sexta-feira, 16 de novembro de 2018

PROGRAMA DE 16/11/18

1 - Madrepaz - Salsa xamani
entrevista Nuno Canina (Madrepaz)
2 - Madrepaz - Mil folhas
3 - Desolate Man - Maio
4 - GNR - Pós-modernos 
5 - Senhor Doutor - Miguel
entrevista Senhor Doutor
6 - Senhor Doutor - Quarta-feira (ao vivo no estúdio)
7 - Comitiva Charlie - Aos outros

Adicionar legenda

MACAIA NA SEGUNDA COM "CASA DE OPORTUNIDADES"















Macaia apresenta, a 19 de novembro, o single “Casa de Oportunidades”, o grito pelas corridas, vitórias e derrotas que, nunca em vão, ajudam a alcançar os objetivos. Após várias participações, entre as quais com Mundo Segundo, Maze e Porte, Macaia lança-se a solo para o seu primeiro disco. 

2018 marca o arranque da apresentação de Macaia a solo. Com o hip-hop como alicerce, decide, agora, explorar outros estilos como soul, neo-soul e groove no seu primeiro disco que está a ser gravado no 2Piso com Mundo Segundo e no Blackbrown Recording Studios com Yann Georges. 

“Casa de Oportunidades” é a entrada para o que vai ser o primeiro disco do artista. O novo single é muito claro na sua mensagem. Todos os altos e baixos, alegrias e desilusões não acontecem em vão para alguém que luta para alcançar os objetivos. No entanto, “mesmo com todas as oportunidades e facilidades que nos vão aparecendo, mesmo com as chances que a vida nos oferece, nós não honramos as mesmas”, explica Macaia. Chegamos, então, a uma casa de oportunidades e “assim que chegamos, o nosso corpo está lá dentro, mas a mente não”, termina. 

TIAGO GUILLUL REEDITA IV




















Reedição em CD triplo já disponível nas lojas e nas plataformas digitais

2008 foi um ano em que música portuguesa mudou (e melhorou). Um dos ingredientes nessa história foi o disco "IV", de Tiago Guillul. Aproveitando a marca redonda da década, a FlorCaveira e a Valentim de Carvalho reeditam o "IV" em versão tripla: o original, o disco regravado por quinze músicos e uma colecção de outtakes.

Participam no disco: Luís Severo, Lacraus, HMB, Filipe da Graça, Filipe Sambado, João Eleutério, Jorge Cruz, Manuel Fúria, Benjamim, Tiago Bettencourt, Samuel Úria, O Martim, Bruxas/Cobras, Suave e B Fachada.

Concerto de apresentação: 29 de Novembro no B.Leza

Sobem ao palco nessa noite: Tiago Guillul, Luís Severo, HMB, João Eleutério, Manuel Fúria, Benjamim, Tiago Bettencourt, Samuel Úria, O Martim, Bruxas/Cobras, Suave e B Fachada.

DISCO 1
IV - A edição original
Apple Music | Spotify

1. Folclore
2. Beijas como Uma Freira
3. Dentes de Lobo
4. 4ª-Feira de Cinzas
5. Canção para o Rodrigo
6. A Lareira da Europa
7. Ouço Chamar o Meu Nome
8. Igrejas cheias ao Domingo
9. Tu És o Inimigo
10. Canção do Tiago Lacrau
11. Arranja-Me Um Jumentinho
12. Diogo, És Cão
13. Lou Reed Quer Ser Preto
14. 120 Anos
15. Canção de Natal
16. Não Há Descanso no Sistema da Babilónia
17. Dor de Trono

DISCO 2
IV - Celebrado por amigos
Apple Music | Spotify

1. Folclore feat. Luís Severo
2. Beijas como Uma Freira feat. Os Lacraus
3. Dentes de Lobo feat. HMB
4. 4ª-Feira de Cinzas feat. Filipe da Graça & The Snakes
5. Canção para o Rodrigo feat. Filipe Sambado
6. A Lareira da Europa feat. João Eleutério
7. Ouço Chamar o Meu Nome feat. Jorge Cruz
8. Igrejas cheias ao Domingo feat. Manuel Fúria
9. Tu És o Inimigo feat. Benjamim
10. Canção do Tiago Lacrau feat. Tiago Bettencourt (videoclipe)
11. Arranja-Me Um Jumentinho feat. Samuel Úria
12. Diogo, És Cão feat. O Martim
13. Lou Reed Quer Ser Preto feat. Bruxas/Cobras
14. 120 Anos feat. Suave
15. Canção de Natal feat. B Fachada
  
