quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

PROGRAMA DE 21/02/18

1 - Blind Zero - Lost in another mental escape
entrevista Miguel Guedes (Blind Zero)
2 - Blind Zero - Tormentor
3 - Radar Kadafi - Prima donna
4 - Suave - Perdido
5 - Best Youth - Midnight rain
6 - Tio Rex - This is an intervention
7 - Putamen - Dimension of noise
8 - Astrodome - Secular fields
9 - Reflect - Barco de papel
10 - Putzgrilla, Ninja Kore & Zacky Man - No back down

PROFJAM LANÇA NOVO SINGLE










ProfJam acaba de lançar “Yabba”, novo single com produção de Osémio Boémio e co-produção de benji price. André C. Santos, realizador de “Já Passa”, dos Wet Bed Gang, ou “Shut Up”, de YUZI, ficou responsável pela parte visual e colocou o conceito de 3 e Mário Cotrim num patamar superior.

Com apenas duas canções em nome próprio, “Matar o Game” e “Mortalhas”, e três participações, “Pensa bem” com D.A.M.A, “UAIA” com L-ALI e “Imagina” com Valas, lançadas em 2017, ProfJam afirma-se mais uma vez com um dos principais nomes a seguir no Hip-Hop Nacional.

“Yabba” é uma musica de statement que abre um ano que promete muita musica nova de ProfJam. O instrumental pesado a métrica partida com rimas alucinantes mostram que o Prof está vivo e que os alunos devem estar atentos às suas aulas.

O video foi estreado dia 20 à noite no canal de Youtube do artista, ProfJam6, e conta com mais de 80 mil vsualizações em 24 horas.
Mário Cotrim promete mais novidades em breve. Um caminho a ser acompanho nas suas redes sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/profjam6
Twitter: https://twitter.com/profjam6
Facebook: https://www.facebook.com/profjam6

VATSUN COM NOVO SINGLE












O projecto independente de música electrónica edita hoje um novo single intitulado "Vontade".

A banda actua hoje, quarta-feira dia 21 de Fevereiro às 22h30 no bar O Bom o Mau e O Vilão. Prometem canções pop e sintetizadores como banda sonora de uma noite de festa.

Depois do lançamento do novo disco "Imaterial" no passado mês de Dezembro, a sua apresentação ao vivo está marcada para 2018.
 

NÃO SIMÃO COM NOVIDADE














facebook.com/naosimao | naosimao.bandcamp.com | youtube.com/naosimao

Numitércia é o segundo single retirado do álbum de lançamento Se Houvesse Vida Aqui

Abre-se mais uma porta do álbum de estreia Se houvesse vida aqui dos não simão.

O novo single chama-se Numitércia e conta a história do silêncio escolhido por esta mulher invulgar, que nos invade pelo rufar dos tambores e do clamor em uníssono do seu nome. "Numitércia era descida do seu caixão a falar de uma infância já esquecida, mas não distante."

O vídeo é editado a partir de bobines de 9,5mm das décadas de 1930-1950, de espólio familiar digitalizado pela Cinemateca Portuguesa, acompanhando quatro gerações de uma famílias portuguesa.

Numitércia demonstra a multiplicidade de influências e o constante ímpeto de reinvenção dos não simão. Em suma, a sua essência.
 

MOBYDICK APRESENTA

BED LEGS A ULTIMAR DISCO




















O novo disco dos Bed Legs está quase pronto e até ao final do mês mostramos o primeiro single.

Entretanto tomem nota das datas dos próximos concertos:

15 de Março - Londres
22 de Março - gnration c/ Mdou Moctar

EM BRAGA




















Dois anos depois do primeiro EP, “Morning After”, e após muito sangue, suor e lágrimas, os Fugly seguem o seu percurso em busca do caos e da excentricidade frenética do noise e do garage, bem como a cura para a ressaca, com o seu novo álbum, “Millennial Shit”, a ser lançado pela editora independente O Cão da Garagem.

 São músicas rápidas, todas elas com um registo harmónico e melódico muito simples, directo ao assunto.

