quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

PROGRAMA DE 17/01/18

1 – Nial – Amber
2 – Daily Misconceptions – End of summer
3 – The Black Archer – Deep fear
6 - Circuit Of Time – Virtual drugs
5 – Mikroben Krieg – Zero day
6 – The Dreams Never End – Shadows
7 - The Twist Connection - Who are these people?
8 – Wraygunn – Kerosene honey

9 – Tomara – Coffee and toasts
10 – Alexander Search – A day of sun
11 – Mazgani – The poet’s death
12 – Antony Left – Petals
13 – de Turquoise – No doubt
14 – L Mantra – Stop all the clocks
15 - Vaarwell - I never leave, i never go
 

EM LISBOA









Dia 25 de Janeiro, o mítico Titanic Sur Mer em Lisboa recebe o Blues dos The Ramblers e o Folk dos The Town Bar, numa noite que promete um embate amigável entre Piratas e Cowboys.

Os Cowboys serão defendidos pelos The Town Bar – uma banda Folk/Rock do Cartaxo que apresentará ao vivo o álbum «At the Bar», já nas lojas e com distribuição Universal Music Portugal. O single com o mesmo nome (um esclusivo Antena 3 e parte da compilação Novos Talentos Fnac 2017) roda já nas rádios de todo o país.

Quanto aos Piratas do Blues Rock – The Ramblers – A abertura dos concertos de B.B King (Rock 'n' Roll Hall Of Fame), Ian Siegal (UK Blues Hall Of Fame) e Carvin Jones (Guitarrist Magazine 50 Greatest Blues Guitarrists of All-Time) são apenas alguns dos palcos já pisados pela banda lisboeta que, na próxima quinta-feira, apresentarão ao público alguns clássicos do estilo a par dos temas originais que os têm acompanhado ao longo de mais de uma década.
 
Evento
 

MOONSPELL PELA EUROPA




















Depois dos concertos de lançamento do novo álbum em Portugal, os MOONSPELL apresentam "1755" em inúmeras salas europeias numa digressão conjunta com a reconhecida banda internacional Cradle of Filth.

A digressão dos MOONSPELL com Cradle of Filth passa um pouco por toda a Europa, entre 18 de janeiro e 5 de março, e inclui mais de 37 espetáculos de Espanha à Noruega.
Toda a informação sobre esta digressão está disponível abaixo.

O regresso da banda aos palcos nacionais acontece a partir de 9 de março com um concerto no Cine-Oriental em Aljustrel. Para o verão de 2018, os MOONSPELL já têm presença confirmada na V Concentração Motard do Douro a 14 de JUL no Peso da Régua, no Gerês Rock Fest a 27 de julho e no Vagos Metal Fest em agosto.

SOBRE O DISCO...
1755 marca o ano do horror quando um gigantesco terramoto destruiu a cidade de Lisboa.
Quase 100.000 almas perderam a vida e esse trágico acontecimento ainda pertence a uma das mais desastrosas catástrofes da história e da natureza europeias.

2017, no entanto, assinala o lançamento do novo álbum de originais dos MOONSPELL, totalmente cantado em português, pela primeira vez na história da banda, e inspirado neste momento marcante da história de Portugal. Um ano que ficará marcado pela divulgação da língua, cultura e história portuguesas junto de públicos de todo o mundo através deste novo disco.

São 10 temas que apresentam, sobretudo, uns MOONSPELL como nunca os ouviram a cantar um Portugal e uma Lisboa que não é solarenga, nem turística, nem luminosa.

É um disco de raiz Metal, com riffs vibrantes, orquestrações épicas e vozes e letras que testemunham a agonia daquele dia. A banda preocupou-se também em recriar a época, existindo uma fusão com elementos percussivos e melódicos que remete para os fins do século e para a atmosfera que se vivia na capital portuguesa na altura. Tudo isto é replicado nos espetáculos que a banda tem apresentado ao vivo.
 
