quinta-feira, 14 de novembro de 2019

PROGRAMA DE 14/11/19

1 - Paulo Praça - A mesma canção
entrevista Paulo Praça
2 - Paulo Praça - Vila do Conde, Vila do Conde
3 - Pluto - só mais um começo
4 - Prana - Tempo nosso
5 - UHF - Rapaz caleidoscópio (ao vivo)
6 - David Bruno - Interveniente acidental (com Mike el Nite)
7 - Isaura - Meu amor (ft Salto)

COM QUE VOZ DE AMÁLIA EM VINIL














Com Que Voz", um dos mais emblemáticos discos de Amália Rodrigues, chegou às lojas em vinil, uma reedição fac-similada do original de 1970.

Junta-se assim às edições já existentes em CD e formato digital.

«Ouvi sempre, aos que mais conhecimento e bom gosto tinham para o dizer, que “o melhor disco português de sempre é o Com que Voz.” E mesmo a expressão “tudo é relativo…”, quase sempre ouvida depois da atribuição de pódios similares, só vem lembrar, numa espécie de contradição de si mesma, que os valores absolutos afinal sempre existem. O lugar cimeiro de Com que Voz entre os discos nacionais é um deles. Posso parecer redundante, mas nunca será demais afirmá-lo: em Portugal nunca um cantor do nível vocal e interpretativo de Amália, se é que houve mais algum, gravou um álbum com esta coerência artística, esta elevação poética e este requinte musical, ainda para mais feito no auge das suas capacidades.

Foi o primeiro LP de Amália só com música de Alain Oulman e o tempo transformá-lo-ia no símbolo maior da revolução que fizeram na nossa música. É, desse prisma, o mais perfeito álbum que nos deixou a também mais moderna e inteligente dos cantores portugueses.

Em discos anteriores Amália tinha já ultrapassado convenções e barreiras artísticas, e tinha atingido cumes de perfeição musical, mas em nenhum, como em Com que Voz, se aliaram de forma assim lapidar duas características que tornaram a sua arte tão única: a vocalidade sem par, aliada à maneira muito original que tinha de dizer as palavras, e a genial acentuação que dava à própria frase musical.»

Texto de Frederico Santiago

ALINHAMENTO DO DISCO

LADO A
Naufrágio
Maria Lisboa
Trova do Vento que Passa
Com que Voz
Cravos de Papel
As Mãos que Trago

LADO B
Gaivota
Havemos de Ir a Viana
Cuidei que Tinha Morrido
Formiga Bossa Nossa
Meu Limão de Amargura
Madrugada de Alfama

ANA LAINS CELEBRA 20 ANOS DE CARREIRA NUM CONCERTO ESPECIAL




















Ana Laíns começa 2020 a celebrar os seus 20 anos de Carreira. Este grande concerto, que conta com convidados muito especiais, acontece no próximo dia 31 de janeiro no Salão Preto e Prata do Casino do Estoril pelas 22H00.

Esta celebração acontece no palco que a viu nascer para a sua carreira profissional, junto dos amigos que fazem parte do seu trajeto, integralmente dedicado à Língua portuguesa, ao Fado, e aos ritmos tradicionais que definem a identidade do país dos seus sonhos – Portucalis (nome do seu mais recente álbum).
 
Em 20 Anos de carreira, Ana Laíns conta com 3 discos editados em nome próprio e concertos em centenas de palcos por todo o mundo. Neste concerto de celebração de todas essas experiências, a cantora levará o público numa viagem de homenagem a um caminho palmilhado de mãos dadas com o Orgulho na sua Condição de Portuguesa.

Em palco, a artista será acompanhada por Paulo Loureiro (Piano e direção musical), Carlos Lopes (Acordeão), Bruno Chaveiro (Guitarra portuguesa), Hugo Ganhão (Baixo), João Coelho (Bateria) e João Ferreira (Percussão).

Este concerto único conta com vários convidados que, de alguma forma, foram marcando a vida e carreira artística de Ana Laíns e que serão oficialmente anunciados em breve.

Os bilhetes para este espetáculo já se encontram à venda nos locais habituais. Online podem ser acedidos aqui.
 