DISCO 3
IV - O homem que ronrona
Apple Music | Spotify

1. Grave e Agudo
2. O Homem Que Ronrona
3. Vamos Empurrar o País para a Ribanceira
4. Sara, Sara a Nossa Terra
5. Hei-de Limpar o Punk de todos os Surfistas
6. Tu És Gigante
7. Eu Tenho Um Tubarão dentro da Minha Bíblia
8. Pior que Gente Devassa É Um Clero com Preguiça
9. O Rapaz Que se Enforca nos Auscultadores
10. Prego o Evangelho
11. Tambor
12. As Forças do Inferno
m_7396928263081551145content">

TRINTA E UM DE VOLTA













A formação clássica dos Trinta e Um está reunida de novo para homenagear Sérgio Curto (Bifes)!

Após 8 anos de distanciamento, Pedro Ataíde (Sarrufo) e Ricardo Rações voltam a subir ao palco com Hugo Lourenço (Goblin) para uma sentida homenagem ao recentemente falecido baixista dos Simbiose. A enorme amizade que todos tinham pelo Sérgio (Bifes) fez assim encurtar as distâncias e reacendeu uma chama que muitos julgavam definitivamente apagada.

Esta é a formação que gravou clássicos como "O cavalo mata!", "Não há Regresso" ou "Terceiro Assalto" que incendiou palcos de norte a sul entre 1995 e 2000.

Este fim de semana, dia 17 de Novembro, nos Nirvana estúdios o improvável vai mesmo acontecer, as divisões serão metidas de lado e os Trinta e Um vão subir ao palco juntos para entoar os grandes clássicos em memória de Sérgio Curto!

Evento: https://www.facebook.com/events/763754937309718/

BONGA MEETS BATIDA




















BONGA MEETS BATIDA - "BANZA RÉMY" REMIX

Batida remistura Bonga no album de celebração do 30º Aniversário da editora LUSAFRICA
Disponível hoje em todo o lado!

A editora referencial na promoção da musica Lusófona nas últimas 3 décadas, que representa artistas como Cesária Evora, Bonga ou Tito Paris, celebra o 3º aniversário com um novo departamento dedicado à musica urbana, e convidando 5 artistas da nova musica de dança electronica feita com influências da musica tradicional Africana para remisturar o seu catálogo. Batida teve a responsabilidade e o privilégio de refazer um tema do Bonga.

Esta compilação é distribuída pela Sony França, e pode ser ouvida aqui:
Spotify | iTunes

Facebook: https://www.facebook.com/lusafrica
Website: http://www.lusafrica.com
Youtube: http://bit.ly/LusafricaYoutube

CARLÃO COM NOVO SINGLE E VÍDEO

"Alma e Coração" é o novo tema de Carlão e Moullinex, autores da letra e música respetivamente, que conta com a participação de Silk, frontman da banda Cais Sodré Funk Connection.

Uma canção cheia de boas energias, criada de raiz para dar som ao genérico da novela da SIC com o mesmo nome – Alma e Coração.

