sábado, 6 de agosto de 2022

PROGRAMA DE 06/08/22

1 - Márcia Força de fera
2 - Rita Dias - E conta-me como foi
3 - Cassete Pirata - Tudo faz parte
4 - Tiroliro e Vladimir - Hoje é o dia
5 - Valter Lobo - Para t
6 - Tiago Bettencourt - Sábado à tarde
7 - Fado Bicha – Estourada (c/ Symone de Lá Dragma)
8 - Lucretia Divina - Pantomima

9 - Cantigas de Maio - Tenho barcos, tenho remos
10 - José Afonso - Traz outro amigo também
11 - António Zambujo - Lote b
12 - Camané - Que flor se abre no peito
13 - Aldina Duarte - Estação das cerejas
14 - Dulce Pontes - Na língua das canções
15 - Cristina Clara - Flor amorosa

sexta-feira, 5 de agosto de 2022

PROGRAMA DE 05/08/22

1 - Ray - The night has to fall
2 - Sunflowers - Oscillations
3 - Tyroliro - Pés de porcelana
4 - A Garota Não - No dia do teu casamento
5 - Criatura - Bem bonda
6 - Acácia Maior (ft Cachupa Psicadélica e Eliana Rosa) - Sodade d'Mascrinha   
7 - André Júlio Turquesa - Super-herói
8 - Fado Bicha - Estourada
9 - Lucretia Divina - Romagem
10 - Zinko - Please
11 - Maudito - Juro
12 - Baleia Baleia Baleia - Relaxa que encaixa

MATÉRIA URGENTE EM BRAGA














É a estreia do tributo a José Pinhal na cidade de Braga. Amanhã, dia 6 de Agosto, pelas 22:30, o Café Concerto Rum by Mavy vai acolher José Pinhal Post Mortem Experience, naquele que é o primeiro dos últimos três concertos do ciclo Matéria Urgente.

É um mito da música popular portuguesa, autor misterioso milagrosamente redescoberto numas cassetes perdidas num apartamento do Porto. A história e as músicas de José Pinhal começam a ocupar cada vez mais espaço no imaginário festivo de cada um de nós.

Em forma de tributo, nasce José Pinhal Post Mortem Experience, projecto erguido pelas mãos do colectivo portuense Favela Discos e da banda Equations. Com concertos que se desenrolam numa mistura entre um culto e um baile, o ambiente de comunhão e de farra vai deixar marcas em todos os fiéis que vão marcar presença no Café Concerto.

Bilhetes AQUI.

A Matéria Urgente segue no dia 13 de Agosto, com Mike Vhiles, e dia 14 de Agosto, com Baleia Baleia Baleia.

Matéria Urgente #31: José Pinhal Post Mortem Experience.
Matéria Urgente #32: Mike Vhiles.
Matéria Urgente #33: Baleia Baleia Baleia.

MAUDITO COM NOVO SINGLE



‘Juro’ é o novo single do rapper do Porto depois do tema “Indelével” com xtinto. Desta vez, o artista deixou o romantismo de lado e voltou à ego trip quase delicado.

Não é novidade que o wordplay seja uma das bases de Maudito, mas talvez seja uma surpresa esta mistura de sonoridades que resultam num hit animado com ritmos vincados.
 
Como de costume, o vídeo ficou a cargo do mesmo. Maudito não só realizou como ainda produziu e editou esta viagem que acompanha ‘Juro’.

Com carimbo da CRVVO, e distribuição pela Warner Music PT, este novo single promete e antecipa uma época com novos trabalhos e lançamentos do artista.

BATEU MATOU NÃO PÁRA






















Baile e Bola. Há pouca coisa que desperte paixões e a que nos entreguemos tanto como a Baile e Bola. No campo, a nossa equipa representa-nos, levanta-nos e faz-nos sentir que pertencemos a algo maior. No terreiro o que sai das colunas diz-nos que não estamos sozinhos, que somos vistos e que isso é a melhor razão para celebrarmos e estarmos juntos.

Por isso quando a Liga Portugal desafiou BATEU MATOU para fazer um hino que celebrasse o futebol como celebramos o baile, que levanta-se os corações e inspira-se mais entrega e mais garra, que elogia-se o talento e honrasse a força dos fãs, uma canção que acima de tudo passa-se a energia da bola que rola, rápida e determinada, os olhos postos na baliza, a certeza que a luta só termina com vitória ou quando o apito soa duas vezes, a nossa resposta foi imediatamente “Sim!”.

Ivo Costa , RIOT e Quim Albergaria, os titulares de BATEU MATOU, contam com Raissa e PITÉ para garantir as vozes no ataque dos seus concertos. Porque em equipa que ganha não se mexe, "NÃO PÁRA" tem produção de BATEU MATOU com a participação inflamada de Raissa e PITÉ.


"NÃO PÁRA" chega hoje às plataformas de streaming, apoiado por um videoclip realizado por João Pedro Moreira e está pronta para encher os estádios de energia, ligar fãs e equipas, inspirando toda a gente a dar o máximo, a querer vitória e a não parar até conseguir.

THE LEGENDARY TIGERMAN AO VIVO


 

quinta-feira, 4 de agosto de 2022

PROGRAMA DE 04/08/22

1 - Ângela Polícia - Estrela
2 - David Bruno - Regula-me o termostato
3 - Motherflutters - Time to time
4 - Valter Lobo - Uma melodia
5 - Márcia - Meu amor bem sabes
6 - Senza - Bailarina do Soweto
7 - Montanha Mágica - Marta e Maria
8 - Lucretia Divina - Maria
9 - Fado Bicha - Estourada
10 - Bateu Matou - Subi subi (feat Irma)
11 - Supa Squad feat Regula - Abranda
12 - Siricaia - Rita
13 - B Fachada - O anti-fado
14 - Frederico Gonçalves - Solitude

quarta-feira, 3 de agosto de 2022

PROGRAMA DE 03/08/22

1 – Peter Suede – Stuck in my house
2 – Victor Torpedo – Meet  me in the woods
3 – Dapunksportif – Raw&vulnerable
4 – Democrash – (I could be on) television
5 – Fugly – Mom
6 – Ray. – This is love
7 - Fado Bicha – Estourada (c/ Symone de la Dragma)
8 – Luctretia Divina – Saudade!