Sobre Ana Laíns:

Ao longo de duas décadas, a cantora tem construído uma carreira discreta, longe do mainstream, mas inquestionavelmente sólida e auto-suficiente.

Na Grécia Chamaram-lhe “Diva de um Fado Diferente”
Em França chamaram-lhe “Virtuosa do palco”.
Em Portugal, gosta de ser conhecida como “Cantora Colorida” e é considerada uma das mais bonitas vozes da Língua portuguesa.

Colorida pelas cores de um país que é a sua grande paixão, e que pintam a música de Ana Laíns desde 1999, ano em que se torna cantora profissional, após ter vencido a “Grande Noite do Fado” de Lisboa no Coliseu dos Recreios.

Em 2006, com o álbum de estreia “SENTIDOS”, é considerada uma das grandes revelações do ano na Música Portuguesa.

Em 2010 surge “QUATRO CAMINHOS”, disco amplamente aplaudido pela crítica internacional.

A sua projeção internacional conhece novos desenvolvimentos, quando em 2009, Boy George, artista distinguido com prémios como o Grammy, Tony ou Brit awards, convida Ana Laíns para uma colaboração no tema “Amazing Grace”, justificando a escolha por considerar a cantora dona de uma “Voz Sublime”.

Em 2014 Ana Laíns é nomeada “Embaixadora das Comemorações dos 8 séculos de Língua Portuguesa”, e a efeméride tem o seu ponto alto no Concerto de encerramento organizado pela cantora, e que esgotou o Grande Auditório do Centro Cultural de Belém. Ana Laíns foi a anfitriã de uma noite que reuniu em palco alguns dos mais expressivos artistas dos 8 Países da Lusofonia, como Ivan Lins, Aline Frazão, Celina Pereira ou Paulo de Carvalho.

No final de 2017 surge "PORTUCALIS", o disco que já valeu à cantora nomeações nas categorias de “Melhor Cantora Portuguesa 2017”, “Melhor Canção 2017” e “Melhor Concerto 2017”, tendo como referência o concerto na prestigiada Casa da Música no Porto, e foi recentemente considerado um dos 10 melhores álbuns do ano pela imprensa Sueca e Espanhola.

Em 2019, Ana Laíns vê confirmado o sucesso do seu percurso com uma vasta digressão que passa por algumas das principais programações portuguesas e também internacionalmente, passando por Barcelona, Madrid, Sevilha, Saragoça, Zamora, Bucareste, Baku, com especial destaque para o Festival Internacional de Música de Izmir (Turquia), que recebeu uma cantora portuguesa pela primeira vez.

Em 2020 é altura de recordar todo este percurso e fazê-lo da melhor forma logo no dia 31 de janeiro com um concerto de celebração dos 20 anos de carreira no Salão Preto e Prata do Casino Estoril.

Mais informação:
Concerto Ana Laís | 20 anos de carreira
31 de janeiro 2020, 22H00
Casino Estoril, Salão Preto e Prata
Bilhetes: 15€ a 25€
À venda na Ticketline e locais habituais


THE RAMBLERS NA HOLANDA












European Blues Union tem a sua maior manifestação no European Blues Challenge – o chamado “Eurovisão” do Blues leva artistas de 24 países diferentes para representar o seu país numa competição que todos os anos é organizada numa cidade e nação diferente, atraindo os entusiastas do género e dando visibilidade a todos os envolvidos.

Este ano o European Blues Challenge será em Zaandam, na região de Amesterdão, na Holanda. Portugal será representado pelos The Ramblers neste evento internacional que determinará a melhor banda de blues da Europa em 2020.

A escolha do representante Português é organizada e supervisionada pela Associação BB Blues Portugal e determinada por um júri nacional composto de radialistas, músicos e organizadores dos maiores festivais de blues portugueses com nomes de destaque nacional como Tatanka dos The Black Mamba, Paulo Furtado (Legendary Tigerman) ou Nuno Calado (Antena 3).
Na estrada há 12 anos, a abertura de concertos de B.B King (Rock 'n' Roll Hall of Fame), Ian Siegal (Uk Blues Hall Of Fame), Carvin Jones (Guitarist Magazine 50 greatest blues guitarists of all-time), Paulo Gonzo (o multi-platinado pioneiro do blues em portugal com a Go graal blues band) ou Blasted Mechanism (“Best Portuguese Act” - MTV Europe Music Awards) são apenas alguns dos palcos já pisados.