DATAS INTERNACIONAIS
 
18.01.18 CZ Praga, Roxy
19.01.18 CZ Ostrava, Garage
20.01.18 SK Bratislava, MMC
21.01.18 HU Budapeste, A38
23.01.18 PL Cracóvia, Kwadrat
24.01.18 PL Varsóvia, Progresja
25.01.18 PL Gdansk, B90
27.01.18 DE Leipzig, Hellraiser
28.01.18 DE Berlim, C-Club
29.01.18 DE Hamburgo, Grünspan
30.01.18 DE Brémen, Schlachthof
01.02.18 NL Tilburg, 013
02.02.18 NL Haarlem, Patronaat
03.02.18 DE Osnabrück, Hyde Park
04.02.18 DE Colónia, Essigfabrik
06.02.18 DE Bochum, Zeche
07.02.18 DE Frankfurt, Batschkapp
08.02.18 DE Nürnberg, Hirsch
09.02.18 DE Saarbrücken, Garage
10.02.18 CH Pratteln, Z7
12.02.18 IT Milão, Live Club
13.02.18 IT Bolonha, Zona Roveri
14.02.18 FR St. Etienne, Le Fil
15.02.18 ES Barcelona, Salamandra 1
16.02.18 ES Madrid, Mon Live (former Penelope)
18.02.18 FR Limoges, CC John Lennon
19.02.18 FR Paris, La Machine Du Moulin Rouge
20.02.18 FR Lille, Le Metaphone
21.02.18 FR Besancon, La Rodia
23.02.18 DE Stuttgart, LKA Longhorn
24.02.18 DE Mannheim, MS Connexion Complex
25.02.18 AT Dornbirn, Conrad Sohms
26.02.18 AT Viena, Simm City
27.02.18 DE München, Backstage Werk
01.03.18 BE Antuérpia,Trix
02.03.18 DE Flensburg, Roxy
03.03.18 DK Odense, Posten
04.03.18 NO Oslo, Vulkan Arena
05.03.18 SE Estocolmo, Fryshuset Klubben

DATAS NACIONAIS

09.03.18 PT Aljustrel, Cine Oriental
14.07.18 PT Peso da Régua, V Concentração Motard do Douro
27.07.18 PT Terras de Bouro, Campo do Gerês, Gerês Rock Fest 2018
09-12.08.18 PT Vagos, Vagos Metal Fest 2018

NOVO LANÇAMENTO NA FAVELA DISCOS




















ASPHALTO - ASPHALTO
Download Grátis
 
Asphalto é o alter-ego musical de Bor, um coleccionador de beats da deepweb, apaixonado por desconstrução estrutural e desnorte sonoro. Através da sua guitarra desfigurada e as suas batidas sobrepostas, passeia por entulhos onde ecoam discursos de um Obama bêbado ou de um GG Allin demasiado sóbrio.

Após um percurso errático que começou no núcleo duro da Favela Discos, apresenta-nos a sua quimera de betume através dos sons do seu disco de estreia, um conjunto de faixas que nunca mais será tocada ao vivo, visto que o computador que as continha foi roubado.

Caso haja mais interesse em receber mais informação por favor contacte-nos através deste mail.
 

NA ZARATAN




















GOLFO MÍSTICO | Celebração

18 de Janeiro às 19h00 | January 18 at 7:00 pm
Entrada 3 euros | Entry 3 euros

INTERPRETAÇÃO | INTERPRETATION:João Branco
ORQUESTRA | ORCHESTRA: Anna Piosik (trompete/trumpet), Bruno Gonçalves (guitarra eléctrica/electric guitar), João Madeira (contrabaixo elétrico/electric double bass), João Valinho (bateria/drum kit), Paulo Galão (saxofone/saxophone), Noel Taylor (clarinete/clarinet)
VÍDEO | VIDEO: Lise Bardou

No dia 18 de Janeiro, a Zaratan tem o prazer de convidar para a primeira sessão de Golfo Místico, titulada “Celebração”.

Com curadoria de João Madeira, Golfo Místico é um ciclo de improvisação, a acontecer uma vez por mês na Zaratan,que tenciona criar uma colaboração entre a música e as artes visuais ou performativas.

 O ciclo envolve dois convites paralelos e subsequentes. Por um lado a Zaratan irá convidar um artista diferente a cada sessão– ligado às artes performativas, à dança, às artes visuais, entre outros – para elaborar uma lista de 5 sons/temas musicais/melodias; por outro lado o João Madeira irá reunir e dirigir uma pequena orquestra, com formações diferentes, a fim de traduzir e interpretar uma ou todas as 5 músicas sugeridas pelo artista, que à sua volta é desafiado para improvisar ao vivo durante o concerto.