9 – Capela das Almas – Fogo de outra sorte
10 – Trauma - Sangue de Cristo
11 – Vulto Violeta – Sonhos pálidos no passado morto
12 – Morte Psíquica – O subconsciente revisitado
13 – General Inverno – Sal are e os

NOVO SINGLE DE MONTANHA MÁGICA



A Montanha Mágica volta à pop solarenga de olhar sobre o mundo, com o single "Marta e Maria".


De ritmo alegre e melodia cantarolável, "Marta e Maria" pega num baixo orelhudo e parte para uma reflexão sobre o velho dilema entre ter tempo ou ter dinheiro, aqui adaptado à era da imagem e consumo desenfreados.

Um novo olhar sobre o que não é novo (como é apanágio da pop), e uma releitura da fábula da cigarra e da formiga ou da história bíblica de Marta e Maria, agora à luz dos desafios da economia digital e do teletrabalho.

Para acompanhar a canção, nada melhor que um divertido lyric vídeo realizado pelo Sparks Studio, dupla criativa que trabalhou com nomes como Animal Collective, Sonic Boom, Tv Priest ou Cheval Sombre.

Depois da estreia com "Ana Cláudia", "Marta e Maria" é o segundo single lançado pela dupla formada por Rui Freire e Hugo Costa que partilham entre si a voz, os instrumentos e a composição. O baixo ficou a cargo de Xico Santos (Lura).

O single já está disponível no Spotify, no Amazon e no Bandcamp da banda.

PIQUENIQUE DANÇANTE SOBRE A RELVA TEM ALTERAÇÃO LOCAL






















A sétima edição do Piquenique Dançante sobre a Relva que acontece este fim de semana, 6 e 7 de Agosto, vai mudar para os Jardins do Palácio de Cristal (agendada inicialmente para a Casa Taít).

Com um cartaz onde a diversidade faz a festa, neste Agosto do nosso coração, temos o poder feminino de Ágata e Joana Espadinha, os sons quentes de DJ Marfox e do artista “…Antigamente conhecido por La Flama Blanca”, as apostas marotas no mítico Claiana e nos escaldantes Rally Fantasia e a instituição tripeira de animação Colectivo dos senhores de meia-idade.

De entrada simbólica, permitindo ao público o seu próprio cesto e toalha de piquenique, este evento segue para a sua sétima edição, sempre garantindo que não se trata de um festival mas sim de um encontro de antigos, actuais e futuros amigos, cruzando gerações onde todos são bem-vindos.

“Sábado de Festa” e “Domingo de Paixão”, num fim-de-semana entre o embalo do Douro e o céu azul de verão, com um cartaz saído de uma daquelas cassetes feitas com amor - playlists feitas com vontade - e que fica na nossa memória mesmo depois da fita/streaming se gastar.

LINE-UP

“Sábado de Festa”
6 Agosto

RALLY FANTASIA

CLAIANA

...ANTIGAMENTE CONHECIDO COMO LA FLAMA BLANCA

DJ FIRMEZA

“Domingo de Paixão”
7 Agosto

colectivo dos senhores de meia idade

JOANA ESPADINHA

ÁGATA

INFO

Abrimento de Portões: 15h00

Ingressos no local: Geral (2 dias): € 10 | Dia: € 7

Crianças até 12 anos não pagam

Entrada proibida a animais.

terça-feira, 2 de agosto de 2022

PROGRAMA DE 02/08/22

1 – Non Talkers - Lovin’
2 – Eigreen – Dreamland
3 – Omichord 10 Anos – Fortune
4 – Martin Seabra – I’ll follow the sun
5 – Birds Are Indie – 23 minutes im brussels
6 – Minta & The Brook Trout - Here comes your baby
7 – Lucretia Divina – Cartel de sevilha
8 – Fado Bicha – Estourada (c/ Symone de la Dragma)

9 – Medo – Devoção
10 – Zurrapa – Esses cães
11 – Razia – O polvo
12 – Viralata – Duelo no ecrã
13 – Tiago e os Tintos – Cidade
14 – 5ª Punkada – Blues da quinta
15 – Baleia Baleia Baleia - Egossistema
15 - aNTIgÉNIO - Bola 8

VEM AÌ O FESTIVAL N2






















A edição de 2022 do Festival N2 chega carregada de novidades na bagageira!

Nos dias 4, 5 e 6 de agosto, o Jardim Público de Chaves recebe mais uma edição do festival que celebra as curvas do caminho, com o Km 0 da Estrada Nacional 2 no centro da ação!

Com entrada gratuita, o festival tem como cabeças de cartaz Jorge Palma, HMB e The Legendary Tigerman.

Os palcos do Jardim Público contam ainda com nomes de peso do panorama nacional como Márcia, Sean Riley & The Slowriders, Bateu Matou, Rita Vian, Basilda e Filipe Karlsson.

Que comece a viagem!

Numa edição que se prevê histórica, a cidade de Chaves torna-se palco central!

Depois de uma interrupção na edição de 2021, o Palco Viagem regressa, deslocando-se para um local diferente todos os dias, com artistas da região a musicar o centro histórico da cidade de Chaves.

Inês Homem de Melo, com ligações a Chaves, Eladio Y Los Seres Queridos a fomentar a ligação com a Galiza e a Eurocidade Chaves-Verín, e a valpacense Dela Marmy com o Alto Tâmega em destaque.

QUINTA EDIÇÃO DO VAI-M'À BANDA










O Vai-m’à Banda volta a trocar os palcos convencionais pelas tascas e a juntá-las à música na sua 5ª edição, que acontece no dia 27 de agosto, em algumas das tascas mais emblemáticas da cidade de Guimarães. Bonga, Fumo Ninja, DJ Marfox, Tomás Wallenstein, April Marmara e DJ Quesadilla são as bandas e os artistas que marcam presença este ano.

O evento é gratuito. As pulseiras que darão acesso ao teleférico entre Guimarães e a Montanha da Penha são distribuídas a partir das 15:00, na Tasca Expresso, e têm um número limitado. A viagem tem um custo de 1,50€ e o regresso à cidade terá de ser feito até antes das 19:30, hora de encerramento do teleférico.