Com este mote, o álbum gira à volta do romance jovem, das noites loucas e espalhafatosas em que tudo de mau e bom acontece. O arrependimento causado por um dia seguinte cheio de perguntas sem resposta e todo o existencialismo associado.

NO THEATRO CIRCO EM BRAGA













O que é que Grandfather’s House e Máquina del Amor têm em comum? São de Braga e já não passam despercebidos quando se fala da música que hoje se faz em Portugal. Para além disso, têm álbuns e temas novos para mostrar ao público na noite que marca o regresso das melhores bandas portuguesas ao palco do Pequeno Auditório.

Grandfather’s House é o projeto que junta Tiago Sampaio (guitarra) e Rita Sampaio (sintetizadores e voz). Prestes a adicionar o Theatro Circo a uma já extensa lista de concertos em palcos nacionais e internacionais, os Grandfather’s House apresentam, ao vivo, o seu novo disco - “Diving”.

Constituídos por Ronaldo Fonseca, Filipe Palas, José Figueiredo e Miguel Macieira, membros dos peixe : avião e dos Smix Smox Smux, os Máquina del Amor estão de volta aos álbuns com “Disco”. Ouvido integralmente, “Disco” transforma as suas diferentes faixas na banda sonora de um filme que ainda não foi feito, alternando entre a luz e a escuridão, e levando-nos, por vezes, para lugares de uma intensidade psicológica assustadora. Em separado, as suas músicas tanto nos podem convidar a pôr o volume no máximo, como se estivéssemos numa discoteca ou num concerto, como a sentarmo-nos sozinhos, de olhos fechados, a ouvir com headphones.

02 março, sexta, 22h00, Pequeno Auditório

EM GUIMARÃES




















Depois da grande noite com os Grandfather's House, regressamos a Guimarães no próximo Sábado com os Quadra a convite dos amigos da Capivara Azul para mais uma edição do ciclo de programação EGO.

Vão poder ouvir em primeira-mão o álbum de estreia "Cacau".

BAZUUCA APRESENTA




















Pela primeira vez a Bazuuca, o Sé La Vie e a Livraria Mavy juntam-se para uma noite em conjunto no próximo dia 23 de Fevereiro. A ideia é ter dois concertos nos dois espaços a decorrer um logo após o outro.

A noite começa com os Smartini no Sé La Vie. Banda das Caldas da Taipas que dispensam apresentação. Regressam a Braga para apresentarem o mais recente trabalho "Liquid Peace", editado em 2016.
Logo a seguir todos os caminhos vão dar à Livraria Mavy para a estreia em Braga de Nada-Nada. O novo projecto de Claudio Fernandes (PISTA, Cangarra, DEBUT!) a lançar cartas em nome próprio, numa espécie de paciência onde existem os naipes que assim quisermos. É um exercício pessoal de busca e questionamento da identidade, ao abrigo de uma sonoridade fresca e com raízes díspares, bebendo desde a pop mais naïve e orelhuda até ao mais pujante acorde perpetuado pelas correntes certas do rock, sem nunca dispensar passagem pelas melhores paisagens sonoras dos PALOP.

 A canção é agora a única regra vigente, onde as guitarras e a voz se juntam aos synths e drum machines. A dança é, naturalmente, elemento obrigatório — afinal de contas, estamos a falar de um dos cérebros por detrás de uma das bandas que nos últimos anos mais apelou ao abanão de anca. Dancemos ao som de Nada-Nada e espantemos os nossos males, por tudo mas principalmente por nada.

A entrada é livre.

PEDRO BURMESTER E MÁRIO LAGINHA AO VIVO














Depois de dois concertos com lotação esgotada, na Gulbenkian e na Casa da Música, Pedro Burmester e Mário Laginha apresentam-se dia 3 de Março no Cine-Teatro de Estarreja; dia 17 na Casa das Artes de Famalicão; dia 7 de Abril no Teatro Viriato em Viseu, no âmbito do 11º Festival Internacional de Música da Primavera; dia 2 de Junho, na Casa das Artes de Arcos de Valdevez; e dia 15 no Auditório António Chaínho em Santiago do Cacém.