"Sempre que penso que já não há grandes surpresas nos meus caminhos na música, aparece algo que me leva a provar o contrário. Desta feita foi o convite para criar uma canção para o genérico da novela “Alma e Coração” da SIC. Pediram-me um tema que celebrasse a vida e por isso a parceria com o Moullinex pareceu-me perfeita, já que na sua linguagem musical pulsa sempre um fulgor contagiante. A meio da viagem, que foi imediata e intensa como é apanágio nos processos de criação que valem mesmo a pena, concordámos em chamar uma voz com swing e groove que pudesse cristalizar aquilo que era a mensagem da letra e cor da música num refrão digno desse nome, e um dos primeiros nomes a surgir nas nossas cogitações foi o de Silk, frontman dos Cais Do Sodré Funk Connection, que para além de ser um dos artistas com mais “alma e coração” em paisagens portuguesas, por acaso é meu primo, família de sangue com quem estranhamente as estradas, estúdios e palcos foram percorridos em paralelo até esse momento. Tudo a bater certo neste cruzamento proporcionado em boa hora pelo desafio proposto pela SIC e SP, que agora ganha um vídeo que ajuda, e muito, a cumprir a premissa que nos guiou nesta aventura: celebrar a vida, mesmo na adversidade!”.

Carlão

O vídeo, que ilustra a música, levou Carlão e Silk aos cenários originais da novela Alma e Coração, nas instalações da SP Televisão. Essas imagens foram editadas com highlights da novela que conta com Cláudia Vieira, Soraia Chaves, José Fidalgo, Afonso Pimentel, entre outros reconhecidos atores. Assim, este conteúdo, cruza os dois universos num cenário único.
 

ATR APRESENTA




















Este domingo (18 de Novembro) às 16h há o lançamento do split em vinil dos infames dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) e dos intrépidos Parpar na Feira de Vinil de Lisboa, evento que estará a decorrer no Mercado de Santa Clara nos dias 16, 17 e 18 de Novembro! Entretanto já está disponível o novo teledisco para um dos temas do disco, “Jean-Louis is not a crime”, realizado pela Francisca Marvão! (+ info em baixo e aqui)

E entretanto na sexta-feira (16 de Novembro) o terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Boris regressa aos palcos lisboetas como Boris dos Bosques para um concerto inserido no ciclo Linguados Poetas, mostra de cantautores que está a acontecer no Má Língua durante este mês e que nesta sessão vai contar também com a ilustre presença de Kopke! E no sábado (17 de Novembro) os Kafunfo noSoundsystem, o colectivo de djs da ATR, transformam-se em Kafunfo K7s para participarem na Aliens Are Coming, festa organizada pelo colectivo Acidente que vai suceder no Aposentadoria e que incluirá jantar, vários dj sets e muitas outras actividades alienígenas! (+ info aqui e ali)

Na próxima semana haverá o regresso a Portugal do “noisemaker” tailandês Pisitakun, que passou pelo nosso país em Março deste ano e que está de volta para fazer barulho no Disgraça (Lisboa) no dia 19 de Novembro (juntamente com o “one-man-noise-band” italiano Makhno e D.i.ys.K.u.r.v.a., o novo projecto a solo do membro dos infames dSCi sOrRISoemeiO), no Café au Lait (Porto) no dia 22 de Novembro e no MEIA 2018 (Aveiro) no dia 24 de Novembro! E no dia 23 de Novembro o terapeuta do ruído (e membro dos infames dSCi) Boris estará a actuar mais uma vez em Lisboa, desta feita como Catapulta, na Casa Virginie por ocasião da inauguração da exposição Tutti Fútil de Raf Cruz! (+ info em breve e aqui e ali)
 
Lançamento do split dSCi/PARPAR

18 de Novembro | domingo | 16h

dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (pt)
Parpar (pt)

Feira de Vinil de Lisboa
Mercado de Santa Clara - Campo de Santa Clara - Lisboa
entrada livre

Depois de terem partilhado os palcos em diversas ocasiões, incluindo na recente Ñekñek Tour, os infames dUASsEMIcOLCHEIASiNVERTIDAS (dSCi) e os intrépidos PARPAR preparam-se para editar um split em conjunto. Gravado pelo maestro Milo Gomberoff no seu estúdio Hukot em Barcelona em Outubro do ano passado durante a KsChNpSk Tour dos dSCi e a Tuktuk Tour dos PARPAR e misturado e masterizado pelo próprio nos meses seguintes, o disco será lançado em vinil no dia 18 de Novembro por ocasião da Feira de Vinil de Lisboa, evento que irá decorrer no Mercado de Santa Clara nos dias 16, 17 e 18 de Novembro.

