arrepiar. Mas, pelo meio, há também Jorge Serafim, conhecido contador de histórias, que aqui aparece como o anfitrião de um lugar ficcional chamado A Venda do Isaías, e que partilha as suas pérolas de sabedoria desfiando histórias, anedotas, contos populares.

A música não é apenas a música, neste caso. Fala por toda uma região. E, por isso, não começa ao primeiro acorde e não termina com os aplausos, não vive na prisão dessas regras ditadas pelos palcos. Vive destas trocas espontâneas, que é lançada por um e agarrada pelos restantes, mas que pode ser atravessada por um relato que Isaías/Serafim vai buscar ao baú da sua sabedoria popular. Seguem-se umas às outras, músicas e histórias, da mesma maneira que a mesa parece estar sempre repleta.

Os Tais Quais prometem espalhar a sua música pelo país. E fazer novos amigos pelo caminho. Eles que se juntem. A mesa está posta.
 

BOOZE ABUSER LANÇAM EP DE ESTREIA




















Os Booze Abuser acabam de lançar o seu EP de estreia "Noise For The Drunk" através da Dog City Records, e os CD's podem já ser adquiridos por 7€ através do email dogcityrecs@gmail.com ou através do facebook da editora.

Neste primeiro lançamento os Booze Abuser brindam-nos com seis temas de puros riffs Thrash/Crossover sem rodriguinhos como manda a lei, tudo embrulhado num bonito artwork cortesia do artista Brasileiro Cléuber Toskko, e com produção do Tiago Steelbringer (Midnight Priest / Inquisitor). Em breve serão anunciadas as datas dos concertos de lançamento.

www.facebook.com/dogcityrecords
www.facebook.com/boozeabuser
 


FESTIVAL DA PEDRA


CATARINA PINHO LANÇA PRIMEIRO DISCO




















Catarina Pinho, cantautora lisboeta de fusão de música portuguesa com música do mundo,lança já na primeira semana de maio o seu primeiro registo de originais, intitulado “Da Raíz do Coração”, em formato físico.

O disco, lançado com o selo da Music In My Soul e disponível em edição digital desde o início de abril, foi masterizado nos míticos estúdios Abbey Road e antecedido pelos singles “O Bairro do 7” e “A Manhã”.

Nascida a 21 de setembro de 1982, em Lisboa, Catarina Pinho, despertou para a músic desde muito cedo. Aos 9 anos integrou pela primeira vez um grupo coral, e desde entã nunca mais deixou de estar ativamente envolvida na música.
 
Em 2002 foi convidada para integrar o Grupo Coral Gospel 100 Vozes, com o qual atuou com solista, em dezenas de Auditórios no continente e ilhas e nas mais prestigiadas sala da capital, Aula Magna, MEO Arena, Coliseu de Lisboa, entre dezenas de outras salas por todo o país.

Durante os dez anos seguintes, participou ainda nos coros Grupo Gospel de Lisboa, Fait Gospel Choir e Gospel Collective.
 
Em 2011, impulsionada por Tino Dias, tomou a decisão, há muito adiada, de compor  escrever o seus próprios temas. Assim, desta parceria que teve início em 2004, nasceu começou a tomar forma “Da Raíz Do Coração”.
 
A sua formação é bastante eclética tendo passado pelo canto clássico, jazz, gospel,  Alexandre Technique, com professores de craveira internacional como Manuela de Sá, Maria Anadon, Bárbara Lagido, Paula Sousa, Carlos Ançã, Gui Destino, entre outros. Atualmente, a par do seu trabalho como cantora e compositora, Catarina Pinho leciona a disciplina de canto, em reconhecidas escolas do concelho de Oeiras e Cascais, onde se mantém muito próxima da nova geração de músicos, partilhando a paixão pela música com crianças, jovens e adultos, o que lhe dá enorme prazer e imensa alegria.
 
No seu primeiro disco Catarina Pinho apresenta uma mescla das suas muitas influências musicais que se fundem numa voz repleta de Fado e de emoção. As escolhas instrumentais revelam uma predominância acústica que remete para a música tradicional portuguesa, com laivos de contemporaneidade, num flirt assumido com o jazz. “Da Raíz do Coração” leva-nos até à encruzilhada onde tantas influências são percorridas, se encontram e se voltam a
perder...
 