Fora de Portugal, os pianistas fazem dois concertos na Colômbia, dia 18 de Maio em Ibagué e 20 em Bogotá; e dois nos Estados Unidos, dia 4 de Junho no John F. Kennedy Center em Washington, e dia 5 no Virginia Museum of Finne Arts em Richmond.

Ao vivo, a dupla estreia o "Concerto para Dois Pianos" de Mário Laginha, a "Balada n. 1 op. 23" de Chopin na sua abordagem clássica (Pedro Burmester a solo) e na versão de Mário Laginha (solo) incluída no CD “Mongrel”, o “Grande Tango” de Astor Piazzola, o “Prelude a l’aprés midi d’un faune” de Debussy e “La valse” de Maurice Ravel.

Unidos por uma formação musical clássica e enorme cumplicidade, Mário Laginha e Pedro Burmester construíram carreiras distintas. O primeiro está mais próximo do jazz, da fusão e recriação das músicas do mundo; o segundo está mais orientado para a interpretação do repertório clássico nos seus vários formatos, do concerto a solo até actuações com grande suporte orquestral.

Trinta anos depois de terem tocado juntos em palco pela primeira vez, encontro que deu início a uma colaboração cimentada na amizade e grande cumplicidade, Mário Laginha e Pedro Burmester editaram "Duetos" em 1994. Muitos concertos depois, participaram ainda no projecto 3Pianos, com Bernardo Sassetti.

Em 2018, os dois pianistas voltam a partilhar o palco com um concerto revelador da mestria e talento que os distinguem.

SLIMMY COM SINGLE SURPRESA




















O electro rock portuense Slimmy lançou um single surpresa hoje, 21 de Fevereiro.

‘Thank You For the Music’ foi lançado hoje em modo surpresa e em exclusivo no programa nacional de #MusicDiscovery ‘Tosta Mista with Álvaro Costa’. (Episode 8)

Vindo do próximo e quarto álbum de SLIMMY Half A Saint, Half A Bitch, ‘Thank You For The Music’ pode ser ouvido em Portugal e online no site da Antena3 @ https://www.rtp.pt/play/p4090/

Tosta Mista repete 3 vezes por semana na idobi Anthm, integrada na idobi.com, a estacāo de rádio internet #1 do mundo com mais de 6 milhōes de ‘tune ins’ por mês.

Oiçam em http://idobi.com/show/tosta-mista/

As bandas Portuguesas Slimmy, Bed Legs e Grandfather’s House foram confirmadas para atuar no Camden Monarch em Londres, a 15 de Março, concertos inseridos no ‘Camden Rocks Festival Presents’.

Visite: https://www.facebook.com/CamdenRocksPresents/

https://www.musicglue.com/slimmy
https://www.musicglue.com/tostamista

BLIND ZERO EM TOUR ACÚSTICA














Os Blind Zero dão início à digressão acústica na próxima sexta-feira, dia 23, no Teatro Académico Gil Vicente em Coimbra. Na bagagem levam o mais recente "Often Trees", a obra maior da banda até à data. Editado em CD, K7, LP e disponível online, o oitavo disco dos Blind Zero teve como single de avanço "You Have Won", a que se seguiu "Lost in Another Mental Escape" cujo vídeo foi estreado este mês. Da autoria de Dessil Basmadjian, o teledisco tem a cidade de Paris e o Museu do Louvre como cenários e a bailarina/actriz Marie-Julie Debeaulieu como protagonista. Esta é a primeira vez que o realizador trabalha com uma banda portuguesa, embora no seu percurso se tenha cruzado com Pharrell Williams, Tyler The Creator, Christine and the Queens, T-Pain e Keziah Jones, e no mundo da moda com as conhecidas marcas Dior, Chanel, Yves Saint Laurent e Hermès.

Depois de Coimbra, a banda segue viagem para Arcos de Valdevez, dia 3 de Março, para participar no Festival Sons de Vez. Dia 14 de Abril actuam na Fundação A Lord, em Lordelo. Ao vivo, os Blind Zero vão contar com a participação especial de Sérgio Alves nos teclados.