A edição em vinil será feita numa parceria entre os colectivos Associação Terapêutica do Ruído (ATR) e A Besta e as editoras Epicericords (França), Et Mon Cul C'est Du Tofu? (França), Experimentáculo Records (Portugal), Gaffer Records (França), Lepers (Itália) e Panda Records (Tailândia), sendo que será também editado em versão digital pela ATR, A Besta, Lepers e pela netlabel portuguesa Enough Records.

O disco, que conta com o artwork de Katafu (Krafica), inclui 4 temas dos dSCi: os já bastante rodados “Jean-Louis is not a crime”, “Glut” e “Dr. Músculo” (aka “Mr. Muscle”, com a participação especial de Pedro Arelo dos PARPAR) e o novo “Benco”, versão completa do tema do lado B do single “Poda/Enco” editado em Janeiro deste ano; e 3 temas dos PARPAR com o convidado André Calvário (aka Jorge) no baixo: novas versões de “STOSTO” e “PAIPAI” e o novíssimo “HUKHUK”, que foi feito durante esta sessão de gravação (e que é a primeira improvisação do duo com um terceiro elemento).

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

HELENA SARMENTO EM LISBOA

PROGRAMA DE 15/11/18
















1 - Budda Power Blues & Maria João - I feel so blessed
2 - Budda Power Blues & Maria João - I lost a friend
entrevista Budda Power Blues
3 - Budda Power Blues & Maria João - Excited & confused
4 - Desolate Man - Maio
5 - GNR - Da fundo
6 - Huggs - Find out
entrevista Huggs
7 - Huggs - Losing
8 - Salto - Teorias
9 - Quantic MOde - Trying to forget


VAMOS AJUDAR O CABEDELO















No sábado, o Cabedelo Calling entra pelo Teatrão adentro com tanta força como a Leslie entrou pela Figueira da Foz, mas pelos melhores motivos. Irão ser mais de dez grupos de Coimbra e arredores a juntar esforços e muita música neste festival solidário para ajudar o Gliding Barnacles.

Cabedelo Calling
17 de novembro
A partir das 17h
Entrada: 10€

A tempestade Leslie chegou a Portugal há mais de um mês, sem bater à porta, mas determinada em deixar um rasto de destruição. Como vimos com os nossos próprios olhos, lá ou nas notícias, a Figueira da Foz foi uma das áreas mais arrasadas pelo temporal. A zona do Cabedelo foi fustigada pela dureza dos ventos e o parque de campismo e o hangar do iSURF foram severamente atingidos, com muito do seu material a ser danificado ou até mesmo perdido, comprometendo assim a realização do Festival Gliding Barnacles.

É neste contexto que o Teatrão acolhe a primeira edição do Cabedelo Calling e – como diz Victor Torpedo – esperemos que a última. Os artistas que se juntam não foram escolhidos à toa: para além de Victor Torpedo, Ruby Ann, Raquel Ralha e Pedro Renato, The Walks, Gypos, D3O, Wipeout Beat, Marc Valentine, Ruze, Fromatomic, Subway Riders e The Rooms são os nomes confirmados e muitos deles já passaram pelo palco do festival que se realiza na Figueira da Foz.

Desta vez a reunião é em Coimbra, com solidariedade e união, e com música pela tarde e noite dentro. No final, o dinheiro angariado na bilheteira será inteiramente doado ao Gliding Barnacles.

KADYPSLON COM NOVO TEMA




















TUDO, é o novo single de Kadypslon. O rapper português radicado na Inglaterra, lança a nova música num estilo diferente do habitual

Esta música que viaja do pop ao Hip Hop, conta ainda com os convidados Ricardo Dias e Mariana Azevedo.

A Música TUDO, é feita em parceria com a MR Diffusion, e conta om a produção de Marcos César, sendo lançada a 19 de Novembro nas plataformas digitais.

Em breve será apresentado o lyric video oficial da música.

Ricardo Almeida aka Kadypslon, nasceu em Portugal dia 13 de dezembro de 1979.