Na voz, Catarina traz a esperança de viver das melodias que canta e abraça a sua herança, as suas raízes e o seu país, como um tesouro que lhe foi, um dia, confiado. Traz as estórias que os seus avós contavam, as lembranças de uma família humilde e turbulenta, as memórias da vida entre os invernos no subúrbio, e os verões no campo. Em cada tema, existe a vontade profunda de partilhar com o ouvinte a incessante felicidade que a música e a vida lhe dá… Com as palavras que escreveu, anseia falar ao coração de quem as ouça e repeti-las vezes sem fim, seduzir como foi um dia seduzida pelos poetas e pelas canções.
 

NOS ALIVE

MARIZA GRAVA DUETO COM SERGIO DALMA














Nova versão de “Alma” disponível nas plataformas digitais amanhã, 29 de Abril

Mariza regravou o tema “Alma” em dueto com Sergio Dalma, uma das maiores vozes e um dos artistas de maior sucesso da música espanhola. O single, que em breve será distribuído para as rádios em Espanha, estará disponível nas plataformas digitais a 29 de Abril.

Esta nova versão de “Alma”, tema que Mariza gravou originalmente para o seu último álbum “Mundo”, é a quarta experiência de Mariza com artistas espanhóis: gravou com José Mercé “Hay una musica del Pueblo” (versão de “Há uma música do Povo”) tema do álbum “Transparente”, com Miguel Poveda na banda sonora do filme “Fados” e com Buika “Pequenas Verdades” no álbum “Terra”.

No âmbito da digressão “Mundo”, que já passou por vários países, Mariza apresentará o seu novo álbum ao vivo em Espanha no próximo mês de Julho: dias 22 em Barcelona (Festival Porta Ferrada) e 23 em Madrid (Festival Noches del Botánico).

Eleito um dos 10 melhores álbuns de 2015 pela revista de música inglesa “Songlines”, Mundo”, editado a 9 de Outubro passado, marca o aguardado regresso da mais internacional dos artistas portugueses aos discos após um interregno de cinco anos (o disco anterior, “Fado Tradicional”, data de 2010), durante o qual Mariza editou o seu primeiro ”Best-Of”.

KESO COM NOVO DISCO














Keso, o original marginal do Porto, um obsessivo compulsivo produtor e multifacetado artista retorna com o seu terceiro álbumKSX2016.

Após 5 anos desde o mítico álbum “O Revólver Entre As Flores” (2011), um dos segredos bem guardados da cidade invicta e para muitos um ícone da cena musical portuense, continua a desafiar ouvidos desabituados a um artista de fina ironia sem medo de arriscar os limites de concepção no hip-hop português. Keso é um conhecedor enciclopédico do rap feito em Portugal, que facilmente manobra palavras como vínculo de um observador, que reserva a si um espaço de autenticidade onde desenlaça memórias episódicas da sua vida entre Porto, Lisboa e Londres.

KSX2016 é fruto de uma apetência especial por parte de Keso para recolher as virtudes dos seus convidados musicais (singularidades da cidade como Virtus, Minus, Kapataz, Gatos do Beko) e moldá-las a uma sonoridade auto-sustentada: todas as composições são da sua autoria com base em recolhas de samples e batidas configuradas na clássica Akai MPC1000, filtradas por sintetizadores analógicos e vozes manipuladas, um combinado que resulta em transversalidade entre o minimalismo da eletrónica e o rap.