 O input são portanto os temas musicais (de entre todo o universo de som e música possíveis, conhecid@s ou desconhecid@s, tradicionais ou erudit@s, vocais ou instrumentais, provenientes de fontes eléctricas ou acústicas), que tenham ficado associados a momentos, imagens, recordações, sonhos, pesadelos, estados de espírito ou emoções importantes para o artista convidado. O output do ciclo Golfo Místico é um vídeo de artista, posteriormente editado numa edição limitada em DVD.
Com esta série de encontros entre músicos e artistas plásticos, esperamos gerar processos criativos valiosos e incentivar as práticas colaborativas e interdisciplinares, ao apresentar trabalhos ainda em construção, com uma atitude improvisativa. Cada actuação, concerto, performance, tenta ser conceptualmente diferente da anterior, quer a nível técnico, formal e performativo, quer nos média e as metodologias utilizadas.

 Foi Wagner quem inventou o conceito de “Golfo Místico” (“Mystischer Abgrund”), aquele espaço do teatro que fica sob o chão, uma espécie de fosso no qual a orquestra é colocada. Aproveitando a estrutura arquitectónica do recém-inaugurado fosso escavado na sala de concertos da Zaratan, no golfo místico, os músicos tornam-se praticamente invisíveis e, portanto, o público, nesse belo estado de tensão que precede o espectáculo, colocado numa condição em que o som o envolve sem uma referência precisa da sua origem, está pronto para se concentrar no evento em palco.
 
Perfussom #5 | Gustavo Lourenço + Walt Thisney

20 de Janeiro às 19h | January 20 at 7pm
Entrada 3€ | Entrance 3€

PERFUSSOM é um novo ciclo de de acontecimentos ao vivo entre performance, música e poesia. Segue um caminho nómada e indisciplinado, propondo a mistura de várias linguagens expressivas. Com curadoria de Filipe Leote, acontece uma vez por mês na Zaratan.
Nesta quinta sessão haverá actuações de Gustavo Lourenço (Indie rock flamenco) e Walt Thisney (música electrónica, experimental)

BAZUUCA INVADE SABOTAGE




















Próximo Sábado, 20 de Janeiro, a Bazuuca traz a Lisboa o rock instrumental dos This Penguin Can Fly e a electrónica experimental dos Máquina Del Amor. Os concertos acontecem no Sabotage, pelas 22h30, e os bilhetes custam €6.

This Penguin Can Fly é um pinguim formado por três membros que se mostram em formato música instrumental descomprometida. As ambiências cruzam-se algures entre o imaginário do post-rock e a agressividade de riffs de guitarra melódicas e agressivas, embutidas em ritmos dançáveis, que dão corpo à identidade musical que os caracteriza. Chegam ao Sabotage para apresentar “Caged Birds Think Flying is a Disease”, o primeiro longa-duração editado em 2017.

SAMUEL ÚRIA COM CAMANÉ & TIAGO BETTENCOURT EM SINTRA









Samuel Úria iniciou o ano em palco num concerto realizado no Terreiro do Paço, em Lisboa, mas a verdadeira abertura da sua temporada de concertos terá lugar no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, no próximo dia 9 de Fevereiro, altura em que vestirá o seu melhor fato para receber Camané e Tiago Bettencourt.

Será uma “noite de gala”, esta em que terá a oportunidade pela primeira vez de partilhar o palco com, como referia na sua página de facebook, “uma lenda-viva”, uma figura (ou deveríamos dizer, um figurão) por quem Samuel nutre uma enorme admiração e respeito, Camané. A passadeira vermelha estará estendida e os que se deslocarem a Sintra viverão um momento inédito em que a emoção seguramente imperará. Os temas que partilharão não serão aqui revelados mas escutar palavras com a dimensão com as que Samuel escreve na voz de um mestre da interpretação como Camané, será inolvidável não só para o público mas também para os próprios.