Com 24 anos de percurso, o grupo de Miguel Guedes, Nuxo Espinheira, Pedro Guedes, Vasco Espinheira e Bruno Macedo continua a dar provas da sua capacidade de reinvenção sem perder a identidade que os distingue. Um percurso ímpar celebrado em palco onde demonstram a força que os anos tem solidificado.

NO DAMAS EM LISBOA




















No dia 24 de Fevereiro, a Zigur está de regresso às DAMAS - Bar • Sala de Concertos. Depois de firmar uma residência bimensal de curadoria, que se irá prolongar ao longo de 2018, é já no próximo sábado que decorre uma segunda noite que incluirá a estreia em Lisboa dos Bardino e dos Tresor&Bosxh, duas bandas editadas recentemente pela ZigurArtists e que irão apresentar em primeira mão os seus EP's. O final da noite será assegurado pelas escolhas incendiárias de Tsuri (dj-set).
 

SONS VADIOS APRESENTA

O lançamento do novo disco "Cantos da Quaresma", da autoria de César Prata e Sara Vidal, decorreu em Lisboa na passada sexta-feira, dia 16, com a apresentação do videoclip do single "Nome de Maria".

César Prata e Sara Vidal reúnem neste trabalho discográfico músicas tradicionais alusivas ao período litúrgico da Quaresma, dando-lhes novos arranjos e interpretações. De temas exclusivamente vocais, os músicos incorporam uma vasta e diversificada instrumentação, que vai desde a sanfona até ao adufe, passando pela harpa celta, guitarra e hangdrum, entre outros instrumentos. O resultado final é a fusão da ancestralidade com as sonoridades mais modernas e actuais, que o duo vai poder apresentar em concerto de norte a sul do país.

Esta é uma edição Sons Vadios com o apoio institucional do Município de Trancoso, Município de Castelo Branco, Convento de Balsamão – Marianos da Imaculada Conceição e Município da Guarda.
 

BARRY WHITE GONE WRONG AO VIVO



















 
Peter De Cuyper e os seus companheiros voltam aos palcos já no próximo Sábado (24/02)) para um concerto especial no Sabotage Club, no mítico Cais do Sodré, em Lisboa.

Depois de, nos últimos meses, realizarem dezenas de concertos em Portugal, Bélgica, Espanha e Holanda , os Barry White Gone Wrong voltam a atacar em força e, além de algumas datas nas agendas nacionais, a banda estreia-se em África, para um grande concerto no festival GritoRock, em Cabo Verde.

Próximas datas já confirmadas:

15 Março. Beer Generation Lisbon Festival - Lisboa, Portugal
31 Março. Gritorock - Praia, Cabo Verde
14 Abril. BWGW & Guests! Cine Teatro João Mota - Sesimbra, Portugal 
05 Maio. Aniversário do Olhos Bar - Olhos de Fervença, Portugal
26 Maio. Santo André, Portugal
22 Junho. Clube da Praia - Praia das Maçãs, Portugal
28 Junho. ÄREA Club - Vérin, Espanha
29 Junho. Fabrica de Chocolate - Vigo, Espanha
30 Junho. Piolho - Praia da Tocha, Portugal
O mês de Março é também especial pela chegada de "Tornado" às lojas FNAC. 

É ainda possível encomendar a edição especial e limitada com caixa de madeira através do facebook da banda - uma cortesia MediaSounds.
 