O encontro à mesa, a música, a preservação de espaços emblemáticos como as tascas de Guimarães, são tudo características do Vai-m’à Banda. O regresso a uma edição livre de restrições faz-se este ano na Tasca Expresso, na Casa do Ermitão, nos Amigos da Penha e no Largo do Trovador nas tascas Tio Júlio e Taberna do Trovador.

Dj Quesadilla, figura incontornável do panorama underground português, inaugura com um set a 5ª edição do Vai-m’à Banda, pelas 15:00, na Tasca Expresso.

April Marmara é Beatriz Diniz e a artista que irá passar pela Casa do Ermitão, às 16:30. A cantora e compositora portuguesa estreou-se em 2018 com o seu primeiro LP, New Home e, desde então, tem continuado o trabalho com inúmeras atuações ao vivo mantendo um registo marcado pelo folk.

Vocalista, guitarrista e letrista da banda Capitão Fausto, Tomás Wallenstein marca presença na Adega Amigos da Penha, para um concerto, às 17:30.

A partir das 22:00, o ponto de encontro é no Largo do Trovador, nas tascas Tio Júlio e Taberna do Trovador, ao som de Fumo Ninja, Bonga e Dj Marfox. Fumo Ninja, os agentes secretos já conhecidos do Vai-m’à Banda, regressam no ano de lançamento do álbum Olhos de Cetim. Uma estreia de Norberto Lobo, Ricardo Martins, Leonor Arnaut, Raquel Pimpão em conjunto num disco marcado por um imaginário onírico.

Referência incontornável da música e da cultura angolana, Bonga traz a alegria dos ritmos do Semba ao Largo Trovador, pelas 23:00, acompanhado por uma banda composta por guitarrista, baixista, acordeonista e baterista.

A fechar a 5ª edição do Vai-m’à Banda estará o DJ Marfox, às 00:00. Do percurso profissional de Marlon Quintas dos Santos e Silva destaca-se o rol de remisturas com tUnE-yArDs, Capicua, Panda Bear, Elza Soares, Fever Ray, entre outros, assim como a participação enquanto autor convidado para o Festival da Canção 2022, com o tema Dégrá.dê, interpretado por Pongo e Tristany.

O evento tem início às 15:00 de sábado na Tasca Expresso, onde serão distribuídas pulseiras - gratuitas - que darão acesso à viagem de teleférico para a Montanha da Penha por apenas 1,50€. O número de pulseiras é limitado pelo que se recomenda pontualidade na chegada. O regresso à cidade de Guimarães terá de ser feito até antes das 19:30, hora de encerramento do teleférico.

Programa:

Tasca Expresso
15:00 DJ Quesadilla

Casa do Ermitão
16:30 April Marmara

Amigos da Penha
17:30 Tomás Wallenstein

Largo do Trovador
22h Fumo Ninja
23h Bonga
00h DJ Marfox

segunda-feira, 1 de agosto de 2022

PROGRAMA DE 01/08/22

1- Cláudia Pascoal - Eh para a frente, eh para trás
2 - Line - Monsters
3 - Veelain - Koanachi
4 - Kady - Tempu
5 - Nayela - 469
6 - Fado Bicha - Estourada
7 - Lucretia Divina - Lili Marlene
8 - 5ª Punkada - Blues da quinta
entrevista Miguel Atalaia (Bons Sons)
9 - André Henriques - As melhores canções de amor
10 - Cabrita - Whatever blues (ft Gui)
11 - Lena d'Água - Hipocampo

NA LOUSÃ

NOVIDADES DOS LISBON POETRY ORCHESTRA
















Fotografia | Vitorino Coragem

"Os Surrealistas", o novo trabalho do coletivo de música e poesia Lisbon Poetry Orchestra já se encontra em pré-venda no site oficial. As primeiras publicações estarão disponíveis, a partir de 22 de agosto, em duas edições distintas: CD e CD+ Livro, com ilustrações a partir de pinturas de João Alves e fotografias de Vitorino Coragem. Os poemas são todos do grupo Surrealista e a música é da LPO com produção de Fred Ferreira. O concerto de lançamento acontece no dia 28 de agosto 2022, nos Jardins do Palácio de Cristal, no âmbito da Feira do Livro do Porto. “Os Surrealistas”, uma edição com a chancela Cidade Nua, é dedicado a um grupo de artistas e poetas que, num Portugal cinzento, percebeu a urgência da liberdade. É a partir do legado deste movimento artístico que a LPO vai buscar a matéria para a construção de um disco que é também uma viagem pela obra de alguns dos seus mais ilustres representantes: Alexandre O’Neill, António José Forte, António Maria Lisboa, Carlos Eurico da Costa, Fernando Lemos, Mário Cesariny, Mário-Henrique Leiria, Pedro Oom.

A Lisbon Poetry Orchestra é composta por Alexandre Cortez (baixo), André Gago (voz), Filipe Valentim (teclados), José Anjos (voz), Luís Bastos (sax e clarinete), Mário Santos (bateria), Miguel Borges (voz), Nuno Miguel Guedes (voz), Paula Cortes (voz) e Sérgio Costa (guitarra).
Lisbon Poetry Orchestra: Os Surrealistas

“ENTRE NÓS E A PALAVRA, O NOSSO DEVER FALAR”

A palavra é e será sempre o ponto de partida da Lisbon Poetry Orchestra (LPO), um colectivo multidisciplinar e de geometria variável, a começar no seu processo criativo e a terminar nos convidados que completam cada intervenção deste projecto. É assim desde 2015, altura em que cinco músicos se juntaram numa das célebres noites dos Poetas do Povo, ao Cais do Sodré. A partir dessa sessão improvisada ficou decidida uma declaração de intenções: levar a palavra poética de forma próxima com a colaboração da música, de uma forma una e adaptada a cada palavra.

Em 2017, depois de vários concertos onde a aceitação do público criou ainda maior incentivo, a LPO lançou o seu primeiro manifesto: o livro-disco Poetas Portugueses de Agora (ed. Abysmo), onde através de uma ambiciosa vontade juntou várias novíssimas vozes poéticas para em conjunto ser criado um objecto que em concerto levava ao máximo tudo o que foi sonhado.