No princípio dos anos 90 teve o primeiro contacto com Hip Hop, através dos Videoclips de Rap. Por volta dos 13 anos, começou a escrever as suas primeiras rimas em português juntamente com dois primos.

Nessa altura, o Rap era algo novo e não tinha muita popularidade na zona onde vivia, por isso, nunca levou essa paixão muito a sério.

Em 2004, decidiu emigrar para o Reino Unido na esperança de encontrar melhores oportunidades de emprego. O tempo passou e, em 2008, desperta a curiosidade e começa a fazer uma pesquisa aprofundada sobre a Universal Zulu Nation como fundação e sobre os pioneiros da Cultura Hip Hop. Nesse momento a sua vida mudou de direção, finalmente tinha encontrado seu propósito.

Kadypslon apercebe-se que também tem uma historia para contar. Organiza as suas líricas e começa a gravar as suas primeiras faixas.

Em 2013, lançou a sua primeira Mixtape “Pandemonium” onde retrata ideais da sua juventude.

Em 2016, foi o arquiteto de “Sem Fronteiras Vol.1”, um projeto épico que conta com a colaboração de artistas por toda a Europa como Polónia, Inglaterra, Lituânia, entre outros…

Em 2017, depois da gravação do seu primeiro Álbum, regressa a Portugal para divulgar a sua marca. Nesta viajem, encontra Ana Rita Chaves (Zulu Queen) no seu caminho, e sendo já uma pessoa alerta e positiva, voluntariamente decide juntar-se a Ana em “Tomando Rumo”, um projeto social que consiste na reinserção e desenvolvimento pessoal de reclusos.

Em Junho de 2018, Kadypslon lança uma Mixtape "Equilibrium" , retratando o extremo dos 2 polos existentes em cada ser humano e a necessidade de se encontrar o Equilíbrio entre eles. Mais tarde em Outubro reaparece com um EP com o título "Cultura da Rua",que foca no estilo de vida criado pelas comunidades mais carenciadas e reforça a ideia que também há coisas positivas na falta de condições. 

ANAQUIM EM PALCO












O novo álbum dos Anaquim, "O Quarto de Anaquim", entrou directamente para oitavo lugar no top de discos mais vendidos em Portugal na semana da edição. Lançado a 2 de Novembro, o sucessor d' "As Vidas dos Outros" foi apresentado ao vivo na Casa da Música, com casa cheia, e dia 1 de Dezembro chega a Lisboa, ao Teatro Ibérico, e dia 6 ao Convento São Francisco em Coimbra.

Entre os mais aplaudidos estiveram os singles de apresentação d'"O Quarto de Anaquim": "Meio Caminho Andado" e "Optimista".
 
Em "O Quarto de Anaquim", José Rebola (voz e guitarras), Pedro Ferreira (teclados), Luís Duarte (guitarra), Filipe Ferreira (baixo) e João Santiago (bateria) apresentam-se num cruzamento entre as origens e os novos caminhos, por onde passam os bluesman que venderam a alma ao diabo, os vagões rumo a Nova Orleães, as raízes do country e do jazz e a sua transformação pelos primos europeus. Esse cruzamento, entre o velho e o novo mundo, só podia ocorrer em Portugal, expressar-se nas suas contradições, no seu quotidiano saudosista e visionário, na dúvida do seu optimismo e no bater do seu relógio. Mais especificamente, esse cruzamento só podia ocorrer no quarto de Anaquim.

Trata-se, assim, de um esperado regresso dos autores dos radiofónicos “As Vidas dos Outros”, “Na Minha Rua”, “Sou Imune ao Teu Charme” e “Apontar é Feio”, com o mesmo romantismo, ironia e sentido de humor.

EM OLIVEIRA DE AZEMÉIS




















Dia: 17 novembro 2018
Horário: 21h30
Local: O Cinema (antigo Cinema Gemini)

A Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis promove, a 17 de novembro, a noite de concertos do Azeméis Seasons Sounds (2ªedição), com o melhor da música alternativa local e nacional, a partir das 21h30, no espaço «O Cinema» (antigo Cinema Gemini). A iniciativa é organizada em parceria com a associação juvenil Agir Fora da Caixa e conta com os seguintes artistas em cartaz:

JOÃO DA ILHA AO VIVO




















 Como já anunciado e prometido, cá estão as apresentações ao vivo do novo álbum "Mares da Indecisão"!
  