Já Tiago Bettencourt, ou “o mais iluminado dos devaneadores” como Samuel graciosamente o intitula, retoma uma parceria que terá começado no início da década. Reza a história que à época, os nomes de combate seriam “Juca Pavico” e “Enrique Mita” e que se digladiariam por uma tal de “Maria Clementina” mas tal nunca foi confirmado pelos próprios… mas é um facto que de lá até agora já tiveram oportunidade de se cruzar um par de vez em palco e de desenvolver uma amizade mútua fixada por exemplo neste momento musical – LINK

Se a noite não fosse já justificadora de celebração, junta-se ainda à presença de tão ilustres convidados o núcleo coral que com frequência se apresenta com Samuel Úria e que teve em Sintra, no mesmo centro cultural, mas no auditório 2, a sua estreia em palco com o cantautor há 5 anos.

A unir todas estas personalidades, um dos repertórios mais entusiasmantes da música portuguesa, um conjunto de canções de incomparável riqueza musical amparado por textos que ocupam lugar único no futuro cancioneiro da música popular – “Carga de Ombro”, “Tapete”, “Lenço Enxuto”, “Teimoso”, “Império”… alguns dos temas que Samuel Úria levará ao Olga Cadaval.

No dia seguinte, a 10 de Fevereiro, a paragem será em Castelo Branco, no Cine-Teatro Avenida.

Espectáculos a não perder!

AGENDA:
09 FEV / CC OLGA CADAVAL / SINTRA – CONVIDA CAMANÉ & TIAGO BETTENCOURT
10 FEV / CINE-TEATRO AVENIDA / CASTELO BRANCO
02 MAR / TEATRO MUNICIPAL JOAQUIM BENITE / ALMADA
14 MAR / COLISEU / LISBOA (PARTICIPAÇÃO EM “AS CANÇÕES DE LEONARD COHEN”)
16 MAR / COLISEU / PORTO (PARTICIPAÇÃO EM “AS CANÇÕES DE LEONARD COHEN”)
06 ABR / TEATRO MUNICIPAL BALTAZAR DIAS / FUNCHAL

MURMÜRIO APRESENTA













Apresentação do novo disco "Mãos Pincel", em Lisboa!
20 Janeiro | LISBOA @ Teatro do Bairro > 23:30
evento de Facebook

RESERVAS
(apenas por telefone, das 15h às 19h)
213 473 358 // 913 211 263

NOVO SINGLE DE CAVALHEIRO















O novo disco de Cavalheiro, intitulado "Falsa Fé", será editado no dia 7 de Fevereiro. Em jeito de antecipação, lançamos hoje o segundo single deste registo, o tema "Remocei". Cujo videoclip, idealizado pelo Tiago Ferreira (a.k.a. Cavalheiro) e realizado pelo João Freitas, já está disponível .

Remocei" poderá ser uma canção fora do seu tempo e até do seu espaço. Aludindo ao ato de remoçar, ou seja, rejuvenescer, é um tema vincadamente romântico, num dueto com Graciela Coelho (Dear Telephone, White Haus).

Tal como referido, Cavalheiro prepara-se para editar um novo disco e os primeiros concertos de apresentação são já conhecidos:

15 de Fevereiro, Cinema Passos Manuel (Porto)
10 de Março, Theatro Circo (Braga)
23 de Março, Musicbox (Lisboa)
30 de Março, Museu do Abade de Baçal (Bragança)
12 de Abril, Teatrão (Coimbra)

Ao vivo, Cavalheiro tem como seus cúmplices Ricardo Cibrão (baixo), João Freitas (bateria), João Coutada (teclados) e João Oliveira (guitarra). Mais informações podem ser encontradas no Facebook do artista.

1. Remocei
2. Rendez-Vous
3. Midas
4. Bundy
5. Tiroteio
6. Falsa Fé
7. Dançar Também
8. Cadafalso

Produção: Ricardo Cibrão e Tiago Ferreira
Gravação, Mistura e Masterização: José Arantes
Fotografia: Carlos Lobo
Grafismo: Raquel Koch

Data de edição: 07.02.18

EM BEJA




















Na sexta-feira, dia 19, celebramos no Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial em Beja, o 7º Aniversário da Música Portuguesa A Gostar Dela Própria, um projeto que verdadeiramente colocou um país, ou grande parte dele, a gostar de si próprio tendo hoje um grande reconhecimento nacional e internacional. No âmbito desta celebração, será apresentado um projeto de instalação de um Centro Interpretativo neste espaço a inaugurar no Centro UNESCO em Beja em abril.