O álbum será editado nas várias plataformas digitais e em edição física (CD) no dia 6 de Maio (parceria Biruta e Paga-lhe o Quarto) e a sua primeira apresentação oficial é feita já hoje, dia 29 de Abril no Maus Hábitos (Porto), num evento que contará também com presença de L-Ali & Pesca na primeira parte. Evento


Todos os temas de KSX2016 foram escritos e produzidos por Keso. A fotografia de capa é da autoria de Maria João Sousa e o design gráfico foi desenvolvido pelo Wag Studio.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

PROGRAMA DE 28/04/16

1 - Samuel Úria - Dou-me corda
2 - Surma - Maasai
3 - First Breath After Coma - Salty eyes
4 - Jimmy P - Não tás a ver
5 - Mike El Nite - Santa Maria
6 - Rui Veloso - Um trolha d'Areosa
7 - Rogério Charraz - Põe de lado o GPS
8 - Flying Cages - Kalico
entrevista Flying Cages
9 - Flying Cages - MDC
10 - Salvador Sobral - Excuse me


JIMMY P COM NOVO SINGLE




















“Não tás a ver”, o segundo single do novo álbum de Jimmy P está em airplay nas maiores rádios nacionais e locais, e o vídeo já está perto de um milhão de visualizações no YouTube. “Essência”, lançado no início de Abril foi muito bem recebido pela imprensa e pelos fãs. Depois do percurso meteórico dos primeiros álbuns “#1” e “FVMILY F1RST”, “Essência” encerra um ciclo que levou Jimmy P a editar três discos em três anos e afirma a sua identidade enquanto artista.

Jimmy P é uma figura central e modelar da nova geração de música portuguesa, uma referência do que melhor se faz na música urbana actual.

PRÓXIMOS CONCERTOS

Rio Club | Lourinhã 7 Maio
Queima | Coimbra (banda) 11 Maio
Sem. Juventude | Elvas (banda) 12 Maio
Semana Académica | Lisboa (banda) 13 Maio
TBA | Covilhã 25 Maio
TBA | Faro 28 Maio
TBA | Viseu 3 Junho
TBA | Zona Centro 4 Junho
Sumol Summer Fest | Ericeira (banda 25 Junho
TBA | Algarve (banda) 10 Julho
Marés Vivas | Gaia (banda) 15 Julho
Nos Summer Openning | Funchal (banda) 22 Julho
TBA | Zona Lisboa (banda) 12 Julho

SIGA JIMMY P
Facebook | YouTube | Soundcloud | Instagram

ROGÉRIO CHARRAZ APRESENTA MEDO DO ESCURO















Próximas Apresentações:

02 de Maio - 5 Para Meia-noite – RTP (Televisão)
05 de Maio - Viva a Musica – Antena 1 (Rádio)
07 de Maio - Programa Inesquecível com Júlio Isidro – RTP Memória (Televisão)
09 de Maio - Concerto de Bolso TSF (Rádio)
26 de Maio - Cinema São Jorge, Lisboa (Concerto)


“Este é um disco muito verdadeiro, em que as canções estão muito mais próximas da sonoridade original, quando acabam de ser compostas. É um disco de autor, feito por alguém que não precisa de fronteiras nem de gavetas para se definir. É um disco de música portuguesa e também de música do mundo”, explica Rogério Charraz.

Este “Não Tenhas Medo do Escuro”, cujo single “Põe de Lado o GPS” (Rogério Charraz/José Fialho Gouveia) já toca nas rádios, tem o apoio da Antena 1 e edição oficial agendada para 15 de Abril. O concerto de lançamento será a 26 de Maio no Cinema São Jorge, em Lisboa.

Além de Júlio Resende, “Não Tenhas Medo do Escuro” conta ainda com as honrosas participações da fadista Katia Guerreiro, da guitarrista Marta Pereira da Costa, do acordeonista João Gentil e do músico brasileiro Edu Miranda que também é responsável pelas misturas do disco. Os irmãos Buba e Eduardo Espinho e também António Caixeiro completam a lista de músicos convidados, trazendo o Alentejo para a canção Chuva nos Beirados.

SAVANNA COM NOVIDADES
















Depois “Dreams To Be Awake”, os quatro rapazes mergulharam numa empreitada de estúdio para gravar o próximo longa duração. Mas como a espera é sempre angustiante, os Savanna oferecem-nos “Get It Right”, uma canção novinha em folha para nos acompanhar no Verão que se avizinha.

