quarta-feira, 22 de maio de 2019

PROGRAMA DE 22/05/19

1 – Danças Ocultas – O teu olhar (c/ Carminho)
2 – Márcia – Tempestade
3 – Luísa Sobral – Dois namorados
4 – António Zambujo – Catavento da sé
5 – Paulo Bragança – Rosa da noite
6 – Um Corpo Estranho – Sangue irmão
7 – L Mantra – Start over again
8 – Tree Valley - The world is colour blind

9 – O Gajo – Zé do telhado
10 - Dead Combo – As quica as you can
11 – Palankalama – Pisga-te flamingo
12 – Alma Menor – Botão de Carne (C/ Luis Peixoto)
13 – Espantalho – Pedaço de nada
14 – Gaiteiros de Lisboa – Brites de Almeida
15 – Diabo Na Cruz - Malhão 3.0
16 - Casuar  - Cruzes canhoto

RITA JOANA COM NOVO SINGLE

"Mi Segundo Amor" chegou-me por quem me abençoou o nascimento geograficamente deslocado.
 
Chavela Vargas, nascida na Costa Rica, dizia que um Mexicano nasce onde lhe aprouver!

Uma canção que imortaliza a entrega de alma a uma segunda opção… que julgamos improvável prender-nos o peito, depois daquele primeiro ímpeto apaixonado; aquela invasão de um outro de que nos julgamos dependentes para o resto da nossa existência.

 Canta-a devorando a dor que não passa… apesar… deste segundo amor, porque, verdade se diga, não é o primeiro!

Chavela foi amante do desgosto. De corpos feitos fêmeas.

 Rodeou-se de beleza, divindades encarnadas, deixando-nos o amargo de boca de a crer mais feliz no fundo de um copo onde existia José Alfredo Jimenez, que na luxuria dos braços de Ava Gardner.

Este vídeo é uma homenagem à força do amor e da mentira de toda una vida. Viva Chavela!
 
Rita Joana
 

EL SEÑOR COM NOVIDADES














É verdade, amigos! Os El Señor estão de volta e trazem consigo uma nova malha, "Suburbs of Joy". Um avanço do seu novo som mais cru, potente e com cheirinho a Minho. Espera-se disco para o final do ano! Uma longa espera, compreendemos... Mas nada que um bagaço ou dois não curem... É mandar abaixo!

A banda de Fafe vai andar a fazer dançar o pessoal em:
24/05 - Uncle Joe's Bar, Esmoriz
25/05 - Sabotage, Lisboa + Drunkyard + Go Cactus
1/06 - Café Avenida, Fafe

El Señor, Fafe. Estrearam-se em 2017 com “Alvorada Beat”, um EP expresso mas eficaz de “rock n’ roll despretensioso” e despenteado. Há ócio e cheiro a mar, mas há mais inquietações e gritos ao aborrecimento e ao desprazer, ao tédio dos lugares em que se demoram e dos quais querem sair. Entre o garage, o pop e o surf, percorreram o país e marcaram presença em festivais como Vodafone Mexefest, Party Sleep Repeat, Mucho Flow, Black Bass ou Gliding Barnacles. Após curta pausa para pensar na vida, regressam renovados aos concertos e preparam-se para lançar material novo no final de 2019.
 

SOPHIA & OS SENHORES ROUBADOS EM FORMATO DIGITAL




















2019 é o ano de estreia de Sophia & Os Senhores Roubados.

"Às Vezes“ é o segundo single da banda. Uma canção pungente e intimista, da autoria de Sophia Gaspar, com produção dos três, misturado por José M. Afonso no Joy Enabled HomeStudio e masterizado por Rui Dias no estúdio Mister Master.

Sophia Gaspar, Marco Cesário e José M. Afonso juntaram -se de uma forma simples e genuína, em que cada um deixou fluir as suas influências. Uma união entre a World Music e o Pop que deu origem a uma sonoridade muito própria.