E agora, depois de tantos concertos, de tantas salas, de tantas colaborações com músicos, poetas e orquestras, a Lisbon Poetry Orchestra chega a Os Surrealistas: um disco, um livro- objecto de arte e um espectáculo que resume tudo isso. Este património de liberdade através da palavra que o grupo surrealista português simboliza encaixa na perfeição em tudo o que a LPO acredita: provocação, deslumbre, subversão e respeito simultâneo. Foram convocados para esta nova viagem poetas como Cesariny, António José Forte, Alexandre O’Neill, Fernando Lemos e mais. O resultado final, aquele que se pode ter entre mãos, é outro objecto de arte perene, com disco, poemas, pinturas de João Alves e fotografias de Vitorino Coragem, desta vez editado pela chancela Cidade Nua, albergada pela associação cultural A Palavra. Mas houve mais cúmplices que alegremente saltaram a bordo: A Garota Não, Adolfo Luxúria Canibal e Tó Trips – unidos pela visão indispensável da produção de Fred Ferreira. E estará disponível já neste Agosto.

Tudo isto – e é tanto – se torna ainda mais verdade em cima de um palco. A poesia é entregada com alegria, força e crença, de forma informal e sedutora a quem a quiser ver e ouvir. É este o segredo da Lisbon Poetry Orchestra. E quem puder assistir perceberá que “entre nós e as palavras” há tudo o que nos une e pouco do que nos separa.

Lisboa, Julho de 2022

https://lisbonpoetryorchestra.com/

FESTIVAL A ESTRADA 2022


Entre a Serra de São Francisco e o Mar da Costa de Santo André

9 a 13 de Agosto

Site: https://www.festivalaestrada.pt
Facebook: https://www.facebook.com/festivalaestrada
Instagram: https://www.instagram.com/festivalaestrada

Depois da muito bem-sucedida primeira edição, realizada de 8 a 12 de Setembro de 2021, que valeu ao Festival A Estrada o prémio de “Best New Festival – National Winner” nos Iberian Festival Awards, este ano a segunda edição realiza-se de 9 a 13 de Agosto, consolidando a proposta do ano passado e ambicionando chegar a novos públicos.

O conceito original e pertinente do Festival A Estrada propõe experienciar e descobrir o território entre a Aldeia de São Francisco da Serra e a praia da Costa de Santo André, no Concelho de Santiago do Cacém, ao longo da estrada municipal 544 e suas ramificações que fazem parte da Reserva Natural das Lagoas de Santo André e da Sancha. Através de uma programação cultural multidisciplinar e itinerante, estruturada em vários palcos integrados na paisagem e no ambiente dos lugares que os acolhem, pondo em evidência o potencial da região associado ao turismo de natureza, à sua maravilhosa costa, ao binómio campo-praia, aos produtos da gastronomia local e à qualidade das suas gentes, das suas tradições e da sua cultura.

A razão da escolha da data do festival (como já era suposto ter acontecido o ano passado, o que não foi possível por causa da Covid), prende-se com a memória coletiva da Festa de São Romão, celebrada a 9 de Agosto, dia em que toda a população serrana se deslocava até à praia da Costa de Santo André para o banho anual de mar. Essa tradição, catalisadora de toda uma população em movimento, registada nos caminhos que atravessam a Serra de São Francisco até ao mar e no carácter do território e das suas gentes, encontra agora no Festival A Estrada a sua equivalência e descendência contemporânea. Ancorado nessa memória e nessa relação autêntica e genuína com o território, o Festival A Estrada é o evento catalisador do carácter cultural e paisagístico de toda uma região.

Em 2022, o Festival A Estrada volta a percorrer os seus quatro palcos, ao longo de cinco dias: os dois primeiros dias, 9 e 10 de Agosto, acontecem no Palco Serra, em São Francisco da Serra, o terceiro dia, 11 de Agosto, no Palco Estrada, no lugar do Farrobo, junto ao Café Pinhal Novo, o quarto dia, 12 de Agosto, no Palco Lagoa e finalmente o quinto dia, 13 de Agosto, no Palco Praia, no espaço da concessão do Beach Lounge / Lagoa ó Mar. Paralelamente, num novo palco - o Palco Floresta - todas as manhãs o festival iniciará mais um dia com atividades especiais, aulas de Alente(y)joga (yoga do Alentejo) e a possibilidade de assistir e participar em várias atividades artísticas e musicais, como uma orquestra do momento, proposta por Junior (fundador dos Terrakota), tendo a relação corpo-natureza-som como foco. Estas atividades no Palco Floresta têm acesso reservado a um número muito restrito de pessoas (10), mediante o pagamento prévio de uma inscrição, e depois, para aqueles que queiram vir só para as atividades musicais, mais 20 lugares. Este ano o Festival tem um conjunto de palcos, concertos e atividades pagas, em alternância com outros palcos, concertos e atividades de entrada livre. Os bilhetes poderão adquirir-se na plataforma da See Tickets e no site do festival.



O Festival A Estrada é uma proposta da Transiberia Productions, financiada pela DGArtes, no âmbito do Programa de Apoio a Projetos de Programação, em parceria institucional com o Município de Santiago do Cacém e com o Atelier Artéria, e com o apoio do Instituto da Conservação da Natureza e das Flores, I.P., a cruzar caminhos para a qualificação e dinamização da oferta cultural da região. Através de uma programação fundada na relação entre propostas artísticas contemporâneas e a especificidade da cultura e da economia locais, quer-se potenciar cruzamentos e leituras do território na confrontação sensível dos espaços do quotidiano, e outros mais inusitados, com as propostas artísticas apresentadas, cuidadosamente destinadas a quem vive, a quem visita os lugares da estrada e a quem visita a região em função das suas praias, qualificando a oferta cultural de verão e estimulando a descoberta de um território que é muito mais que uma linha de costa, induzindo a vontade de voltar noutras épocas do ano.

O Festival A Estrada traça uma linha de programação cultural multidisciplinar, com foco na música, mas também propondo dança, teatro, instalações artísticas, cinema, conversas temáticas, caminhadas, gastronomia e visitas a lugares de interesse cultural, paisagístico e económico, misturando o talento local, nacional e internacional. Sustentando a sua relação com o território na relação com as pessoas que nele vivem e com as empresas e instituições que nele atuam, a Estrada reúne, dialoga e entrelaça os caminhos dos que a vivem diariamente e dos forasteiros que a atravessam.