Há 7 anos atrás Portugal via nascer um projeto que verdadeiramente colocou um país, ou grande parte dele, a gostar de si próprio. Não se travava de futebol mas de acordes musicais, de vozes que chegavam ao céu e histórias simples de quem através da música encontrava um lugar no mundo. Tiago Pereira e a sua equipa tem filmado desde aí um pouco por todo o lado mostrando ao país e ao mundo sonoridades musicais pouco conhecidas, dentro de um uma estética própria que procura gravar as pessoais reais, sem artifícios ou maquilhagens, olhando para os rostos de quem canta e para as paisagens como pequenos mundos em contínua transformação.

É, por isso, com muito gosto que celebraremos no dia 19 de janeiro, no Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial em Beja, o 7º Aniversário da MPGDP e apresentaremos um projeto de instalação de um Centro Interpretativo do projeto neste espaço a inaugurar em abril. Este Centro, para além de um espaço físico onde será possível consultar uma biblioteca audio-visual da MPGDP, contemplará ainda a realização regular de conferências e encontros em torno da música portuguesa de raiz popular.

O encontro terá lugar às 21h30 e para além da apresentação do projeto teremos ainda uma conferência de Tiago Pereira onde se fará um balanço dos 7 anos de gravações da MPGDP e que culminará num concerto com Paulo Colaço, Douradas Espigas de Albernoa e grupo de música popular Beira Serra.

DAPUNKSPORTIF COM NOVO DISCO












Prestes a celebrarem 14 anos de existência e depois de três álbuns editados, os DAPUNKSPORTIF continuam a dar cartas e prometem conduzir-nos numa viagem de rock frenético, cheio de riffs de guitarras eléctricas sem limite de velocidade e à boleia de uma secção rítmica desenfreada.
 
Os DAPUNKSPORTIF lançam já no próximo dia 9 de Fevereiro, o seu novo álbum de originais “Soundz of Squeeze’o’phrenia”. A banda juntou-se a Fred Ferreira (bateria) e Ricardo Riquier (engenheiro de som) para produzirem o quarto disco de longa duração que foi gravado nos Estúdios “Meiofumado/Kambas” em Lisboa e que conta com edição e distribuição pela Rastilho Records, num regresso à casa-mãe, onde o grupo editou o seu disco de estreia.

Em “Soundz of Squeeze’o’phrenia” a identidade da banda de Peniche mantém-se. "SOS" é um disco de canções rock, não fosse o Rock a forma de estar na vida dos DAPUNKSPORTIF, por vezes musculado e com uma batida rápida mas, explorando também ambientes densos, numa toada mais introspectiva. Mas todas as faixas estão embebidas de riffs amplificados e explosivos capazes de despolarizar o cérebro mais inerte.
 
“Trouble” é o primeiro tema de avanço para este álbum e o videoclip de live footage, realizado por Luís Rafa Matos, apresenta sequências de imagens ao vivo retiradas de vários concertos da banda ao longo do Verão de 2017.
 
O concerto de lançamento do álbum terá lugar no Sabotage Rock Club em Lisboa, no dia 17 de Fevereiro, seguindo-se um périplo por vários clubes e festivais de Portugal. Estes são os concertos já confirmados da digressão “Soundz of Squeeze’o’phrenia”:

17 Fev: Lançamento Sabotage Rock Club (Lisboa)
24 Fev: Bar Danau (Baleal-Peniche)
03 Mar: Bang Venue (Torres Vedras)
10 Mar: Texas Bar (Leiria)
17 Mar: Ceira Rock Fest (Coimbra)
07 Abr: Associação AO62 (Caldas da Rainha)
14 Abr: Bafo de Baco (Loulé)
20 Abr: Uncle Joe's (Esmoriz)
21 Abr: Vadia Brew Pub (Oliveira de Azeméis)
28 Abr: Marginália (Portimão)

A formação dos DPS ao vivo é: Paulo Franco (voz e guitarra), João Guincho (guitarra), Fred Ferreira (bateria) e João Leitão (baixo).
 