Em Abril apresentaram o primeiro single, “Salvé Maravilha”, uma homenagem ao tema da Banda do Casaco.

Sophia & Os Senhores Roubados são:
Sophia (voz)
Marco Cesário (baixo, percussões, programações e guitarra acústica)
José M. Afonso (guitarras, cavaquinhos, harmónica, kazoo, teclados e programações)

ROCK AO LUAR




















A capela de Nossa Senhora da Paz, erguida em 1623 no lugar de Constantina (freguesia e concelho de Ansião) é monumento de interesse público e destino de romarias na região. Em 2017 ganhou uma nova romaria.

Inserido nas Festas de Nossa Senhora da Paz, O Rock ao Luar nasceu da necessidade e vontade de dar uma cor diferente às tradicionais festas populares e trazer à Constantina novas sonoridades e públicos. Nas 2 primeiras edições acolheram The Black Wizards, Baleia Baleia Baleia, Mezcla, Rapaz Improvisado e M=, lançando-se ao desconhecido e tomando o pulso à receptividade e capacidade de uma festa tradicional e centenária se adaptar aos tempos de hoje.
Em 2019 mantém-se a vontade e o fervor eléctrico. O Rock ao Luar traz-nos este ano Fuzzil, Daniel Catarino Trio e Wakadelics. Dia 2 de Agosto estão todos convidados a fazerem parte desta celebração da música portuguesa independente. Porque é isso que se pretende. Mais do que ser uma festa de massas e consensos, ambiciona-se abrir o átrio da capela à novidade e à curiosidade, num
ambiente familiar com boa música, cervejas frescas e todos os ingredientes de uma maravilhosa noite de Verão.
 
Coordenadas - 39.931649, -8.428907
Constantina - Ansião - Portugal

NO PLANO B












CONCERTO: JIMI & THE CARPETS
24 mai, 22h
Jimi & The Carpets, uma banda recente no panorama indie/pop/rock, vão apresentar pela primeira vez ao vivo o seu primeiro álbum: Earth and The Reveries of Will, que foi lançado nas plataformas digitais em Novembro.

 Entretanto a banda lançou o seu primeiro videoclip, do single “Oceans”, que foi gravado no Louvre.
Neste momento está já a ser gravado um EP, que será lançado no verão, mas que terá algumas das músicas apresentadas nesta data.

A banda, constituída por amigos de longa data (Daniel Faustino, Luís Santos, Matheus Peixoto e Nuno Pires), concentra-se na criação de temas totalmente originais, que cheguem ás pessoas.

CLÁUDIA PICADO EM DUETO COM TOZÉ BRITO















“Conheci a Cláudia Picado há mais ou menos cinco anos quando veio ter comigo e me disse que gostaria muito de ter um tema meu para o seu novo álbum. De imediato aceitei e procurei saber um pouco mais sobre a Cláudia e como desejaria que fosse a canção que iria compor, (chamo-lhe canção pois quando componho são canções e só mais tarde com os arranjos e interpretação é que as transformam em fado). Gosto sempre de saber sobre o que gostam que escreva, pois continuo a achar e acharei sempre, que aquilo que vende uma canção ou fado é uma história. Claro que a melodia conta mas tem sempre de haver uma história com que as pessoas se identifiquem. Já desde o tempo do quarteto 1111 e …., no caso do conceito do disco da Cláudia, uma historia de amor.