Em Espanha os «Piratas do Blues» foram os vencedores do festival ibérico SubeRock 2018 (de entre 150 bandas de portugal e espanha) e desde aí já passaram por festivais como o Cáceres Internacional Blues Festival. Foram também escolhidos pela revista francesa "Autrement Blues - Blues & Co" e pelo Greek Ambassador of The Blues Hall Of Fame Michael Limnios como uma das bandas representativas da "cena" Blues na Península Ibérica.

CHEGA AMANHÃ A NOVA POP DE MIGUEL ÂNGELO




















QUIMERA é o terceiro tema a ser revelado de NOVA (pop) e é o feliz resultado da colaboração de Miguel Angelo com os D’Alva.
 
Com Ben Monteiro e Alex D’Alva Teixeira como timoneiros, QUIMERA é a viagem perfeita da pop que os une entre o passado, o presente e o futuro da música popular.
 
Gravada entre os lendários estúdios dos Delfins (1 Só Céu, Cascais) e a cápsula do tempo dos D’Alva, as referências geracionais ondulam num puro groove pop que serve como base de uma das canções mais clássicas que o artista editou a solo.

O vídeo é também uma viagem cromática ao espírito da Pop enquanto Art, filmado, realizado e editado por Edgar Keats, também autor da capa do single e disco (com o apoio à produção de A Outra Face da Lua).  

NOVA (pop) fica disponível em todas as plataformas digitais a partir de 15 de Novembro. 
 
QUIMERA integra NOVA (pop), o disco que Miguel Angelo publicará a 15 Novembro e onde colabora com novos nomes da música portuguesa, entre os quais Filipe Sambado, Chinaskee, D’Alva e Surma.

O primeiro single, NOVA, foi apresentado há um mês e resulta da acção directa de Filipe Sambado e Chinaskee sobre demo de Miguel Angelo, que com liberdade total e autonomia participam nele e assinam a sua produção
 
O segundo tema foi apresentado em Outubro. AQUISTA resulta da colaboração entre Miguel Angelo e Surma, no campo da composição e produção.
 
O ponto de partida foi um pequeno livro de Herman Hesse, ao qual o autor roubou o título e o ambiente de que necessitava para se inspirar.
 
A experiência sonora em Aquista transporta-nos para uma dimensão hermética – ao mesmo tempo bela e delicada - numa assombração derivada da estadia de Hesse nas Termas de Baden, Suíça, no ano de 1923.
 
Miguel Angelo apresentará o NOVA(pop) a 18 de Novembro no Arena Live do Casino Lisboa, pelas 22h, entrada livre a partir dos 14 anos, e contará com a presença de todos os convidados deste disco.
 

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

PROGRAMA DE 13/11/19

1 - Serushio - Fingerprint
entrevista Sérgio Silva (Serushio)
2 - Serushio - Snake vision
3 - Pluto - Bem vindo a ti
4 - Prana - Tempo nosso
entrevista Miguel Lestre (Prana)
5 - Prana - Um dia de cada vez
6 - André Viamonte - Beyond constellations feat Coimbra Gospel Choir
7 - Non Talkers - You don't feel ashamed
8 - Lavoisier - Coroai-me de espinhos

ZÉ MENOS COM DISCO A ROMPER




















O segundo disco de Zé Menos (antes conhecido como Kap), "O Chão do Parque", é um esforço criativo com imaginário sugestivo, inteiramente produzido e escrito pelo próprio. Na linhagem de outros rappers com uma expressão artística bem definida como Slow J, Nerve ou Keso, o músico portuense Zé Menos desenvolveu um álbum críptico, poético e único: através duma alegoria às folhas que caem das árvores caducas no Outono, explora por vias sonoras imersivas e dinâmicas as diferentes fases de maturação individual, e questiona-se sobre a educação e o seu impacto. Desabafa sobre frustração e angústia, sobre solidão.