17 NOV. 21:30
ALPENDRE
ANGRA DO HEROÍSMO
 
23 NOV. 22:00
CASA DA CULTURA
SETÚBAL

O concerto do próximo sábado dia 17 de novembro será pautado por uma toada intimista muito própria da sala do Alpendre Grupo de Teatro em Angra do Heroísmo, num formato a solo com a participação dos convidados especiais: Nuno Pinheiro na bateria, Timmy Lima na guitarra elétrica, Paulo Cunha no contrabaixo e Sofia Dutra na voz.

Dia 23 de novembro na Casa da Cultura em Setúbal estarei no formato quarteto muito bem acompanhado pelos suspeitos do costume e artesãos deste álbum: Filipe Silva (trompete, bandolim, guitarra jazz, coros), Sandro Maduro (baixo elétrico, coros) e Manu Teixeira (bateria, percussões). Iremos ainda contar com a participação de Joana Negrão, especialíssima convidada que cantou num dos temas do álbum.

Depois da edição digital, "Mares da Indecisão" é agora editado em formato físico numa tiragem limitada com apoio da Ideias Pop e um belo trabalho artístico de AzulArtist, direcionando este disco para os colecionadores e apreciadores deste conceito em vias de extinção. :)

Para dezembro e janeiro aguardem novas datas a anunciar!

Sigam tudo e partilhem nos canais habituais!!
#JoaoDaIlha #MaresDaIndecisão

SÓNIA OLIVEIRA LANÇA “PAZ”




















“Paz” é o novo disco da cantora Sónia Oliveira, que será lançado já no próximo dia 16 de Novembro e que conta com a participação de diversos músicos de relevo na música portuguesa – como a cantora Maria João, que trás ao álbum o seu cunho inconfundível.

Este novo disco de Sónia Oliveira foi realizado ao longo de dois anos e nasceu, enquanto conceito, quando a cantora se encontrava a realizar um curso de Mestrado em Performance Jazz, na Escola Superior de Música de Lisboa. O objetivo passava, então, por estudar as possibilidades da voz enquanto instrumento e, mais concretamente, o potencial interpretativo da melodia sem palavra – o que levou a realizar uma investigação em que entrevistou alguns cantores nacionais e internacionais, relevantes neste contexto estilístico.

Paralelamente, Sónia Oliveira encontra espaço para desenvolver, juntamente com o contrabaixista João Vargas, uma sonoridade experimental que vem a trabalhar há algum tempo, em que combina a sua voz com apenas um contrabaixo em peças de música original da autoria de três compositores portugueses (Jorge Ramos, Daniel Davis e Miguel Sobral Curado), com inspiração entre o jazz e a música contemporânea, destacando-se a peça "Merge", que tem sido notada tanto em Portugal como internacionalmente.

No decorrer deste processo, a cantora depara-se com a interrupção da sua primeira gravidez, o que a levou a atravessar uma das fases emocionais mais difíceis da sua vida, que acabou por influenciar o seu trabalho, melancolizando-o com a composição de temas como "Lamento", "Aceitação" e "Teu Lugar" (a balada principal do disco).


Sobrou ainda espaço para a imensa influência que a música brasileira tem na formação da cantora que, aproveitando os trabalhos recentes com o baixista Yuri Daniel, regrava o tema "Maracatu" (da autoria do baixista) e ainda a composição de Hermeto Pascoal, "Música das Nuvens e do Chão", onde conta com a participação da cantora Maria João.

O resultado final é um conjunto algo heterogéneo em termos sonoros, mas que permite compreender não só o percurso (pessoal e musical) da cantora nos últimos dois anos, como também demonstra como trajetos emocionais mais complexos (e até dolorosos) podem ser atenuados pela arte, tendo sido a música utilizada como elemento catártico.