É o papel de embrulho de uma prenda que sintetiza o percurso sonoro da banda até hoje. Podemos escutar uma abordagem tão dançável como explosiva, e a vontade de abanar a anca é tão pertinente como a de abanar a cabeça. Neste casamento, as guitarras descontroladas e nervosas vivem no mesmo T0 que os teclados bem comportados, fazendo double dates com um baixo e uma bateria coladinhos um ao outro.“Get It Right” remete-nos para a melancolia - ora sonhadora ora frenética, que se resume numa bela canção de amor.
 

PROGRAMAÇÂO DO BREWPUB












TRAVESSA DO CORRUPIO
06 Maio, 23h
Na Travessa do Corrupio podemos ouvir temas pop com pinceladas de jazz, clássica, rock com textos em português onde o amor é retratado de forma simples tal como deve ser. Ao vivo assistimos a momentos de contemplação assim como a rasgos de adrenalina que não deixam ninguém indiferente.

FUGLY
14 Maio, 23h

Fugly, é uma das bandas mais promissoras do rock nacional. Fugly é rock, é feedbacks, e tem algo de grunge.Vinda da cidade do Porto, é garage , misturado com psicadelismos e a complexidade de quem passou da vida a ouvir tudo o que foi feito nos anos 60 e 70.

THE MIAMI FLU
20 Maio, 23h

Os The Miami Flu, nova banda de Pedro Ledo e Tiago Sales, metade da alma e coração dos Lululemon, e que conta igualmente com Tiago Campos (Twin Chargers) na bateria e João Vilar (Al Fujayrah) nas teclas, editaram no início deste ano, o seu álbum de estreia.

“Too Much Flu Will Kill You” foi misturado e masterizado na Adega Records, no Porto, por Alexandre Braga, e para além do psicadelismo dos anos 60 e 70, género muito apreciado pela banda, foi também altamente influenciado pelas muitas horas gastas a jogar videojogos retro, tais como Contra, Streets of Rage, Megaman, Sunset Riders ou Castlevania.

AMF
21 Maio, 23h
Em Maio de 2016, AMF estreia o seu novo single “Mother” em dueto com uma convidada muito especial Bianca Barros na voz, uma canção do cantor e compositor John Lennon, originalmente lançada em 1970 no álbum Plastic on Band.

Este será o primeiro single do seu 3º disco a solo, um disco de versões, canções que mais marcaram AMF em todo o seu precurso musical. Está previsto o seu lançamento no final de 2016. AMF, também já está a preparar novo disco de originais em 2017.

SEÑORITAS AO VIVO














20 de MAIO - CAFÉ AU LAIT
21 de MAIO - CASA INDEPENDENTE

Señoritas é o novo projeto de Mitó Mendes e Sandra Baptista.

Este novo projeto, minimalista do ponto de vista musical, assenta na Voz e Guitarra de Mitó Mendes e no Acordeão e Baixo Elétrico de Sandra Baptista, suportados por sets de programações que realçam a crueza e nudez da linguagem musical.

No entanto, as Señoritas têm outros temas preparados, todos originais e da autoria da própria banda que vão apresentar, pela primeira vez, ao vivo em maio em dois concertos intimistas e exclusivos no Porto e em Lisboa.
Dia 20 de maio, sexta feira, acontece a estreia de Señoritas ao vivo no Café Au Lait no Porto seguida de um concerto na Casa Independente, em Lisboa, no dia 21 de maio, sábado.

Em 2014, com o fim d’A NAIFA, partilhando o gosto comum de ensaiar, compor e tocar juntas, nascem as Señoritas. Desta vontade, surgiu um conjunto de canções que giram em torno de um universo feminino e tendencialmente urbano. Com uma atmosfera densa, feminina e bem portuguesa, numa abordagem singular, canta-se a vida, mas de uma forma crua e direta.