O segundo álbum de Zé Menos será editado a 29 de novembro pela Biruta Records, mas antes disso, merecerá uma sessão (única) audiovisual no Cinema Trindade a 22 de novembro, que servirá para apresentar pela primeira vez o álbum duma forma que foge da normalidade das sessões de escuta conhecidas e se apropria da versão comum habitada pela arte do cinema. "O ponto de partida para esta ideia de 'estreia de álbum' é acima de tudo uma reflexão sobre como a música é lançada e como se processa o contacto do público com a obra musical, em específico o primeiro contacto" explica o próprio músico. Para dar atenção completa ao álbum, inverteu-se a intenção do cinema: nesta sessão, o foco é claramente na música de Zé Menos e a imagem projetada na tela servirá o propósito de acompanhar as várias transições sonoras (e emocionais).

A partir do link do evento é possível seguir as indicações para reserva de bilhetes para a sessão de apresentação do álbum "O Chão do Parque".
 

EM DEZEMBRO NO SALÃO BRAZIL

SEGUNDO SINGLE DE AH NUC




















Pedro Cunha faz parte da banda Santos & Pecadores. Surge em 1995 com a edição do primeiro álbum – Onde Estás. 10 álbuns. Vários foram os sucessos ,“Não voltarei a Ser Fiel”, “Momento Final”, “Fala-me de Amor”, “Tela” entre outros.

Em 2003, Pedro Cunha participa no projeto SPIN e editam o álbum em inglês - "SCANNING SYSTEM FOR PROBLEMS" de forma independente, onde pela primeira vez assume o papel de vocalista.

Em 2015 apresenta o seu primeiro trabalho a solo, "SATELITE ON", sob o nome AH NUC onde revela algumas das canções que foi escrevendo ao longo dos anos. O single de apresentação foi o tema Tu & Eu e o álbum contou com a participação de KULPADO dos M.A.C e Célia Ramos dos Red Rosel Motel e Candymoon. Pedro Cunha assumiu a produção do álbum com Juan Casado.

Em Fevereiro deste ano lançou o segundo álbum de originais – BETWEEN SILENCE & NOISE, onde voltou a cantar em inglês. BETWEEN SILENCE & NOISE é um trabalho mais introspetivo, que mistura características e géneros desde os anos 80 até à atualidade.

A canção GLORIA conta com a participação de TIAGO GARDNER vocalista da banda JOKER, banda que ficou conhecida pelo tema EASY COME & GO.

Participaram ainda no álbum WICKED WARRIOR nas vozes e guitarras, Alex na bateria e Zé Ganchinho no baixo. Pedro Cunha e Juan Casado mais uma vez assumem a produção do álbum. BETWEEN SILENCE & NOISE gravado e misturado nos NOBO estúdios.

BETWEEN SILENCE & NOISE disponível em formato digital.
 

CONCERTO SOLIDÁRIO EM COIMBRA




















Chegou a hora de todos passarem a palavra, partilharem nas redes sociais, incentivarem à participação, num gesto solidário que pode tocar muitas vidas!
 
O Fundo Solidário do Instituto Universitário Justiça e Paz – Coimbra convida todos a ir, no próximo dia 19 de novembro de 2019, ao Convento de São Francisco – Coimbra e, parafraseando Zeca
Afonso, a levarem outros amigos, também!
 
António Zambujo, André Sardet e Luís Travassos (com Ricardo J. Dias, André Dias e Ni Ferreirinha) juntam-se para que muitos não desistam, num gesto altruísta e profundamente solidário!
 
«Existir para ninguém desistir» é o lema do Fundo Solidário que tem como objetivo o apoio a estudantes do Ensino Superior com dificuldades económicas. Alertando e mobilizando toda a comunidade para esta problemática, defende a igualdade de oportunidades na frequência do Ensino Superior, combate o abandono escolar e promove o aproveitamento e a prossecução dos estudos.
O Fundo Solidário valoriza a especificidade de cada pedido de ajuda e procura encontrar um apoio específico e satisfatório para cada estudante poder prosseguir os seus estudos.
 
