terça-feira, 22 de janeiro de 2019

NOVO SINGLE DE RUI TAIPA




















Assim se intitula o novo single de Rui Taipa, gravado e filmado em versão acústica, apenas à guitarra, num live on studio, produzido pelo Odd Space Studio.

A mensagem é densa, interventiva e cheia de segredos escondidos entre frases (talvez) demasiado pessoais para fazerem sentido à primeira mas, ainda assim, facilmente identificáveis na vida de todos, uma vez compreendidos.

 Este é um desabafo que não tem o intuito de anunciar um novo álbum, mas que tem tudo para o fazer.

 Como capa, encontramos “Small boat in the sea” de Simon Kneebone. Um cartoonista e ilustrador Australiano dono de uma sensibilidade enorme, sendo esta a segunda colaboração com o artista.

DISCO DE DIOGO DIVAGAÇÕES QUASE A CHRGAR




















Depois do EP “Filigrana”, Diogo Divagações traz-nos “O BEM. O MAL. A RAZÃO.”

Nove temas. Desabafos e conceitos aplicados. Devaneios e sapiência. Alienação e pés assentes.

Todo o conjunto de imagens sonoras apresenta-se com base no empírico viver. Apresenta-se com base na sobriedade ocular de um ser pérfido. Apresenta-se ele mesmo, o autor, como se de um mago se tratasse quando na verdade é um ser carente de atenção, um pedinte de amor e um sorridente expânsivo com o coração colado a fita-cola.

O Bem: a tragédia, a perda, a calamidade, a desorientação.

O Mal: a estabilidade, a zona de conforto, a segurança, a sobriedade.

A Razão: o balanço, o equilíbrio entre as forças, a disruptura de sentidos.

A jornada apresentada e sugerida trata de explorar as facetas da liberdade do sentir aquando da liberdade do pensar e sobretudo aquando das consequências do viver.

“O BEM. O MAL. A RAZÃO.”é uma epopeia disfarçada, uma tríade sangrenta ornamentada com arco-íris e razões do acreditar.

“Sempre Mais Fora” é o single de apresentação.

MIRAMAR APRESENTA DISCO DE ESTREIA

















CONCERTOS DE APRESENTAÇÃO:
14 Março - Casa da Música, Porto
26 Março - Teatro Villaret, Lisboa
30 Março - Salão Brazil, Coimbra

Frankie Chavez e Peixe são Miramar, embora venham de diferentes latitudes e tenham experiências distintas, estão unidos pelo seu trabalho com a Guitarra. Agora apresentam "Miramar", o disco homónimo editado esta sexta-feira, a 25 de janeiro de 2019, e que já se encontra em pré-venda na Rastilho Records.

O novo disco "Miramar" é apresentado ao vivo pela primeira vez no mês de março em 3 concertos agendados para 14 de março na Casa da Música, Porto, 26 de março no Teatro Villaret, Lisboa e a 30 de março no Salão Brazil em Coimbra. Estes espetáculos contam com uma forte componente visual em que imagens de arquivo escolhidas por Jorge Quintela vão servir de pano de fundo aos concertos.

O álbum de Miramar é editado em CD e LP pela Rastilho Records e conta com 11 temas originais compostos por Peixe e Frankie Chavez.

A música dos Miramar é rica, sem nunca ser excessiva. É coerente, sem nunca ser repetitiva. É uma estrada que se percorre de forma contemplativa e que ora serpenteia até ao cume da mais alta montanha, ora se deixa ir planante, pelo calor preguiçoso do deserto, mas sempre a levar mais longe o som daquelas cordas que ressoam em diferentes caixas, com ou sem electricidade, e sempre como se os dois aqui fossem apenas um.

Sobre Miramar:
Peixe começou a dar nas vistas há mais de vinte anos, ao assinar o som musculado e inconfundível dos míticos Ornatos Violeta, mas isso foi só o princípio de uma longa e rica viagem. Seguiram-se os Pluto, as experiências delirantes dos Zelig, as mais do que muitas colaborações e o resultado de todo o estudo e exploração das possibilidades do seu instrumento de eleição em dois grandes discos a solo – “Apneia” e “Motor”.