A empatia e amizade entre nós foi crescendo e fui acompanhando todo o trabalho no crescimento deste novo álbum e a Cláudia foi me sempre pedindo opinião sobre vários assuntos. Já tinha ideia de que este tema seria sobre uma história de amor mas desta vez um pouco mais alegre e feliz ao invés dos cancões mais intimistas e introspetivas que habitualmente componho. Seria mais interessante para o disco uma canção que todos pudessem cantar, pois já sabia todos os fados tradicionais e temas que tínhamos escolhido para o disco
.
Até que no regresso de uma viagem ao Brasil, vinha sem sono e peguei num livrinho para escrever a canção e comecei logo por lhe dar o nome do próprio voo, TP023, e depois mais tarde então alteramos o nome para “Café dos teus Olhos”.
Comecei a escrever a história de uma pessoa que vai a caminho de casa, ter com a pessoa que ama, e que tem saudades de ver os seus olhos, porque os seus olhos são a sua casa, e sem eles não consegue acordar. A letra começou a sair-me com uma facilidade incrível e curiosamente veio-me logo uma melodia à cabeça e peguei de imediato no telemóvel. Foi um processo de criação muito rápido porque as condições também eram especiais. Eu ia em silêncio, praticamente às escuras e com a ideia da canção toda na cabeça.

O passo seguinte era mostrar à Cláudia, e aí estou sempre na expectativa para saber se gostam ou não do que compus. Achei imensa graça quando lhe mostrei e ela adorou, ficou logo escolhido este tema e foi aí que me lançou o desafio de o cantar com ela.
Estavam reunidas todas as condições para este disco ser um sucesso, bons músicos, boas letras, melodias, bons arranjos musicais e uma boa fadista e eu cada vez mais a gostar do disco em si e principalmente da Cláudia como pessoa porque isso conta muito.
Quando sinto afinidade e gosto muito das pessoas isso facilita muito o trabalho com elas, há outras a quem escrevemos alguns temas e só os ouço já prontos.

Foi a cereja no topo do bolo para mim, depois de acompanhar todo o trabalho deste disco e de gostar tanto dele, receber este convite da Cláudia para cantarmos em dueto e foi mesmo com muito gosto que o fiz. Perguntei-lhe quando ia a estúdio e lá estava eu.
Fui acompanhando todo o trabalho de produção deste “Reflexo”, o que me deu imenso prazer, desde a concepção, à escolha das letras, das músicas, da capa, vídeos e principalmente de ter composto e gravado este “Café dos teus olhos”.

É uma canção especial para uma pessoa especial. Uma canção feita de forma espontânea e imediata, o que é muito raro de me acontecer e ainda porque gravamos à primeira em estúdio, a empatia e cumplicidade sente- se. Isto não acontece muitas vezes e a espontaneidade esta cá toda e isto é prova de que quando as pessoas são genuínas e gostam umas das outras tudo funciona melhor.
Agora os dados estão lançados e esperamos que todos cantem este “Café dos teus olhos” connosco e entrem dentro do espirito do tema e que desfrutem deste “ Reflexo” que está lindo!”

Tozé Brito

THE ACOUSTIC FOUNDATION COM NOVO SINGLE














“O funk nacional respira vitalidade e os The Acoustic Foundation (TAF) assumem-se como um dos seus novos rostos. Entre sonoridades mais retro e outras mais frescas, baseiam o seu álbum de estreia, Big Sculpture, num sedutor groove que não deixa ninguém parado.
A prova está em temas como Dance, Silence ou Feed My Soul, com direito a air-play em algumas das principais rádios portuguesas.

O disco foi trabalhado entre o Porto e Londres, onde recebeu o toque final de Mo Hausler (Björk, One Direction, Ed Motta, All Saints, Mika, Lily Allen, Pet Shop Boys, Chaka Khan, Incognito ou The Brand New Heavies).

Ao vivo, o carisma da vocalista Marta Oliveira associa-se à energia da banda e a alguns dos melhores bailarinos nacionais de danças urbanas, proporcionando ao público uma experiência inesquecível.”

“Chega o bom tempo, as festas na praia, as férias, os novos amigos, os amigos de sempre. E a música. Aquela música! Strangers é som de Verão, é cor, é dança! Let’s funk n’ roll!”

A banda está a preparar uma surpresa para o dia 10 de Junho, de forma a comemorar mais um aniversário junto dos fãs.
The Acoustic Foundation (TAF) são:
Marta Oliveira (voz)
Gonçalo Fidalgo (guitarra)
Vasco Albuquerque (teclas)
Eduardo Santos (trompete)
Hugo Barbosa (saxofone)
Ricardo Fidalgo (baixo)
Gonçalo Salta (bateria)

Mais informações na página de Facebook da banda, brevemente!