Vivendo apenas dos donativos que, generosamente, pessoas e instituições lhe confiam, o Fundo Solidário tem neste Concerto Solidário, e na Semana Solidária em que o mesmo se integra, um dos momentos mais importantes de recolha de fundos para continuar a atingir os seus objetivos.
 
Nos seus 9 anos de existência, o Fundo já permitiu que algumas centenas de estudantes do ensino superior em Coimbra concluíssem os seus estudos!
 
Para além de assistir a este belo concerto, são várias as hipóteses que cada pessoa tem de apoiar: ir ao concerto; oferecer, anonimamente, algum(uns) bilhetes a estudantes apoiados pelo Fundo Solidário que de outra forma não poderão ir; ou, se entenderem, as duas coisas.

Os bilhetes custam 18€ e podem ser adquiridos na bilheteira do Convento São Francisco, e nos seguintes locais:

www.ticketline.sapo.pt, FNAC,
Fórum Aveiro, MMM Ticket,
SuperCor, Worten
Informação/Reservas:
ligue 1820 (24 horas)

NO PLANO B













CONCERTO: BAMBA SOCIAL
15 nov, 22h30

A paixão pelo Samba e Chorinho juntou este colectivo de músicos luso\brasileiros que revisitam os variados clássicos da musica brasileira desde os anos 30 até aos dias de hoje, recriando-os e acrescentando novas sonoridades. Bamba Social como o nome indica, é um conceito que revive os anos dourados da boémia carioca, em que a música, a dança e o convívio se fundiam em alegres bailes, tal como diria o grande ícone Martinho da Vila: "Todo mundo canta, Todo mundo dança, Todo mundo samba e ninguém se cansa. A Orquestra Bamba Social regressa ao Plano B, com a sua formação de 17 músicos.

SLIMMY AO VIVO













“Sinto-me uma estrela rock mais verdadeira, com mais conteúdo do que em 2010”

O músico português Paulo Fernandes, mais conhecido por Slimmy, está a ter um Inverno recheado de vários concertos pelo país, onde tem apresentado o seu novo álbum, “I’m not crazy, I’m in Love”.

O novo trabalho é uma resposta emotiva e positiva de SLIMMY a uma depressão que o afastou durante alguns anos, cujas marcas deixadas se refletem nas histórias das canções, com destaque para uma aposta forte no português e numa sonoridade mais pop. Para Slimmy “O disco não é nada melancólico ou depressivo, até pelo contrário. Por todo o processo, contei com a ajuda da minha mulher, que para além de ter cantado vários temas comigo, me ajudou a superar tudo de mal ou de difícil. E parte significativa do disco é uma ode a esse amor imprescindível e incondicional demonstrado por ela.”

“I’m not crazy, I’m in love”, o 4º disco de originais, contém 10 temas em Inglês e 5 em português.

A carreira de Slimmy começa em 2007, com o álbum “Beatsound Loverboy”. O músico tornou-se na “next big thing” em Portugal, com singles a serem êxitos na rádio, um tema na banda sonora da série do momento “CSI Miami”, convidado para todos os programas de rádio e televisão.

E foi com o álbum "Beatsound Loverboy" que valeu ainda a Slimmy a nomeação da MTV para o Best Portuguese Act e para os Globos de Ouro.

E o sucesso deste álbum não se ficou por aqui, e em 2007, “Beatsound Loverboy” foi considerado o terceiro melhor álbum nacional desde 1994, numa votação realizada para comemorar os 15 anos da Antena 3 em 2009. Destacaram-se os singles “You Should Never Leave Me (Before I Die)” e “Beatsound Loverboy” (6 semanas em número 1 no top da Antena 3 - a3-30).

Foi a época áurea de Slimmy, uma dos artistas mais carismáticos e dos últimos anos no nosso país.

Ainda no seguimento do lançamento de “Beatsound Loverboy”, o músico portuense Slimmy percorreu o país com a Sex&Love Tour que, entre 2007 e 2009, registou mais de 150 concertos entre os quais se podem destacar, por exemplo, os espetáculos apresentados em festivais como o Paredes de Coura 2007 (palco secundário) e o Marés Vivas 2008 no palco principal, primeiras partes em concertos de Moby e The Prodigy.