A Estrada é o lugar para observar, auscultar e vivenciar uma região. Um meta-lugar, entre a realidade física dessa linha e os imaginários em torno desta e de outras estradas que percorremos, enquanto nos confrontamos com elementos que nos ligam ao entendimento do território: aldeia, fábrica, monte, venda, lagar, montado, asfalto, ruína, areia, vento, céu e mar.

Se a primeira edição foi uma espécie de ano 0, de auscultação e tração ao terreno, a segunda edição confirma a relação do carácter itinerante e multidisciplinar do Festival A Estrada com os lugares do território que o acolhem, na sua dimensão paisagística, social, cultural e económica, em relação aberta com a comunidade residente e com o mundo, diluindo fronteiras e estabelecendo pontes entre aqueles que já cá estavam, aqueles que aqui passam as suas férias e aqueles que visitam pela primeira vez o território atraídos pela programação.

Na sua segunda edição, o festival conta com vários nomes em ascensão na música portuguesa, com alguns mestres cuja carreira fala por si e com outras propostas, não só portuguesas, que adensam o carácter surpreendente do festival na relação da sua programação diária com os lugares que a acolhem e com o seu público heterogéneo. Para além de tudo isto há ainda caminhadas e atividades surpreendentes, petiscos e bebidas espirituosas da região e do mundo, bem como as famosas “sandes” várias do ancestral pão alentejano. Tudo para deixar andar ou triturar nas sessões matinais de Alente(y)joga. Parece contraditório, mas não é. Na Estrada, tudo flui pela encosta, da serra até ao mar.

PROGRAMAÇÃO

O Teatro do Mar volta a marcar presença no segundo dia do festival, no lugar da Antiga Corticeira de São Francisco da Serra, onde se situa o Palco Serra, desta vez com o espetáculo de circo contemporâneo e teatro físico – Mutabilia - assente numa estrutura cenográfica oscilante e mutante, ao mesmo tempo que a artista e videasta Irit Batsry, cujo trabalho foi extensamente mostrado em todo o mundo, tendo mesmo recebido o prestigioso Whitney Biennial Bucksbaum Award (2002), intervém nos armazéns da Corticeira, inaugurando o festival. O jovem Coletivo Multidisciplinar TETO apresenta uma improvisação que explora as relações plásticas e texturais entre dança e música no Palco Lagoa; já Tiago Pereira revela os resultados da 2ª residência da MPAGDP no Festival A Estrada, com o objetivo de dar continuidade ao trabalho de levantamento do património imaterial no Concelho de Santiago do Cacém. Abrem-se ainda novas rúbricas, Fado à Estrada e Provas de Vinho e Azeite Musicadas respetivamente da Herdade do Cebolal e Lagar do Parral.

De fora vêm propostas muito diferentes, como a música medieval do mestre espanhol Eduardo Paniagua e do seu ensemble, que se junta à música do Alentejo de Celina da Piedade, de Ana Santos e do Cante Alentejano do Grupo Coral da Mina de São Domingos, para redescobrir o cerne e as franjas desse património comum que é a música Andalusi. Também o Flamenco marca presença, juntando as guitarras da Família Vargas, de Mérida, com a voz telúrica do alentejano Luis Trigacheiro, vencedor do “The Voice” em 2022. Desta forma celebramos o encontro de sonoridades vizinhas e profundamente enraizadas nas culturas dos povos dos dois lados da fonteira, a partir de uma residência artística com a marca do Festival A Estrada, abrindo novos caminhos e possibilidades. Da Estónia chegam os Puuluup, uma mistura de surrealismo e folclore contemporâneo tocado em “Talharpas”, instrumento de cordas ancestral e tradicional do norte da Europa, convidando à dança. Da Holanda para o Alentejo, aterra na Estrada a irreverência e emergência da banda austro-holandesa-portuguesa Bonnie Bonny & The Rocky Mountains, que se junta à festa dos amigos do festival, que já caracteriza o ambiente do Palco Estrada, aka Farrobo, aka Café Pinhal Novo. Será ali, ao princípio da noite e depois de saboreadas as maravilhosas açordas da “Luisinha” (proprietária do café - venda - ponte de encontro) que Tiago Cação, defensor e apoiante de causas em cima da sua bicicleta, apresenta “Horizontes”, um projeto documental da sua autoria que questiona e equaciona a relação entre o incremento da atividade turística e a qualidade paisagística e natural dos Açores, filmado ao longo de uma “volta de bicicleta às Ilhas” e realizado por André Tentugal e Afonso Abreu.

O festival conta com vários artistas nascidos e/ou residentes na região: a banda Groovin’ Train, banda do litoral alentejano nascida em 2019, que mistura no seu reportório temas originais e versões suas de temas bem conhecidos; a premiada e reconhecida acordeonista Maria Adélia Botelho, este ano em concerto intimista a acompanhar a prova de vinhos da Herdade do Cebolal que, para além de uma longa carreira a solo formou toda uma nova geração de talentosos instrumentistas, alguns deles com carreira nacional e internacional; a cantora Cabo Verdiana Dúnia Lobo que escolheu esta região para viver e que traz a sua voz quente e afetuosa, característica das ilhas Cabo Verdianas, para nos embalar em mornas e batukos ao final do dia; e finalmente a jovem artista Madalena Ventura, apresenta a curta “Tempo”, filmada no território onde agora vem apresentar esta que é uma sua primeira obra. Uma ode poética à vida, as relações geracionais e à passagem do tempo no Alentejo litoral.

O artista nascido na região em destaque este ano é o mestre da guitarra portuguesa António Parreira no primeiro concerto com os seus dois filhos, Paulo e Ricardo Parreira, na terra que o viu nascer e crescer para a música – São Francisco da Serra.

António Parreira, Paulo Parreira e Ricardo Parreira são três guitarristas e compositores exímios, oriundos da Aldeia de São Francisco da Serra, onde nasceu o patriarca António Parreira, que acompanhou praticamente todos os grandes nomes do fado: Alfredo Marceneiro, Amália Rodrigues, Tristão da Silva, António Mourão, Fernando Farinha, Carlos do Carmo, Rodrigo, entre muitos outros. Com uma carreira internacional notável, quer como acompanhante quer como instrumentista a solo, Mestre Parreira é uma referência na escola do Museu do Fado em Lisboa e para todos os que aprenderam a tocar com ele.