GUITARRAS AO ALTO ARRANCA SEXTA




















O Guitarras ao Alto, evento musical que acontece no Alentejo, volta para a sua 5.ª edição. Este ano o Festival conta com Bruno Pernadas e Mário Delgado como artistas convidados, arrancando já esta sexta-feira, dia 24 de maio, na Pousada Flor da Rosa, no Crato.

O desafio mantém-se: um encontro inédito de duas gerações de músicos que se unem pelo seu amor à guitarra. Bruno Pernadas junta-se assim a Mário Delgado para criar nova música que será apresentada em exclusivo em vários palcos representativos do património arquitectónico do Alentejo.

A ligação com a região do Alentejo continua a ser a matriz deste Festival: um evento inédito em Portugal, inspirado na música, no vinho, na gastronomia, na paisagem e no património. Um regressar às origens e uma valorização do interior do país, levando para além dos grandes centros urbanos música de qualidade acessível a todos. Um hino à guitarra e ao espírito interventivo alentejano, divididos por 4 terras da região: o Crato (24 maio), Estremoz (25 maio), Avis (31 maio) e Beirã-Marvão (1 junho).

Este ano, o Guitarras ao Alto vai brindar a todos os que vierem aos espetáculos com os vinhos Nunes Barata de Cabeção/Mora.

Todos os bilhetes são a 5€ e podem ser adquiridos à porta ou através de reserves no site oficial: www.guitarrasaoalto.pt

Esta edição do Guitarras ao Alto é possível pelos apoios da Direção Regional de Cultura do Alentejo e do Programa 365 Alentejo-Ribatejo do Turismo do Alentejo.

NOVO SINGLE DE MARINHO




















No seguimento do sucesso do primeiro single, "Ghost Notes", Marinho lança de surpresa uma nova canção daquele que será o seu disco de estreia, ~ (ler ‘til’), com edição prevista para Setembro, selo da Street Mission Records e distribuição pela [PIAS].

Em "Window Pain", também gravada no Black Sheep Studios e masterizada por Philip Shaw Bova (Marlon Williams, Feist, Father John Misty), estão bem presentes as influências da melhor Americana, numa canção bela, cândida e honesta, sobre o significado de uma memória de infância da autora e as consequências indolores de uma janela partida.

A 'Window Pain' surgiu-me na nostalgia de lembrar a minha infância. É sobre como quando és criança, podes cair e magoar-te mas aquilo que fica é a feliz memória de brincadeira e correria." - Marinho

30.05 - Ibis Music, VN Gaia
12.06 - TBA, Lisboa
21.06 - TBA, Porto
12.07 - TBA
26.07 - TBA, Coimbra
27.07 - TBA, Coimbra


terça-feira, 21 de maio de 2019

PROGRAMA DE 21/05/19

1 – Fugly – Take you home tonight
2 – Huggs – Take my hand
3 – Grand Sun – Go home
4 – Can Cun – Project
5 – The Walks – I guess.. (c/ Ghost Hunt)
6 – Gypos - 3 sundays in a week
7 – Tree Valley – The ghost song
8 – L Mantra - Start over again

9 - Beautify Junkyards – Sybil’s dream
10 – April Marmara – New home
11 – Birds Are indie – Come into the water
12 – Little Friend – Sombre song
13 – Old Jerusalem - Black pool of water and sky
14 – Allonesong – Rain on the beach
15 - Mazgani – Saint of all names
16 - Marinho . Ghost notes

SUSANA TRAVASSOS APRESENTA "PÁSSARO PALAVRA" EM LISBOA




















A cantora algarvia Susana Travassos que acaba de lançar o seu mais recente disco “Pássaro Palavra”, um CD com a tónica no feminino, que aborda temas como a violência doméstica. A artista no dia 31 de Maio sobe ao palco do Teatro Ibérico para a apresentação oficial em Lisboa.