AS CANÇÕES DE LEONARD COHEN










Aos concertos já anunciados para 14 de Março no Coliseu de Lisboa e 16 no Coliseu do Porto junta-se agora uma nova data d' “As Canções de Leonard Cohen” na sala nortenha, a 15 de Março. Em palco, David Fonseca, Jorge Palma, Márcia, Mazgani, Miguel Guedes e Samuel Úria vão interpretar as suas músicas de eleição do vasto e rico repertório do cantor, compositor e poeta canadiano.

Depois do sucesso dos quatro concertos de homenagem a Leonard Cohen realizados em Setembro e Outubro passados – que esgotaram com antecedência – tornou-se imperativo que “As Canções de Leonard Cohen” chegassem às maiores salas do país e a procura de bilhete tem sido reveladora disso mesmo, daí o anúncio de uma nova data no Coliseu do Porto.
Aclamado em Sintra, Porto, Figueira da Foz e Loulé, este espectáculo é uma justa, merecida e sentida homenagem a Leonard Cohen que faleceu dia 7 de Novembro de 2016, aos 82 anos.

Ao vivo, são recordadas algumas das mais emblemáticas canções do compositor canadiano como "Dance Me To The End Of Love", "Bird on The Wire", "Hallelujah", "I'm Your Man", "Lover, Lover, Lover" e "So Long, Marianne".
A acompanhar David Fonseca, Jorge Palma, Márcia, Mazgani, Miguel Guedes e Samuel Úria está o colectivo de músicos formado por Pedro Vidal, na direcção musical e nas guitarras; João Correia, na bateria; Nuno Lucas, no baixo; João Cardoso, nas teclas; e Paulo Ramos e Orlanda Guilande, nos coros.

Os bilhetes para os concertos já estão à venda e os preços variam entre os 15€ e os 45€, para o Coliseu de Lisboa (dia 14 de Março); e os 15€ e os 40€, para o Coliseu do Porto (dias 15 e 16).

ALINE FRAZÃO A GRAVAR NO BRASIL















«Escolhi o Brasil e em especial o Rio porque é daqui que vêm as minhas mais importantes referências de discos neste formato intimista de canção, voz e violão. Também escolhi gravar no Rio porque é uma cidade que me inspira e me comove, de certa forma sendo parte da minha própria história. Desde o "Insular" [gravado na ilha escocesa de Jura] que mantenho a máxima de que o contexto afecta muito o resultado da gravação de um disco. Desta vez a minha ilha é o Rio e este estúdio no Jardim Botânico, onde me sinto mais perto das minhas influências musicais brasileiras mais solenes. Também tinha a necessidade de, desta vez, por fim, gravar um disco ao sul do mundo.»

Aline Frazão

É no Rio de Janeiro que estão a decorrer as sessões de gravação do quarto álbum de originais de Aline Frazão, onde a voz e as letras - acompanhados pelo violão, pela guitarra eléctrica ou pelo tradicional kissanje - têm ainda mais espaço do que é habitual. Com edição Norte-Sul / Valentim de Carvalho prevista para Setembro, o novo disco da cantora, compositora e instrumentista angolana conta com vários músicos convidados, cujos nomes serão revelados esta semana, nas redes sociais da artista, à medida que as gravações decorrem.

Ainda antes da saída do novo álbum, Aline Frazão regressa aos palcos portugueses para seis concertos a solo. Sem banda, só voz e violão, num espectáculo que oferece várias geografias musicais, à semelhança dos discos e dos locais sempre distintos onde foram gravados: “Clave Bantu” (na Galiza), “Movimento” (em Lisboa) e “Insular” (Ilha de Jura, Escócia). Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais.

Esta semana será ainda conhecido o nome do intérprete que Aline Frazão escolheu para dar voz à letra e música do tema que compôs para o Festival da Canção, a convite da RTP.