Concertos de estreia Señoritas:
20 MAIO (sexta feira)
CAFÉ AU LAIT, Porto
22:30 | 7,50€

21 MAIO (sábado)
Casa Independente, Lisboa
22:30 | 7,50€

O MUSAICO DE ADDUCANTUR

Addūcantur é um projecto musical residente na cidade do Porto, que se enquadra na estética da música do mundo. A música dos Addūcantur baseia-se na escolha estruturada de timbres através do uso de instrumentos étnicos de várias culturas. Inspira-se em diversas correntes musicais e concretiza-se na exploração conjunta da expressividade e criatividade de cada um dos músicos. Editaram o EP “Semente” em Março de 2013, uma edição de autor com quatro temas, um dos quais distinguido como melhor tema original desse mesmo ano, atribuído pelos prémios “Sopa da Pedra” da RUA FM, e estão já a promover o novo registo discográfico intitulado “Mosaico”, um álbum que conta com oito temas gravados nos Estúdios Musibéria em Julho de 2014, e publicado em Março de 2016.

Deixamos a sugestão de uma análise curiosa e cuidada das actualizações efectuadas nas diferentes plataformas disponibilizadas, com destaque para o novo álbum, vídeos e fotos oficiais.

Sítio oficial
http://www.adducantur.pt

Áudio / Discografia, com destaque ao novo álbum "Mosaico" - 2016
http://adducantur.pt/pt/discografia/


FILHI ÚNICO APRESENTA




















"E eis que, ainda na primeira metade de 2016, a Cafetra tem o prazer de apresentar a estreia em nome próprio de Lourenço Crespo: Nove Canções - tornando cada vez mais óbvio o compromisso de levar para a frente o universo das canções de autor individual mas com espírito colectivo.

 Lourenço Crespo tem pouco de estreante – conhecemo-lo pela voz e pelo baixo que galgavam caminho sempre a abrir nos (mais importantes que conhecidos) Kimo Ameba, pelas tão rebeldes e livres canções dos 100 Leio e, mais recentemente, conhecemos o inventivo teclista do Éme e o carismático vocalista dos Iguanas que têm posto toda a malta a dançar de um quarto até à pista do Lux. Desta vez está sozinho mas traz na bagagem todas estas qualidades e muitas mais.

 Basta carregar no play que o Lourenço faz tudo o resto por nós, logo a partir do primeiro acorde da Só aparece: teclado a duas mãos para começar a dança, métrica livre mas concreta, batida simples e justa com a real lírica romântica de contradição na mira (“tá toda apaixonada e eu sem vida paga”). Nove Canções abre desta forma e, a partir daí, mostra com uma clareza sem precedentes as imagens todas de um tempo e espaço que ainda estava por cantar. É tudo tridimensional e para isso basta uma bela melodia com as imagens certas: as farturas do Carlitos e o chunga de t-shirt ao ombro na Fantasma, os cães da rua a quem conta o dia e a companhia dos pombos na Novo Par (para não falar do característico “Ai que máximo!” no refrão) ou as “betas a caminho do Santo António” na inesperada versão acapella de Alvalade. Só não vê quem não quer.

 Diz-se “panhonha” e “sonso” (Brincar aos cafés), mas o Lourenço só aprumou a rebeldia dos 100 Leio (não fosse logo a seguir, na mesma Brincar aos Cafés, “partir esta merda”). Aprendeu com o Fachada com quem já tantas vezes trabalhou, aprendeu com as colegas Pega Monstro ou com o Éme (a quem ofereceu as linhas de teclado que arquitectam a maior parte do “Último Siso”) e, em Nove Canções tudo parece fácil para ele. Na verdade parece ser um disco sem cânones, construído na primeira pessoa através das virtudes e vícios dos seus pares, conseguindo levar a arte das canções a um patamar de naturalidade nunca antes visto na música de autor portuguesa, coisa que só parece ser possível com humildade e empatia, ou seja, o indivíduo a tirar proveito do colectivo. Nove Canções é uma vida transformada em arte e vice-versa e é por isso que também não lhe falta ambição; “se eu quisesse era quem quisesse/ se eu quisesse era o Kanye West/ vou ser só eu/ o mais difícil é ser quem sou” ouve-se no fim, com a Penantes: vê-se que é verdade. E quem diz o Kanye West diz o Drake ou qualquer outra estrela de R&B, todas as Nove Canções são potenciais hinos comerciais possíveis de contar com uma dança à Hotline Bling mas o Lourenço decidiu mostrar como se faz isso com mais canção do que produção.