Nos dois últimos dias do festival, a música improvisada, a música experimental, a música de dança e a música emergente assumem o protagonismo.

Vitor Rua é um nome incontornável da música portuguesa, como guitarrista e compositor, tendo tocado um pouco por todo o mundo, quer a solo quer com o duo Telectu. Uma vida dedicada à música rock, concreta, electrónica, acusmática e improvisada, desde os anos 70, tendo feito parte do grupo King Fischers Band e tendo sido um dos fundadores da banda GNR. Xoices, produtor e DJ, membro do colectivo Fazuma, foi responsável pelo programa 'Música Quebrada' na Antena 3 e Antena 3 Dance entre 2010 e 2016. Com vários temas editados (incluindo vinil), ganhou diversos concursos com remisturas suas. Os seus temas são tocados pelos principais DJs e colectivos portugueses, com quem tem partilhado palcos e cabines. Remisturou: Batida, Kumpania Algazarra, MatoZoo, Kussondulola, Mind Da Gap, Cacique '97, Blasted Mechanism, The Ratazanas, Cartell 70, SUPA, Freddy Locks, Mundo Secreto, Linha da Frente. META, aka Mariana Bragada, jovem música cujas sonoridades misturam ancestralidade e contemporaneidade é um valor adquirido na nova geração da música portuguesa. A sua participação no tema “La Tormenta” de Xinobi é a clara demonstração de toda a sua qualidade e versatilidade musical. Xinobi vem ao Festival A Estrada montar a pista e mostrar como a música de dança pode ser um espaço de consciencialização social. Juntamente com os seus amigos e parceiros Moullinex e Mr. Mitsuhirato, o produtor e DJ português é um dos fundadores da recente e já mítica editora Discotexas. Tempura é Bernardo D’Addario, músico, Dj, produtor e compositor luso-brasileiro. Hoje as suas linhas de baixo fazem parte de inúmeros temas de artistas portugueses, nomeadamente Lhast, Dillaz, Profjam, Valas, Wet Bed Gang e Richie Campbell. Para além do Set que abre o Palco Praia, forma atualmente com Edgar Pereira Valente o duo Bandua. Bandua, é o projeto da dupla Bernardo D’Addario (aka Tempura) e Edgar Valente. “Através da recriação de canções tradicionais da Beira Baixa, a dupla Bandua cria uma música profundamente livre e contemporânea, interrogando noções de território, espiritualidade e comunidade. Percebe-se que existem ideias próprias em abundância, um vocabulário imaginativo que as traduz e muito talento para as expressar, numa reinterpretação revigorante e aventureira de canções tradicionais.” Vítor Belanciano, Ípsilon. Venga Venga começaram por dar nas vistas em 2013, emergindo então na fervilhante cena cultural de São Paulo, criando festas-acontecimentos onde a arte, a música e a performance se conjugavam, para de seguida alargarem o seu raio de acção para a Europa. No Festival A Estrada, a partir do Palco Praia, iremos dançar com eles na areia, através de uma viagem sonora por ritmos de todos os continentes, uns mais conhecidos, outros mais inusitados e excêntricos. Vitor Belanciano encerrou o festival o ano passado e é o que vem fazer de novo este ano, o que já configura um princípio de tradição. Foi por vezes e outras vai sendo, cientista social, actor, DJ, jornalista, crítico de música, cronista, professor, contador de histórias, e está no PÚBLICO há mais de dez anos.

LINE UP

9 DE AGOSTO

PALCO SERRA (CORTICEIRA DE SÃO FRANCISCO DA SERRA)

21h30/21h45 – INAUGURAÇÃO

22h00/22h30 – INSTALAÇÃO VÍDEO - “CUT” / IRIT BATSRY (Inauguração)

22h30/23h15 – CONCERTO - EDUARDO PANIAGUA ENSEMBLE (ESP), CELINA DA PIEDADE, ANA SANTOS, GRUPO CORAL DA MINA DE SÃO DOMINGOS

23h30/00H15 – CONCERTO PUULUUP (ESTÓNIA)

Preço: 15€ Geral/ 8€ Residentes

10 DE AGOSTO

PALCO FLORESTA

09h30/10h00 – CONCENTRAÇÃO DOS PARTICIPANTES NA ESTRADA À ENTRADA DA FLORESTA

10h00/10h30 – CAMINHADA ATÉ AO PALCO / INTRODUÇÃO AO LUGAR

10h30/11h45 – ALENTEJOGA / HANIA HAKIEL

11h45/12h15 – CONVIVIO / DRINKS & SNACKS

12h15/13h30 – CAMINHADA MEDITATIVA E CONTEMPLATIVA NA FLORESTA

13h30/....h.... – REPOUSO À SOMBRA ATÉ APETECER

Preço: 25€ Geral/ Limite 10 pessoas

PROVA DE VINHOS MUSICADA / HERDADE DO CEBOLAL

17h30/18h00 – CONCENTRAÇÃO NO LOCAL DA PROVA DE VINHOS

18h00/19h15 – PROVA DE VINHOS

19h15/19h30 – CONCERTO / FADO À ESTRADA / MARIA AMÉLIA BOTELHO (ACORDEÃO)

Preço: 15€ Geral/ Limite 15 pessoas

PALCO SERRA (CORTICEIRA DE SÃO FRANCISCO DA SERRA)

21h30/22h05 – TEATRO FÍSICO – “MUTABILIA” / TEATRO DO MAR

22h15/23h00 – MOSTRA VÍDEO – RESIDÊNCIA MPAGDP / TIAGO PEREIRA

23h15/00h00 – CONCERTO – FAMÍLIA PARREIRA

00h15/01h00 – CONCERTO – LUIS TRIGACHEIRO & MIGUEL VARGAS (FAMÍLIA VARGAS - ESP)