AGENDA
01.Março | Lisboa | B. Leza (Festival “Solo Fest”)
03.Março | Ovar | Museu Júlio Dinis (“Concertos (in)comuns em lugares (in)comuns”)
09.Março | Torres Vedras | Teatro – Cine
10.Março | Castelo Branco | Teatro Avenida
16.Março | Tondela | Auditório ACERT
17.Março | Ponte de Lima | Teatro Diogo Bernardes

DRAGÃO INKOMODO LANÇA EP




















A tradição ainda é o que era. Pelo menos para Dragão Inkomodo, produtor já-não-tão-benjamim-assim que no virar de página para 2018 desvenda novo volume do EP “Ano Novo Vida Nova”.

Marco habitual no pontapé de saída de cada ano desde 2016, esta coleção de cinco canções assinala ainda o regresso de Dragão às edições, depois de um ano em que se assumiu como designer sonoro residente das Terças de Poesia Clandestina (Desterro, Lisboa).

Um fértil período de actividade que haveria de verter para as aspirações e inspirações do produtor. Ainda que se mantenha assente nos mesmos trilhos que abriu há um bom par de anos – com a big-beat, o hip-hop e uma estética vaporizada a servirem de mote para aquela esquizofrenia lo-fi que lhe é única -, este Dragão Inkomodo move-se agora com mais ponderação, ciente de tudo o que o rodeia, com uma atenção aos detalhes e às dinâmicas que denunciam uma inclinação para o ambient que há muito se lhe adivinhava.

Pese embora “Ano Novo Vida Nova” ser um exercício descomprometido, não é descabido dizer que este EP deixa bem à vista os caminhos passíveis de Dragão Inkomodo seguir em 2018 – e se tudo correr bem, o próximo LP não tardará a ouvir-se em todo o seu esplendor.

PROGRAMA DE 16/01/18

1 – Skypho – Contra relógio
2 – Quinta Feira 12 – Cabra cega
3 – Bitoque – Tá calado
4 – Lustro – O meu nome é ninguém
5 – Botequim Fantasma – Pecado
6 – oLUDO – Abraço
7 – Wraygunn – Don’t you wana dance?
8 – The Twist Connection - Who are these people?

9 – Duquesa – Norte litoral
10 – Homem em Catarse – Monchique
11 – S. Pedro – Joaquim
12 – Não Simão – Se houvesse vida aqui
13 – Luís Severo – Meu amor
14 – Astrolábio – Viver de lobo
15 – Cassete Pirata – Sem norte
16 - Janeiro - Canção para ti

NO SALÃO BRAZIL














:PAPERCUTZ
Sáb, 20 Jan, 22h

Catarina Miranda conhecida pelo seu trabalho como Emmy Curl é a nova vocalista de :PAPERCUTZ e uma das principais responsáveis por uma nova abordagem sonora do projeto do produtor Bruno Miguel, evocando harmonias pop e motivos corais encontrados em geografias não ocidentais.

Vindos de experiências internacionais como as que os levaram à Ásia (festival Wonderfruit, na Tailândia), aos EUA (festivais Further Future e SWSX) e à Eurosonic, apresentam temas do seu próximo disco “King Ruiner”.

Entrada: 7€ (próprio dia) / 5€ (compra antecipada nas lojas parceiras a partir de 17 de Janeiro)

O SALGADO FAZ ANOS FEST




















Uma festa de anos que é um festival?
Um festival que é uma festa de anos?

Nunca ninguém percebeu muito bem. No entanto já vai com cinco edições, sempre esgotadas, e tem juntado todos os anos mais de 1000 pessoas para a celebração.

Este ano, acontece dia 27 de Janeiro, no sitio que sempre conheceu: o emblemático Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural no Porto. As portas abrem as 21h30 e nunca ninguém sabe quando encerram; pelo meio, há mais de duas dezenas de concertos, DJsets, instalações e exposições espalhadas pelos 3 palcos e pelo espaço.