De 2010 a 2018 Slimmy continuou a trabalhar, lançando alguns álbum e EP’s, desde Be Someone Else em 2010, Freestyle Heart em 2013, Left in the dust EP em 2016 e Beatsound loverboy remastered + B sides em 2017.

Enquanto isso a vida de Slimmy levou algumas reviravoltas, e como ser humano que é, teve de lutar e superar essas batalhas que a vida lhe impôs.

Em 2019 está de volta e confirma a sua mestria no rock eletrónico e o seu carisma em palco.
 
AGENDA:
16 Nov - Espaço A, Freamunde (solo)
22 Nov - Fnac Aveiro, 18h
22 Nov - Avenida Café-Concerto, Aveiro
23 Nov - The Wine Bar, Matosinhos (solo)
29 Nov - Vintage Club, Vila Real (solo)
30 Nov - Galeria Bar, Mirandela (solo)
06 Dez - Old Rock & Blues, São João da Madeira (solo)
20 Dez - Duuplex Lounge Coffee&Bar, Cabeceiras de Basto (solo)
21 Dez - A VERY SLIMMY XMAS PARTY, Casa do Livro, Porto
18 Jan - Bar da Ponte, Vouzela

NOVO TRABALHO DE CINTIA











Cintia Nicole Correia é o nome da artista “Cíntia”, jovem nascida e criada na Apelação em Loures, Lisboa. Tem 17 anos.

Começou a interessar-se pela música aos 16 anos, quando foi desafiada por um amigo a fazer um som. Com o "bichinho" da música a crescer, Cíntia descobriu a sua vertente musical muito
pela influência de bandas como os Força Suprema ou J Hus.
Com um percurso ainda curto, a artista conta com uma forte presença nas Redes Sociais, com quase 40.000 seguidores no Instagram e 30.000 ouvintes no SoundCloud.
A promessa é de não ficar por aqui e Cíntia, e hoje, no seu dia de aniversário 13 de Novembro, vamos poder ouvir um segundo trabalho intitulado "Grana". Fiquem atentos...

NOVO SINGLE DE PAPILLON












“Já chegámos mas ao mesmo tempo estamos a partir”

“Sweet Spot”, novo single de Papillon com participação de Murta, foi produzido em conjunto por Holly e Papillon e misturado por Charlie Beats.

A sensação de termos atingido os nossos sonhos é sempre contrariada pela expansão dos nossos horizontes.

Sweet Spot é um estado de espírito de equilíbrio entre o conforto da auto-realização e a vontade incessante de chegar mais alto, vontade essa representada pelo som de um avião, símbolo de viagens num sentido ascendente e em direcção a novas paisagens.

“Que a música te leve a viajar como eu me inspirei nas viagens que fiz pela minha música”

terça-feira, 12 de novembro de 2019

PROGRAMA DE 12/11/19

1 – Luís Fernandes – Rising edge
2 – Sal Grosso – Ir, foi, ido
3 – Antes Dementes – Mesmerizing memories
4 – Rodrigo Leão – Hipocampo
5 – The Black Archer – Oporto
6 – Joseph K – Perfect prince
7 – Pluto – A vida dos outros
8 – Prana Tempo nosso

9 – Ermo – Eram mais de cem
10 – Mão Morta – Deflagram clarões de luz
11 – Mundo Cão – As mulheres que muito amamos sem regresso nem futuro
12 – Linda Martini – É só uma canção
13- PAUS – Passos largos
14 – Baleia Baleia Baleia – Bebé nestlé

NOVO SINGLE DE SOULDADOS

Já está disponível no youtube o segundo single dos Souldados.

Depois de um primeiro single dedicado aos relacionamentos nas redes sociais, neste surge uma abordagem mais séria e emocional que a banda pretende explorar nos seus próximos temas.
Dedicado à paternidade, coloca o ouvinte na pele de alguém que será brevemente brindado com a maior de todas as alegrias ilustrando, pelos seus olhos, todas as emoções vividas no seio da família.

Antecipando novos lançamentos nos próximos meses, este tema, produzido e trabalhado por Wilson Silva, conta ainda com um tocante visual da autoria da produtora Afro Digital, responsável pelos vídeos de alguns dos maiores nomes da música portuguesa atual.