“Este é um CD em que os afetos primordiais têm um lugar muito especial, é um disco de regresso, e não foi por acaso que o fui gravar a Buenos Aires, pois o meu avô cantava tangos e era um apaixonado por Carlos Gardel"

A cantora, que é natural de Vila Real de Santo António tem percorrido uma trajetória incomum. Conquistou primeiro um reconhecimento internacional no período em que viveu no Brasil, onde se apresentou ao lado de grandes nomes da música brasileira como Yamandu Costa, Chico Pinheiro, Toninho Horta entre outros. Susana também foi destaque ao levar o seu concerto para salas importantes como o Teatro Solis, no Uruguai, e Teatro Jorge Eliecer Gaitán, em Bogotá, apenas para citar alguns exemplos. Agora, com o recente album "Pássaro Palavra", a cantora regressa a casa e se prepara para ganhar o mundo. Travassos acaba de realizar a primeira digressão pela Ásia, com três concertos pela Coreia do Sul: Suseong Music Festival, Seoul Music Week e Youngdeoungpo Art Hall.
As suas interpretações, tão cheias de referências, de influências, de viagens, mostram a sua enorme versatilidade, a sua originalidade e a certeza de que não representa cânones.

Neste concerto, Susana apresentará as canções do novo álbum, mas também trará outras surpresas. Luisa Sobral será uma delas e fará uma participação especial.


Susana Travassos - Voz
Hugo Fernandes - Violoncelo
Pedro Falcão - Viola
Malú Garcia dos Santos - Violino
Giovanni Barbieri - Piano
Jow Ferreira - Guitarras
Francesco Valente - Contrabaixo
Sebastian Scheriff - Percussão
Gonçalo Sousa - Harmónica

ALESTE COM BOA MÚSICA

Arranca esta sexta-feira a maior edição de sempre do Aleste. Três dias, com três propostas diversas marcam o regresso do festival ao Funchal com um alinhamento que olha alguns dos projectos que marcaram a música nacional nos últimos 12 meses. Primeira Dama + Lena D'Água & Banda Xiita, Selma Uamusse, Norberto Lobo, Bateu Matou, Maria, Black e os espanhóis Za! assumem as lides no dia maior do evento (25 de Maio). Caberá ao Conjunto Corona marcar o arranque do Aleste com um concerto que encerra uma tour guiada pela bebida regional (Poncha Puxa Poncha), agendada para sexta, dia 24 de Maio. Para domingo, dia de regresso à calma, La Flama Blanca e Kelman Duran disputam as vistas do Castanheiro Boutique Hotel, numa tarde de música e descompressão.
Entre 24 e 26 de Maio, há um arraial de coisas para ver no Aleste 2019. Os bilhetes custam vinte euros e poderão ser adquiridos na Fnac, La Vie, Barreirinha Bar Café, Museu Café.

PROGRAMA
 
24 DE MAIO
18h00. Poncha Puxa Poncha
Ponto de encontro: Jardim Municipal do Funchal
21h00. CONJUNTO CORONA . concerto
Local: Largo do Socorro
Acesso livre

25 DE MAIO
Entre as 15h00 e as 02h00
SELMA UAMUSSE
LENA D'ÁGUA + PRIMEIRA DAMA & BANDA XIITA
ZA!
NORBERTO LOBO
BATEU MATOU
MARIA
BLACK
Local: Complexo Balnear da Barreirinha
Preço: €20

26 DE MAIO
Acorda Para La Vie com LA FLAMA BLANCA & KELMAN DURAN
Local: Castanheiro Boutique Hotel

DIABO NA CRUZ ANUNCIAM FIM DA BANDA




















Os Diabo na Cruz decidiram terminar com o projeto e fazer todos os concertos da atual digressão sem o vocalista, Jorge Cruz, numa decisão de comum acordo, disse hoje à Lusa o agente da banda, José Morais.