"Paz" é uma experiência de introspeção, reflexão e autorestabelecimento, cujo desfecho deixa claro que nem tudo tem resolução, mas ainda assim é possível seguir em frente.

LUSTRO COM NOVIDADES

Para os Lustro, o Rock n´roll não é um “peso morto”.

É o motor que os faz viver, que os faz trabalhar , e que faz acreditar que é possível ir sempre mais longe.

“Peso Morto ” é o novo single dos Lustro e sucede ao EP de estreia , “Nu Ar”, editado em Novembro de 2017.

Este single demonstra o lado mais Rock da banda , com guitarras distorcidas e uma melodia marcante . O tema vagueia por riffs que vão do Rock mais clássico , ao alternativo …. deixando sempre em suspense, o que vem a seguir.

Do som para a tela, com a realização e edição de José Dinis e câmaras de João Martins e José

Dinis e com um agradecimento especial à Absolutauge Produções, o vídeoclip de "Peso Morto" trás ao olhar o que o som já pronunciava.... Misterioso e poderoso.

Os Lustro são Paulo Pereira (voz/guitarra ), Rui Gomes (guitarras ), Mike Ferreira (bateria ) e Miguel Coutinho (baixo).

Facebook.com/lustro.banda
 

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

AVEIRO RECEBE MEIA











Improviso e o Experimentalismo estão de volta à cidade de Aveiro entre os dias 22 e 25 de novembro.

Nesta quinta edição, o festival da música mais desafiante, espalha-se pelos quatro palcos mais activos da cidade de Aveiro.

No dia 22 o mini-auditório da VIC, recebe Fantasma, alter ego do portuense Pedro Centeno, artista visual, músico, dj e curador de eventos de música independente como as festas da Parva. Na mesma noite o clarinetista inglês Noel Taylor, activo improvisador da cena londrina, membro da London Improvisers Orchestra e recentemente radicado em Lisboa convida Maria do Mar (violino) para um concerto guiado pela exploração da música clássica à contemporânea através da improvisação.


Na sexta feira, 23, o festival segue para o auditório do GrETUA para uma sessão de Desterronics. A habitual sessão de quarta feira de música electrónica improvisada da cave do Desterro em Lisboa, move-se até Aveiro para 3 horas de música non-stop em que o Finlandês, Jari Marjamaki, conduz uma dezena de músicos experimentalistas, munidos de equipamentos electrónicos.

A grande festa está reservada para sábado, 24, na Associação Cultural Mercado Negro, com a presença do tailandês Pisitakun, artista multidisciplinar fortemente empenhado no activismo politico através das suas criações artísticas. Na mesma noite tocarão os Baphomet, quinteto que usa o improviso como elo de ligação do free-jazz ao rock progressivo ou psicadélico com a electrónica à mistura. Mais tarde Hugo Branco (Piurso) e Rui Veiga (Caloriouz) juntam-se aos visuais de Ivo Reis (Animatek) numa performance improvisada de electrónica. Para fechar a noite, o produtor João Melo conhecido pelo seu trabalho em Mind Safari, apresenta o seu mais recente projecto Joan, lançado pela editora Fungo e que tem como maiores influências as bandas sonoras nipónicas.

recentemente inaugurado Avenida Café-Concerto, recebe o ultimo dia de concertos com, Khaori, projecto de Henrique Vilão e Tiago Damas e Ensembleia, uma ensemble que tem como base a criação de sonoridades experimentais e/ou improvisadas em tempo real.
 
Nos dias 24 e 25, haverá ainda lugar a um workshop dedicado à criação de esculturas sonoras realizado pelos israelitas Roi Carmeli e Tom Krasny. O workshop decorrerá nas instalações da VIC - Aveiro Arts House.