Abertura de portas 21h30
PALCO O SALGADO
CONCERTOS:
22h30 - Surma
23h30 - Ermo
00h30 - First Breath After Coma
01h30 - KILLIMANJARO
DJsets
02h30 - Lovers & Lollypops Soundsystem
03h30 - Cumbadélica (Igor Ribeiro e Marie Lopes + VJ Pudeur)
04h30 - Nuno Dias
05h30 - BENT

PALCO SUPER BOCK
CONCERTOS:
22h00 - Peltzer
22h45 - Galo Cant'Às Duas
23h30 - Putas Bêbadas
00h15 - Scúru Fitchádu
01h00 - Stone Dead
02h00 - The Twist Connection
DJsets
21h30 - Paulo Cunha Martins
03h00 - Sérgio Hydalgo (ZDB)
04h00 - Alfredo (RUC, Sensible Soccers)
05h00 - DJ Lynce (Pedro Salvado Santos)

Mupi Gallery:
22H00 – OTROTORTO

PALCO STOCKHAUSEN
CONCERTOS:
22h00 - Well (João Sarnadas e Inês Castanheira)
22h45 - Violeta Azevedo
23h30 - Gustavo Costa
00h15 - Krake
01h00 – Um gajo que não posso dizer o nome
01h45 – Paisiel
02h30 – @C (Pedro Tudela e Miguel Carvalhais)
DJset
03h15 - Tanz Arbeiter (José Alberto Gomes e André Covas)

Instalações:
±MAISMENOS±
Joana Couto
Pedro Mkk

Os bilhetes para esta 6.ª edição podem ser adquiridos no Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural, a partir do dia 17 de Janeiro, entre as 12h00 e as 20h00, sendo que custam:

- 8€ em pré-venda limitados a 200 bilhetes
- 12€

CAPTAIN BOY EM MADRID




















Em 2017 Captain Boy lançou o seu álbum de estreia "1" com a distribuição digital da Moon Records. No ano de lançamento do seu primeiro disco o Puto Capitão visitou Espanha por duas vezes, onde teve oportunidade de apresentar o seu trabalho em Santiago de Compostela, Vigo, Ourense, León e Vilagarcia. Em Portugal foram várias as cidades que o receberam. O Puto da voz rouca passou pelos Festivais Paredes de Coura, Festival Bons Sons, Mêda +, Festival Confluências, Casa da Música, e também pelas cidades de Guimarães, Lisboa, Porto, Braga, Sever do Vouga, Santa Maria da Feira, Vila Franca de Xira, entre outras.
Foi um ano cheio de viagens!

Em 2018 o Puto Capitão começa o ano com uma visita a Espanha e uma estreia em Madrid. Segue-se a passagem pelo Café Concerto do Teatro Municipal da Guarda a 16 de Fevereiro, o Festival Saídos da Caixa no centro Cultural das Caldas da Rainha ainda em Fevereiro, no dia 24. O Puto da Voz rouca continua a sua travessia enquanto prepara novidades.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

BIG PORTE LANÇA DISCO




















O Rapper português Big Porte, reconhecidamente um dos mais prolíficos da cidade do Porto sendo natural do Centro e ávido representante da Lapa, lança no próximo dia 19 de Janeiro o seu novo single "Pulso" com participação de Mantorras e com o produtor do momento Lhast.

Big Porte tornou-se pioneiro ao criar a sua própria Marca de Roupa tendo sido o primeiro no País e na História do Hip-Hop Português a consegui-lo, seguindo o exemplo do Rap Americano e de grandes nomes.

Recorde-se que Big Porte tem já editadas vários singles como "Falsa Fama","Vem Comigo" com participação de Ace, entre outras

Actualmente encontra-se a trabalhar no seu Álbum de Estreia, anos depois de ter participado em inúmeros projectos, ter Lançado dois EP's a Solo, uma Mixtape, e um Álbum com o Seu Colectivo Gatos do Beko.
 
Seguir BIG PORTE:

NOVO DISCO DE CIRU CRUZ




















“Fénix”, o quarto álbum do baixista Ciro Cruz editado em formato digital em Outubro de 2017, conta mais uma vez com convidados ilustres, como o grande acordeonista João Barradas, o génio do Hip Hop brasileiro MC Big Papo Reto e o super talentoso Raphael Lopes, com a sua voz inconfundível.

O tema que dá nome ao álbum “Fénix” expressa a força do renascer para a vida, interpretado pela força do baixo elétrico de Ciro Cruz.

“Rio de Janeiro” é o novo single. O tema relembra a cidade maravilhosa e o movimento funk vivido pelo músico, que é contemporâneo, e onde tocou com artistas como a Banda Black Rio, Ed Motta e Tim Maia.