Preço: 15€ Geral/ 8€ Residentes

11 DE AGOSTO

PALCO FLORESTA

09h30/10h00 – CONCENTRAÇÃO DOS PARTICIPANTES NA ESTRADA À ENTRADA DA FLORESTA

10h00/10h30 – CAMINHADA ATÉ AO LUGAR DO PALCO

10h30/11h45 – ALENTEJOGA / HANIA HAKIEL

11h45/12h15 – CONVIVIO / DRINKS & SNACKS

12h15/13h00 – ORQUESTRA DO MOMENTO / COM JUNIOR aka ANDRÉ DUARTE

13h00/....h.... – REPOUSO À SOMBRA ATÉ APETECER

Preço: 25€ Geral/ Limite 10 pessoas/ 8€ apenas para Orquestra do Momento/ Limite 30 pessoas

VISITA AO LAGAR DO PARRAL E PROVA DE AZEITE MUSICADA

18h00/18h30 – VISITA AO LAGAR

18h30/19h00 – PROVA DE AZEITE

19h00/19h30 – CONCERTO / FADO À ESTRADA / ANA MARGARIDA LEAL

Preço: 20€ Geral/ Limite 40 pessoas

PALCO ESTRADA (FARROBO)

18h00/20h00 – CONVERSA – TERRITORIALIZAR A CULTURA / CONSTRUIR NOVOS LUGARES ESTRATÉGICOS

21h30/21h45 – FILME – “TEMPO” / MADALENA VENTURA

21h45/22h30 – FILME – “HORIZONTES” / TIAGO CAÇÃO

22h30/23h00 – CONVERSA COM OS REALIZADORES

23h00/23h45 – CONCERTO – BONNY BONNIE & THE ROCKY MOUNTAINS

00h00/00h45 – CONCERTO – GROOVIN’ TRAIN

01h00/02h00 – OPEN MIC

Entrada livre

12 DE AGOSTO

PALCO FLORESTA

09h30/10h00 – CONCENTRAÇÃO DOS PARTICIPANTES NA ESTRADA À ENTRADA DA FLORESTA

10h00/10h30 – CAMINHADA ATÉ AO LUGAR DO PALCO

10h30/11h45 – ALENTEJOGA / HANIA HAKIEL

11h45/12h15 – CONVIVIO / DRINKS & SNACKS

12h15/14h00 – ARTE E RITUAL / PERDA E TRANSFORMAÇÃO

13h00/....h.... – REPOUSO À SOMBRA ATÉ APETECER

Preço: 25€ Geral/ Limite 10 pessoas

CAMINHADA

10h00/12h00 – CAMINHADA DO MONTE DO PAIO À CASA DO PEIXE

PALCO LAGOA (MONTE DO PAIO)

19h00/20h00 – DANÇA / MÚSICA – “MANIFESTO” / TETO COLETIVO

20h00/20h45 – CONCERTO – VITOR RUA

20h45/22h00 – CHILL OUT DJ SET / XOICES

22h00/22h45 – CONCERTO / META

22h45/01h00 – DJ SET / XINOBI

Preço: 15€ Geral/ Limite 300 pessoas

13 DE AGOSTO

PALCO FLORESTA

09h30/10h00 – CONCENTRAÇÃO DOS PARTICIPANTES NA ESTRADA À ENTRADA DA FLORESTA

10h00/10h30 – CAMINHADA ATÉ AO LUGAR DO PALCO

10h30/11h45 – ALENTEJOGA / HANIA HAKIEL

11h45/12h15 – CONVIVIO / DRINKS & SNACKS

12h15/13h00 – VIAGEM SONORA / COM BANKORA

13h00/....h.... – REPOUSO À SOMBRA ATÉ APETECER

Preço: 25€ Geral/ Limite 10 pessoas/ 8€ para Viagem Sonora/ Limite 30 pessoas

CAMINHADA

10h00/12h00 – CAMINHADA SALGUEIRAL DA GALIZA

PALCO PRAIA (LAGOA Ó MAR)

20h00/20h45 – DJ SET / BERNARDO D’ADDARIO aka TEMPURA

21h00/21h45 – CONCERTO / DUNIA LOBO

22h00/22h45 – CONCERTO / BANDUA

23h00/01h00 – DJ SET / VENGA VENGA

01h00/02h00 – DJ SET / VITOR BELANCIANO

Entrada Livre

Passe Palco Floresta (4 dias): 80€

Bilhetes em: https://festivalaestrada.seetickets.com/

INFORMAÇÃO PORMENORIZADA SOBRE ALGUMAS DAS ACTIVIDADES

PROVA DE VINHOS MUSICADA

10 AGO - 18h00

Lugar Natural (junto à aldeia de São Francisco da Serra)

A Herdade do Cebolal, no Vale das Éguas, concelho de Santiago do Cacém, pertence à mesma família desde 1890. Atualmente a gestão está entregue à 4ª e 5ª geração, mãe e filho, Isabel e Luís Mota Capitão. São artesões do vinho, cujo conhecimento, transmitido ao longo das gerações fortalecido pelos valores da ética, da responsabilidade e do respeito pelo homem e pela natureza, traduz-se em vinhos com grande personalidade que respeitam a autenticidade do seu “terroir” e o meio ambiente que envolve as vinhas, sendo produzidos com baixa intervenção química. A prova realiza-se no cabeço de um monte, à sombra dos pinheiros, num lugar surpreendente perto de São Francisco da Serra, a partir do qual é possível desfrutar de belas vistas sobre a paisagem envolvente. A prova será conduzida pelo próprio Luís Capitão que apresentará os vinhos da sua escolha intercalados com as sonoridades acústicas da aclamada acordeonista Maria Adélia Botelho, proporcionando um diálogo informal e intimista entre a música, a natureza dos vinhos, a paisagem envolvente e todos os presentes. Para um máximo de 15 pessoas. A não perder!