 Rapidamente chegam ao fim estas Nove Canções mas dá para a viagem ficar completa. O universo do Lourenço está fundado e pronto para quem quiser entrar. É só dele mas, por sorte, decidiu partilhar com todos nós. Não faltou nada e já chega a hora de repetir a viagem. É uma estreia que nada deixa a desejar a não ser a sequela para a qual sabemos que aponta. Seja bem vindo!" Cafetra Records 2016

"Nove Canções" no Bandcamp http://cafetrarecords.bandcamp.com/album/nove-can-es

Kridinhux "A Pensar Em Ti" https://soundcloud.com/cafetrarecords/kridinhux-a-pensar-em-ti
Kridinhux "Junky Love" https://youtu.be/1j_93XWzab4

Concerto: Lourenço Crespo - lançamento de "Nove Canções" + Kridinhux
Local: Grupo Desportivo da Mouraria - Travessa da Nazaré 21
Data: 29 de Abril
Horário: 21h30
Entrada: 5€

Bilhetes disponíveis na noite no local
 



SUMOL SUMMER FEST












Desde 2015 que, mais do que estar junto a uma das praias icónicas do surf e desportos de mar, o Sumol Summer Fest integra essa paisagem idílica na programação do Festival e acontece, também, em Ribeira D’Ilhas com atividades e, claro, muita música.

Assim, o SOUNDSET RIBEIRA D' ILHAS vai criar a banda sonora perfeita para aproveitar ao máximo os dias de praia. Durante duas horas, será possível viver o ambiente do Festival, conviver com os artistas presentes e começar a aquecer o espírito e mente para os restantes concertos do dia.

No dia 24 de junho, o SOUNDSET RIBEIRA D' ILHAS recebe BLAYA, embaixadora do kudafro que em 30 minutos é capaz de gastar as energias de uma vida. Já se tornou uma referência do Sumol Summer Fest e, este ano, apresenta-se em dose dupla. A acompanhá-la estará RIOT que desce até Ribeira d'Ilhas para um set exclusivo numa party hard de tendência afro colorida. Não há barreiras, é dançar do zouk bass ao tropical bass.

E no dia 25 de junho é a vez de SENSI e DJ CRUZFADER, nomes fortes do Hip Hop nacional. Além do seu percurso como artista a solo, SENSI lançou-se como DJ em 2013, após um convite direto e, desde então, não deixou de marcar presença nos principais clubes de Lisboa. Especialista em Rnb, Hip Hop, Soul e Funk, estes serão os ritmos fortes a ouvir em Ribeira D'Ilhas. DJ CRUZFADER é o seu companheiro neste dia. Unanimemente reconhecido no mercado nacional pelas várias mixtapes e participações nos melhores álbuns de Hip Hop, é o único DJ português com um título numa competição DMC World Online.
 
Como já vem sendo hábito, o Sumol Surf Camp está de regresso ao Sumol Summer Fest.

 De 23 a 26 de junho, os fãs de surf podem usufruir de um curso intensivo de surf que vai permitir aos participantes, amantes da modalidade, aprimorar a sua técnica e viver toda a experiência do Festival ao máximo, numa zona exclusiva no Ericeira Camping. O pack Sumol Surf Camp, com inscrições limitadas, custa 119€ e oferece condições únicas: bilhete de 2 dias para o Sumol Summer Fest, curso intensivo de surf com professores credenciados da Federação Portuguesa de Surf e que inclui o aluguer de equipamento (fato + prancha), 3 noites de camping na zona reservada Sumol com pensão completa, deslocações via beach transfer (camp-praia-camp), beach games e ainda acompanhamento e coordenação de staff, seguro e vigilância 24 horas.

Na emblemática vila da Ericeira junto à meca do surf na Praia de Ribeira D'Ilhas, os fãs do Festival têm oportunidade de passar um fim de semana num dos melhores parques de campismo do país - o Ericeira Camping - ao som da melhor banda sonora que marca o início do verão.