Facebook: www.facebook.com/BarryWhiteGoneWrong
Spotify: https://open.spotify.com/artist/10dSgS72CEbQ9KKwFI1ypl

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

PROGRAMA DE 20/02/18

1 – Rua Direita – Amanhã é sempre longe demais
2 – UHF - Jorge morreu
3 – Viralata – Estrelas decadentes
4 – oLUDO – Abraço
5 – Lustro – O meu nome é ninguém
6 – Lado Esquerdo – Acreditar
7 – Radar Kadafi – Romance da sereia e do cupido
8 – Suave – Perdido

9 – Birds Are Indie – Came into the water
10 – Rose Mary Baby – Can’t breath
11 – Paraguaii – Anciant gurl
12 – Flying Cages – A new shape
13 – George Marvinson – Beni
14 – Raquel Ralha & Pedro Renato – Strange days
15 – AbztraQt Sir Q – Yarnati machine
16 - El Señor - Dragon smiles
17 - The Town Bar - At the bar

PAPILLON ESTREIA CLIP












Papillon, um dos membros do coletivo GrogNation, lança hoje o primeiro single e videoclipe do seu álbum de estreia a solo, que sairá no dia 21 de Março

Rui Pereira, A.K.A Papillon é um dos grandes valores do Hip Hop nacional e lança hoje "Impasse", o primeiro single do álbum "Deepak Looper", acompanhado pelo videoclipe realizado e pensado por Vasco Reis Ruivo e com produção de Sente Isto, que será também responsável pela edição do disco de Papillon.

A instrumentalização do tema "Impasse" contou com nomes como Vasco Reis Ruivo (guitarra), Francis Dale (teclas) e Fred Ferreira (bateria) e resulta da combinação de sonoridades com que tanto Papillon como Slow J, produtor da faixa, se identificam, sem nunca esquecer os ritmos fortes e pujantes que identificamos ao longo de todo o tema. O single tem um cariz autobiográfico e retrata a caminhada do MC até à música, antevendo os restantes temas do disco, partindo como fio condutor do álbum.

"Deepak Looper" irá ser lançado dia 21 de Março e conta com uma produção executiva assinada por um dos nomes do momento da música nacional, Slow J, mas contará ainda com a colaboração de outros grandes nomes da produção nacional. Por agora está já disponível o videoclipe de "Impasse"
 

JOÃO SÓ COM NOVIDADES




















“O bom rebelde está de volta!” É desta forma que nos habituámos a encerrar os textos de promoção que normalmente acompanham os novos discos de João Só. Desta vez começamos pelo fim porque efectivamente “o bom rebelde está de volta” ainda que não exactamente com um trabalho de originais mas com um disco que trará novas e menos novas canções – uma compilação que reúne os seus melhores temas, alguns inéditos e ainda novas reinterpretações de alguns dos antigos.
Estamos entusiasmados, e ele também, e temos boas razões para celebrar com um concerto-festa no Tivoli.

A expectativa do João Só é clara: “No dia 12 quero dar uma festa, uma grande festa com canções, com amigos e muita gente com quem partilhar a alegria e o nervosismo que sinto sempre que piso qualquer palco. Como uma boa festa, revêem-se os velhos amigos e somos apresentados aos novos. “

E o João vai estar muito bem acompanhado por gente como Rui Veloso, Miguel Aráujo, Lúcia Moniz, André Sardet, Nuno Rafael, Benjamim, Joana Almeirante e Nuno Markl . E com canções, grandes canções, essas que fazem o “miúdo” mexer-se desde sempre: “Sorte Grande”, “Canção de Isqueiro”, “Até ao fim”, “A Marte”, “Não é verdade”...; mas também as que se estrearão em palco como “Já lá vai”, “Coração a arder” ou o novo single “Quando te calas”.

E aqui temos uma grande novidade. Esta é uma canção de desamor. Uma das suas poucas canções de desamor. Desamor adolescente de silêncios e procuras. Desamor alimentado com desconforto e a incompreensão do outro. Um desamor “on the road” que faz seguir caminhos novos à procura da alegria e dos dias soalheiros. Um desamor que na América se poderia chamar blues, de guitarra slide que arrasta consigo uma voz cansada, enquanto desenrola um novelo de preocupações e ansiedades. Desamor no deserto, claro. Desamor num universo melancólico e “angustiado”. Desamor em tempo lento, para bateria pesada e guitarras intensas. Como uma boa canção de desamor deve ser.

Quando agora se reencontrarem com a eterna questão de Raymond Carver “De que é que falamos quando falamos de desamor”, já sabem onde encontrar a resposta. Com a produção de João Bessa.