Programa:

Dia 22
Local: VIC // Aveiro Arts House
22h00 - Pedro Centeno aka Fantasma (live) (pt)
23h00 - Noel Taylor/Maria do Mar (uk/pt)
Noel Taylor - Clarinetes
Maria do Mar - Violino

Dia 23
Local: GrETUA
22h-01h - Desterronics (live) (pt)

Dia 24
Local: Associação Cultural Mercado Negro
22h00 - Pisitakun (th)
23h00 - Baphomet (PT)
Guilherme Camelo - Guitarra Elétrica
Paulo Duarte - Guitarra Elétrica
Mestre André - Saxofone
ChicoGoBlues - Percussões
Pedro Santo - Bateria
00h00 - Piurso + Caloriouz + Animatek (live) (pt)
01h00 - Joan (live) (pt)

Dia 25
Local: Avenida Café-Concerto
Khaori (pt) - 18h30
Ensembleia (pt) - 19h30

Workshops:

"Estratégia Musical"
por Bitocas Fernandes
23 de novembro 18h30 e 24 novembro das 11h00 às 12h30 

"Introduction to Sound Sculptures"
por Roi Carmeli e Tom Krasny (il)
24 e 25 novembro 14h30 - 19h30

Bilhetes:
Dias 22, 23 e 24
4€ com reserva; 5€ sem reserva
Dia 25 - entrada gratuita
Geral: 12€

Reservas e mais informações:
passarovago@gmail.com
+351 914647117
+351 916361470

PROGRAMA DE 14/11/18

1 - Luísa Sobral - O melhor presente
entrevista Luísa Sobral
2 - Luísa Sobral - Dois namorados
3 - GNR - Choque frontal
4 - Desolate Man - Maio
5 - Cati Freitas - Estrangeira
6 - Joana Espadinha - Contramão
7 - Aline Frazão - Peit ta segura
8 - Tsunamiz - Era de noite e levaram
9 - Dr. Estranhoamor - Egologia
19 - Tiago Bettencourt - Canção do Tiago Lacrau

NO CARMO 81


DISCO DE FILIPE CABEÇADAS A CHEGAR




















“20.1” é o álbum de estreia de Filipe Cabeçadas. 20 é um número de celebração que reúne aventuras e experiências que enchem um caminho musical. O número 1 define um novo tempo dentro desses 20 – uma nova abordagem, um novo desafio.

 Com um conjunto de oito canções escritas durante um período de um ano e meio, “20.1” movimenta-se por paisagens sonoras do rock independente e pelas estéticas atuais do rock contemporâneo. Todas as músicas possuem uma personalidade distinta como em “1981” decorada de sintetizadores dos anos 80, “Shining Away” como uma canção rock motivadora ou como “HELL WITH YOU” recheada de reverbs e samples atuais. “Light Man, Heavy Soul” conta com Daniel Kemish, cujo dá o seu contributo na criação de um hino inspirador ao espírito rebelde do homem de viagens. Um olhar mais controverso surge em “Everybody Wants To Be The Boss”, uma canção alegre com um toque à lá Beatles uma pequena dose de ironia à mistura. “The End Frame” resulta como uma confissão e uma homenagem à família, amor e amizade finalizando com um arranjo épico com a participação de músicos da Orquestra Filarmónica de Sofia.

Em suma, encontram-se mais de 20 emoções em 1 disco. Este é o “20.1”.

“Tentei reunir estes primeiros vinte anos na minha forma de organização sonora favorita: canções. Com isso em mente, sabia também que tinha algo a dizer, fantasmas a enfrentar, escrever sobre valores e causas que defendo e reflexões contemporâneas às quais buscamos respostas no nosso dia-a-dia. Não pretendo aprovação ou reconhecimento, mas procurar a Verdade em mim através do processo de criação musical” – Filipe Cabeçadas.

CONCERTOS DE APRESENTAÇÃO:

24/11 – Club Farense, Faro, 22h.
29/11 – “Choque Frontal Ao Vivo”, TEMPO, Portimão, 21h30


“20.1”
Edição física DELUXE apenas disponível nos concertos de lançamento (2 faixas bónus)

Plataformas Digitais
iTunes: https://itunes.apple.com/us/artist/filipe-cabe%C3%A7adas/1288612101
Spotify: https://open.spotify.com/artist/7HjyHRPhNOYyMGO3TkZy9E
Bandcamp: https://filipecabecadas.bandcamp.com/