Bilhetes em:

https://www.seetickets.com/pt/event/prova-de-vinhos-musicada-herdade-do-cebolal/prova-de-vinhos/2355404

VISITA AO LAGAR DO PARRAL E PROVA DE AZEITE MUSICADA

11 AGO - 18h00

Lagar do Parral

Resultado da aliança entre um Lagar com mais de cem anos de experiência e o conhecimento de tradição familiar, o azeite do Lagar do Parral provém da combinação entre a azeitona Galega e a Cobrançosa do Baixo Alentejo. Extraído através de processos mecânicos que lhe conferem uma qualidade única, o seu agradável aroma, fresco e frutado, é evidência de um azeite sem misturas e totalmente natural. A prova inclui uma visita guiada ao lagar e os azeites do lagar acompanhados de pão, queijo e enchidos da região. Tudo para degustar à sombra do patio do Lagar do Parral, ao som da fadista Ana Margarida Leal, que se evidenciou no elenco da emblemática Tasca do Chico, em Lisboa com a sua voz de contralto, próxima dos timbres masculinos, que consegue transmitir o que de mais profundo lhe vai na alma e assim tocar no coração de a quem a escuta. Para um máximo de 40 pessoas. A não perder!

Bilhetes em: https://www.seetickets.com/pt/event/prova-de-azeite-musicada-lagar-do-parral/lagar-do-parral/2355394

CAMINHADA – DO MONTE DO PAIO À CASA DO PEIXE

12 AGO – 10h00/12h00

PERCURSO

O percurso tem início no Centro Nacional de Educação Ambiental e Conservação da Natureza, no Monte do Paio, e permite conhecer zonas da várzea e um troço da ribeira da Cascalheira, o corpo central da lagoa de Santo André e parte das suas margens. Durante a visita é possível usufruir de uma envolvente de grande beleza paisagística, havendo locais privilegiados para a observação de algumas espécies de aves características das zonas húmidas.

Atividade gratuita, mediante inscrição, limitada a 20 participantes

Inscrições: produção@festivalaestrada.pt

CAMINHADA – SALGUEIRAL DA GALIZA

13 AGO – 10h000/12h00

PERCURSO

Atravessa duas áreas de topografia e vegetação distintas: a zona de montado com maiores declives e a zona de salgueiral correspondente a uma área de várzea lagunar. Permite conhecer uma área naturalizada ocupada por dois tipos de formações vegetais: o sobreiral, na zona mais alta; e o salgueiral, na área depressionária, de grande qualidade e raridade no contexto das zonas húmidas do sul de Portugal. Destaque para o passadiço palafítico que percorre o bosque de salgueiros, ao longo do qual se pode observar uma vegetação de características e dinâmicas únicas, dominada por espécies adaptadas a períodos de imersão e alagamento. Das estruturas de observação, como o observatório de aves, na periferia do salgueiral, ou o miradouro do sobreiral, tem-se uma visão sobre a área aberta inundável onde ocorrem várias espécies de aves, algumas delas bastante raras no contexto nacional ou europeu.

Atividade gratuita, mediante inscrição, limitada a 20 participantes

Inscrições: produção@festivalaestrada.pt

sábado, 30 de julho de 2022

PROGRAMA DE 30/07/22

1 - Afonso Pais - Conforto (c/ Capicua)
2 - Bruno de Almeida - Dog walk
3 - Kintsugi - Roof
4 - João Mortágua - Door
5 - Troll's Toy - Máximo divisor comum
6 - João Freitas - Love for sale (Cole Porter)
7 - Ana Lua Caiano - Sai da frente, vou passar
8 - Mesa - Muniçã
o
9 - Malcontent - Go on
10 - Actvs Tragicvs - Impulsion
11 - Honorata - The downside of advantage
12 - Mekong - Krakow

MONTE LUNAI ESTÃO DE VOLTA















Depois de longos, longos meses vamos estar de volta aos palcos. Desta vez em Carvalhais, São Pedro do Sul, no festival Tradidanças. Uma programação rica em artistas, danças, natureza e público!

Dia 6 e dia 7 de Agosto não há desculpas e contamos com todos para fazer a festa.

Bilhetes.
Como chegar
Onde dormir

LINE COM NOVO SINGLE
















Se gostaste da balada "Blessing The Child" prepara-te para a raiva e força do segundo single "Monsters" do debut LP "Like Lions" da banda lisboeta Line.
Se gostas de hard rock continua a ler!

"Monsters" expressa a luta psicológica que travamos com os outros e/ou, em última instância, com os selvagens pensamentos da nossa mente que teimam em nos atormentar. No contexto atual em que se levantam imperialistas e nacionalistas não sabemos quem é o herói, a inocente vítima e o carrasco. A violência psicológica e a incerteza socioeconómica aumentam causando mais ansiedade enquanto a narrativa geral continua a revelar mais doenças e vacinas.

Os monstros que nos assustam são bem reais e os Line sabem bem disso!

BIO

Os LINE são uma banda de hard rock de Lisboa, formada em 2017. Apesar dos elementos terem backgrounds musicais distintos, o hard rock constitui o seu elo comum.

Interpretam temas originais em inglês. As letras caracterizam-se por mensagens positivas, catarses e contemplações mais espiritualistas. As suas composições aliam a sonoridade forte e agressiva do hard rock a ambientes mais melódicos. O seu álbum de estreia “Like Lions” será lançado hoje às 18h!

A bela voz e presença da vocalista Gloria Pretorius representa bem a fibra de LINE: delicados e potentes!

Luis O’ Neill (guitarra e teclados) e Ilídio Praia (bateria), os dois grandes guardiões da estética rock da banda pela incontornável influência de Led Zeppelin e Deep Purple na criação musical, a frontwoman dos LINE afirma que a "casualidade cósmica" é, na realidade, a única responsável por os LINE serem um desejo concretizado para todos! O baixista e a vocalista, colegas há muito de outras andanças musicais, referenciam Queen e Nightwish como importantes fontes de inspiração. Gloria é uma rara frontwoman a dedicar-se ao hard rock em Portugal! Com a entrada do baixista Zé Morais os LINE ficaram completos.

Muita velocidade na auto-estrada do rock é a sua linha de vida!

O pré-lançamento de "Like Lions" teve lugar na Queima das Fitas de Évora, no passado dia 9 de Julho com o desafio de abrirem para ProfJam. Superado!
Os jovens estudantes marcaram presença e enviaram várias mensagens via IG! Surpreendente?

Formação:
Voz - Gloria PretoriusGuitarra e Teclados - Luis O'Neill
Guitarra Baixo - Zé Morais
Bateria - Ilídio Praia

REDES SOCIAIS
Instagram: https://www.instagram.com/linehardrock
Facebook: https://www.facebook.com/linehardrock