"O Jorge já não se sentia bem a fazer o que fazia e o projeto chegou ao fim. Estava combinado que o disco ["Lebre", de 2018] fazia o fecho, e depois os concertos, mas o Jorge achava que já não faz sentido fazer esse papel", disse.

Nos cerca de 20 concertos que os Diabo na Cruz têm agendado até ao final da digressão, o guitarrista Sérgio Pires assumirá o lugar de Jorge Cruz e entra Daniel Mestre para o lugar de guitarrista.

Segundo José Morais, a decisão de terminar foi de comum acordo entre todos os músicos que integram os Diabo na Cruz: Bernardo Barata, João Pinheiro, João Gil, Manuel Pinheiro, Sérgio Pires e Jorge Cruz.

Os Diabo na Cruz revelaram hoje nas redes sociais que "após 11 anos de existência, irão terminar a carreira da banda no final da tour deste ano", sem a presença de Jorge Cruz, e deixaram um agradecimento aos "fervorosos fãs da banda com quem estabeleceram um vínculo inesquecível".

Os Diabo na Cruz editaram em outubro passado o álbum "Lebre", quarto de originais da discografia e que coincidia com uma década de vida.

"Em dez anos as coisas mudaram bastante e aquilo que era muito 'punk rock' fazer-se, agora seria redundante. Portanto tivemos que encontrar um caminho novo e foi no sentido de uma maior profundidade, um mergulho maior nas questões do interior, menos relacionadas com as cidades, [...] nas questões mais perenes sobre laços, perguntas, dúvidas, de pertença, onde é a nossa casa", afirmou na altura Jorge Cruz, vocalista e compositor do grupo, em entrevista à agência Lusa.

Os Diabo na Cruz surgiram em 2008 para mostrar um rock embebido na música tradicional portuguesa, inspirado na tradição oral, na polifonia de vozes e ritmos de percussão rural.

A propósito de "Lebre", Jorge Cruz recordou que o disco foi feito depois de uma longa e desgastante digressão, ancorada no registo anterior, "Diabo na Cruz", de (2014).

"Essa reflexão e esse balanço que nós iniciámos no momento de pausa a seguir à 'tournée' levou-nos a olhar para trás, a ver o que tínhamos feito. Lançámos as nossas compilações. Olhámos para a nossa obra à procura de que acrescento lhe poderíamos trazer com um quarto disco", referiu.

"Lebre" surgiu num outro contexto, diferente de há uma década. Em 2009, o álbum de estreia, "Virou!", sublinhava uma "portugalidade estereotipada" que não era comum na música portuguesa.

Hoje, "essa imagem estereotipada está em todo o lado, nas lojas de 'souvenirs'". "Estamos num país ‘folclorizado’, gentrificado, para turistas, que tem uma economia virada para esse tipo de imagem estereotipada", lamentou.

Já nesta nova digressão, os Diabo na Cruz atuaram em novembro passado nos coliseus de Lisboa e do Porto.

Para os próximos meses tinham já sido anunciados concertos, por exemplo, em junho nos festivais Rádio Faneca (Ílhavo) e Med (Loulé), em agosto no Bons Sons, em Cem Soldos, e em outubro no Campo Pequeno, em Lisboa, no espetáculo EA Live.

CAIS SODRÉ FUNK CONNECTION AO VIVO




















CAIS SODRÉ FUNK CONNECTION apresentam BACK ON TRACK
31 DE MAIO
EDIÇÃO EM CD/ LP/ DIGITAL
CONCERTO DE APRESENTAÇÃO: 22h30 CASA INDEPENDENTE, LISBOA

Pré venda do disco aqui
Bilhetes aqui e no local do concerto

Se quiserem perceber o que é o som de um motor bem afinado, em que todas as peças se encaixam na perfeição e todas concorrem para nos fazer mover, então não precisam de ir mais longe: basta meterem a tocar o novo álbum dos Cais Sodré Funk Connection.