Sobre a banda

Souldados é uma banda de hip-hop e não só.

Com a mira apontada aos universos do jazz, soul e funk, assume que as suas referências principais estão nos 90’s, sem descurar o que se está a fazer na música atualmente.

Sediados na linha da Azambuja, surgem para contrariar a tendência atual dominada pela eletrónica, compondo com recurso a instrumentos de uma banda tradicional de soul ou funk.

“Estamos focados na parte acústica mas não negamos a introdução de elementos electrónicos, a verdade é que ainda estamos em processo de construção”—afirma Xksitu, o vocalista e mc do grupo.
 

UHF AO VIVO












UHF no Festival Cercal Rock

Nesta mesma noite do dia 16/11, os UHF sobem pela primeira vez ao palco do Festival Cercal Rock, na freguesia de Gesteira, concelho de Soure. Actuarão ainda os grupos Paradigma e Balbúrdia, este último responsável pelo evento.

Os fãs mais atentos dos UHF poderão antever algumas das canções ‘adormecidas’ que integrarão os concertos de Dezembro em Almada (7) e no Porto (27).

UHF ao vivo na RTP

É já no próximo sábado, dia 16/11, que a RTP 1 transmite o concerto que os UHF deram no final de 2018 na Aula Magna, Lisboa, no arranque da digressão “40 Anos Numa Noite”. Celebrando a data do primeiro concerto dos UHF no dia 18 de Novembro de 1978. A não perder.

TRAVO EM TOUR




















Novembro arranca da melhor maneira para a banda bracarense que volta a estrada em apresentação de "Ano Luz", primeiro longa duração do quarteto atmosférico.

Com uma identidade cada vez mais acentuada, Travo é viagem que se deixa embalar por influências que vão do kraut ao psych, sempre com uma linha bastante característica pontuada por multiplas texturas sonoras. "Ano Luz" é prova mestra, compilando faixas como "Tsar" ou "Cascata de Leonte" que certamente serão apresentadas nas datas que se avizinham.

O arranque está marcado para esta sexta-feira, dia 15, no Silos Contentor Criativo com os Gator, The Alligator. No dia 16, a nave aterra (finalmente) bem perto da Serra da Gardunha, mais concretamente em Castelo Branco, com a Associação Livre Cor a receber os Travo para um concerto de entrada livre!

O mês encerra em beleza em nova incursão a norte, com o Plano B a receber "Ano Luz" .

Com os olhos em 2020, a banda anunciará, brevemente mais datas e novidades!

NO SALÃO BRAZIL














CLOTHILDE + SUSURRO | 20 ANOS COSA NOSTRA
 
Sáb 16 de Novembro, 21H30

Clothilde, aliás de Sofia Mestre recorre ao uso de maquinaria e modulares caseiros construídos pelo seu companheiro Zé Diogo, aka hobo & the birds, para criar paisagens emocionais e estéticas que nos enchem de texturas, melodias e secções sem ponto de chegada definido sempre num take irrepetível de escuta brutalista. A vertigem de controlar e modular frequências eléctricas guia o seu trabalho ecoando Annea Lockwood, Jessica Rylan, Oliveros, Maryanne Amacher and Radigue numa malha de primal experimental e wave. O seu álbum de estreia, Twitcher, foi lançado pela Labareda em 2018.

Bilhetes: 8 € (disponíveis na bol.pt e na bilheteira do Salão no próprio dia)

LOVERS & LOLLYPOS APRESENTA












Em 2018, Black Bombaim e João Pais Filipe juntaram-se para um trabalho conjunto em torno do filme Dragonflies with Birds and Snake do realizador alemão Wolfgang Lehmann, na sequência de um desafio lançado pelo Curtas de Vila do Conde. O inebriante resultado, é agora editado em disco pela Lovers & Lollypops e já pode ser ouvido online no Bandcamp da editora. O trabalho será apresentado, ao vivo, ainda este mês em Guimarães, CCVF (22), Lisboa, ZDB (23) e no Porto, Auditório de Serralves (24).