Back On Track, de onde sai o primeiro avanço Everyday, conta com produção de João Cabrita e Francisco Rebelo e foi realizado graças a um sério departamento de recursos humanos que soube um dia meter em palco Silk e Tamin, as vozes carregadas de alma deste colectivo, e ainda Rui Alves e Francisco Rebelo, a bateria e o baixo que sustentam tudo o resto, João Cabrita, José Raminhos e Miguel Marques a secção de metais que enche o som de brilho (e a quem o trombonista Jorge Ribeiro dá uma ajuda no tema “The Payback”), e ainda, João Gomes e David Pessoa, nos teclados e guitarra, respectiva e respeitosamente, que isto é tudo gente séria.

Os Cais Sodré Funk Connection nasceram como uma experiência de palco, afinada até à exaustão em míticas noites de quinta-feira no clube Musicbox, do Cais do Sodré, em Lisboa. Nessas memoráveis e intermináveis sessões, o grupo foi tocando os mestres, as pérolas da Atlantic, da Stax ou da Motown, moldando o seu som com os mais refinados tesouros da soul clássica. E essa aprendizagem rendeu uma estreia em álbum em 2012, You Are Somebody, um registo pioneiro de soul criada em Portugal. Seguiu-se Soul, Sweat & Cut The Crap em 2016 e, claro, inúmeros concertos por todo o país.

E agora cá está Back on Track, mais uma lição de como o estudo dos mestres pode render material original e vibrante no presente: temas assinados por João Cabrita, Francisco Rebelo, David Pessoa, Tamin ou Silk em diversas combinações exploram todas as nuances da soul, com o grupo a soar por vezes mais próximo de arrebatadas baladas que rendem bandas sonoras perfeitas para o lado mais romântico da vida ou mais rendido ao groove que as pistas também sabem exigir, quando a dança se quer mais solta e louca. Os arranjos são de classe mundial, com os metais a brilharem intensamente, o backbeat sempre certeiro e pianos, orgãos e guitarras sempre capazes de cobrir de nuances melódicas e harmónicas todas aquelas canções que nos entram na alma e se recusam depois a sair. E em cima de tudo há Silk, o shouter desenfreado que sabe arrancar palavras ao mais fundo de si, e a melodiosa Tamin, cantora de excepção com uma alma maior do que o planeta.

Os Cais Sodré Funk Connection estão de volta, Back on Track, e como eles mesmo asseguram logo no tema de abertura que dá título ao álbum, "you better stay tuned”. É isso: “go straight to the funk connection!”

Rui Miguel Abreu

BLIND ZERO EM AVEIRO














Está a chegar ao fim a tour Clubs25. Depois dos bem sucedidos concertos em Vila Real, Viseu, Porto e Vigo, os Blind Zero despedem-se dos clubes na sexta-feira, dia 24, no Avenida Café-Concerto em Aveiro.

 Pensada para marcar a efeméride, esta tour leva a banda de volta aos clubes, onde tudo começou. Concertos olhos nos olhos, sem rede, num total de cinco noites irrepetiveis que servem de pretexto para a banda reencontrar os amigos que fizeram ao longo de 25 anos e lembrar a história de cinco miúdos cheios de determinação e vontade em se fazerem ouvir.

Com oito álbuns de originais editados, a vontade criativa de recomeçar, disco após disco, continua a ser a motivação maior dos Blind Zero. A paixão por fazer de novo e distinto é intrínseca, como uma raiz sólida de um tronco de árvore, onde a criatividade ambivalente dos ramos desafia a gravidade sem nunca ceder à simplicidade das tendências.

Hoje, como ontem, são muitos os motivos para celebrar. Falar dos Blind Zero é falar da história do rock alternativo em Portugal. Com resiliência, resistência e determinação mantiveram-se fiéis a si mesmos e é essa verdade que os mantém na música.

Após esta digressão, os Blind Zero retomam os grandes palcos para continuar a celebrar as músicas destes 25 anos. Mais novidades para breve!
 

SURMA APRESENTA-SE EM VÁRIOS FESTIVAIS














23 MAIO - IMPULSO, CALDAS DA RAINHA
23 A 26 MAIO - PROJETO MURO, LUMIAR
26 MAIO - FOOD FOR YOUR SENSES, LUXEMBURGO
7 JUNHO - NOS PRIMAVERA SOUND, PORTO

É uma autêntica roda-viva esta semana de Surma, a artista da Omnichord Records, arranca com uma medalha em Leiria, passa muito bem acompanhada pelas Caldas da Rainha, deixa música no Muro de Lisboa e é um dos nomes em destaque na última edição do festival luxemburguês Food For Your Senses. Depois entra Junho e o NOS Primavera Sound é apenas a primeira das paragens, a 7 de Junho.

A 22 de Maio, Surma vai ser homenageada com a medalha de mérito cultural pelo Município de Leiria e no dia seguinte apresenta ao vivo, no Festival Impulso, o resultado da residência artística que a juntou com Tiago Bettencourt e Tomara nas Caldas da Rainha, ao longo da última semana.

A artista de Leiria é também convidada do MURO’19, que vai decorrer de 23 a 26 de maio no Lumiar, e que este ano está subordinado ao tema da música. Surma foi convidada a compor um tema para ilustrar sonoramente uma obra visual.

A 26 de maio a artista ruma ao Luxemburgo para uma atuação no Festival Food For Your Senses, na Cidade do Luxemburgo. Surma sobe ao palco da última edição do Festival, apelidada de "Funeral Feast".

Já por terras lusas, Surma sobe ao palco do Nos Primavera Sound no Parque da Cidade no Porto já no próximo dia 7 de junho.

AFFÄIRE EM TOUR




















Os AFFÄIRE estão a promover o recém-editado álbum "Less Ain't More", cujo lançamento mundial aconteceu no dia 19/04/2019 através da norte-americana Perris Records,

Após o concerto de lançamento no RCA Club em Lisboa, a banda tem, de momento, confirmadas as seguintes datas promocionais da "Nasty But Tour 2019":

25/05/2019 – LEIRIA [PT] Texas Bar, + Veneno California
19/06/2019 – ALMADA [PT] Quiet Riot Bar (Less Ain’t More Listening Party)
21/06/2019 – BRAGA [PT] Rock Star Pub, + Scrap
22/06/2019 – PORTO [PT] Bunker Store (Meet & Greet)
22/06/2019 – PORTO [PT] Metalpoint, + Sexplosion (ES) + Scrap
28/06/2019 – ALGARVE [PT] TBA, + Clockwork Boys
29/06/2019 – ALMADA [PT] Cine Incrível, + Clockwork Boys
31/10/2019 – ALENQUER [PT] Side B, + Sexplosion (ES) + TBA + DJ Carlos Freitas
20/11/2019 - CORROIOS [PT] Hollywood Spot
21/12/2019 – FIGUEIRA DA FOZ [PT] Drac, + TBA
 

FESTIVAL N2












Os tripulantes já estão a bordo e o caminho vai começar a ser trilhado.
De 1 a 3 de agosto, a edição de 2019 do Festival N2 promete trazer ao Jardim Público de Chaves todos os amantes de música, cujos caminhos ainda estão para se cruzar!

segunda-feira, 20 de maio de 2019

PROGRAMA DE 20/05/19

1 - Mr. Gallini - The future
entrevista Bruno Monteiro (Mr. Gallini)
2 - Mr. Gallini - Sunny days
3 - Badweather - Vacant spaces
4 - Dream People - Forever, too long
5 - L Mantra - Start over again
6 - Tree Valley - Try me
7 - Rei Bruxo - Cela de nada
8 - D'alva - Egoísta
9 - Sir Scratch - Repara
10 - ProfJam - Malibu
11 - Príncipe - O duelo