Frankie Chavez tem-se afirmado, desde que se estreou em 2010, como um dos mais estimulantes músicos da sua geração. Inspirado pelo Folk, pelos Blues e pelo mais clássico Rock tem levado – quer sozinho, quer acompanhado – a sua música cada vez mais longe, tudo muito à custa da relação singular que desenvolveu com aquilo que foi sempre o princípio de tudo: a Guitarra.

Juntos e apenas munidos de um instrumento que se transformou na sua extensão natural, Frankie Chavez e Peixe, levam-nos a sítios onde nunca fomos e eles também não.

Mais informação:

Concertos de apresentação:
14 Março | Porto
Casa da Música, 21H30
Bilhetes: 10 €
Link: http://bit.ly/2sz0ths

26 Março | Lisboa
Teatro Vilarett, 21H30
Bilhetes: 12€
Link: http://bit.ly/2T5susF

30 Março | Coimbra
Salão Brazil, TBC
Bilhetes: TBC
Link: TBC

ANA STWILWELL EM TOUR














Ana Stilwell, cantautora, escritora e mãe babada de 4 filhos, quer partilhar com os portugueses a aventura que foi a criação do seu novo álbum, bem como os 10 novos temas que, num registo intimista e com uma sonoridade folk, country, refletem a Life Trip que dá nome ao disco.

Enquanto lutava para criar, gravar e lançar o álbum ao mesmo tempo que tentava vestir, alimentar e cuidar das 4 feras que tem em casa, percebeu que estava mais feliz e mais criativa quando juntava os dois mundos ao invés de os tentar separar.
Por isso, nada faria mais sentido para celebrar o lançamento do novo álbum do que partir de autocaravana, no dia 25 de janeiro, para partilhar a sua música ao mesmo tempo que dá a conhecer às suas filhas o nosso maravilhoso país.

A cidade escolhida para começar esta aventura é Coimbra, com dois concertos no dia 25 de janeiro: pelas 18h estará na Fnac do Forum Coimbra e às 22h30 dará um concerto na Galeria de Santa Clara (Rua António Augusto Gonçalves, 67 - https://www.facebook.com/galeriastaclara/), uma acolhedora e convidativa galeria de arte, bar e restaurante, que promove eventos culturais na bela cidade universitária.

A digressão terminará com um grande concerto no dia 9 de fevereiro, no Ferroviário, em Lisboa.

“Fiz-te a ti” é o novo single que fala sobre o amor de uma mãe:

BANDIDA AO VIVO




















BANDIDA
MARTA DIAS E CARLOS BARRETO XAVIER CONVIDAM ANA LAÍNS
DIA INTERNACIONAL DA MULHER - 8 DE MARÇO. SEXTA 21H30

O Fórum Luísa Todi, acolhe raivas, dores, doçuras e contradições numa voz que junta ao fado, e ao jazz, a garra do timbre mestiço para afirmar o ser mulher. A Bandida, de Marta Dias e Carlos Barreto Xavier, convida Ana Laíns, Yuri Daniel e Ruca Rebordão para celebrar o eterno feminino através de canções rebeldes, feitas em Português, para cantar com ternura, atrevimento e ousadia.
Marta Dias alia elementos urbanos, contemporâneos e telúricos, saberes e sabedorias, intuições bem pensadas e sensualidade, em equilíbrio com contenção. Em "YUE", o seu álbum de estreia (1997) destacou-se o single “Gritar”. No ano seguinte, dá voz a “Fadinho Simples”, o incontornável sucesso saído do álbum “A Guitarra e Outras Mulheres” do mestre António Chainho. Ao segundo disco encontrava-se "AQUI" (1999) mas já projectava pontes improváveis de “Ossobó” a “Quase Fado”. Foi com o fado que Marta Dias correu mais mundo, cedendo-lhe o timbre mestiço e o jeito jazzy que guardou da escola do Hot Club de Portugal. Carlos Barreto Xavier nasceu em Goa, Índia. Compositor, teclista e produtor musical, tem uma vasta obra editada e desenvolve intensa atividade artística (António Chainho, Hands on Aproach, João da Ilha, Jorge Roque, Katia Guerreiro, Marta Dias, Radiophone, Santos e Pecadores e Passione). Desenvolve trabalho solidário e investiga as relações entre a música e a educação no ensino básico, tal como a inclusão social pelas artes.
Para esta noite tão especial, para além da singular voz de Ana Laíns, Marta Dias e Carlos Barreto Xavier convidaram dois dos músicos que participaram na gravação do disco Bandida: Ruca Rebordão, nas percussões e, no baixo eléctrico, Yuri Daniel cujo notável percurso musical é bem conhecido e que acompanha Jan Garbarek em concerto.

ROGÉRIO CHARRAZ EM PALCO




















26 JAN | CINE-TEATRO AVENIDA| 21H30
PARTICIPAÇÃO ESPECIAL
ORQUESTRA DA VIOLA BEIROA

KM 4.0 é o título da digressão que vai levar o novo espectáculo de Rogério Charraz & Os Irrevogáveis a percorrer o País.

O pretexto é o seu mais recente disco, Rogério Charraz 4.0, o quarto da carreira e o primeiro registo ao vivo, editado no passado mês de Outubro.

O disco, tal como a digressão, é uma viagem pelo passado, presente e futuro de um dos cantautores mais talentosos da sua geração, que assim assinala o seu 40º aniversário de vida.

Um olhar para o passado que revisita 4 temas de cada um dos trabalhos discográficos anteriores (A Chave, Espelho e Não tenhas medo do escuro) e um presente que traz 4 originais inéditos (dois deles reeditam a parceria com o letrista e jornalista José Fialho Gouveia).

O disco, gravado no Cinema São Jorge, contou com 4 convidados muito especiais: o fadista Ricardo Ribeiro, o pianista Júlio Resende, Jorge Benvinda, a voz dos Virgem Suta, e o cantador alentejano António Caixeiro.

Para a digressão, que tal como o disco conta com o apoio da Antena 1, Rogério Charraz promete trazer vários convidados, mais temas inéditos e novas versões do repertório passado, para além dos Irrevogáveis músicos que o acompanham.

Km 4.0 arranca dia 26 de Janeiro, no Cineteatro Avenida (Castelo Branco), e conta com a participação especial e única da Orquestra da Viola Beiroa, liderada por Miguel Carvalhinho.
 
Rogério Charraz (voz e guitarra acústica)
Paulo Loureiro (pianos, clarinete e voz)
Jaume Pradas (bateria e voz)
Luis Pinto (baixo e voz)
João Rato (guitarra elétrica e voz)
Carlos Lopes (acordeão e voz)

BILHETES Á VENDA AQUI!

CAPITÃO FAUSTO ESGOTA DATA DE COIMBRA












Os Capitão Fausto voltam aos concertos, antecipando o lançamento do próximo álbum de originais "A Invenção do Dia Claro", a ser editado já no próximo mês de Março.

"Até que enfim!" será uma digressão de clubes que irá passar por sete cidades durante mês de Fevereiro, onde o grupo apresentará pela primeira vez as novas canções e antes de estas serem editadas.

A última digressão de clubes da banda foi em 2016.

Com saudades e um álbum novo, "Até que enfim!"
Faço as vontades” é o mais recente single para "A Invenção do Dia Claro", álbum gravado no Red Bull Studios, em São Paulo, por Rodrigo "Funai" Costa, assistido por Alejandra Luciani e Fernando Ianni, e produzido em Alvalade pelos Capitão Fausto.
A masterização esteve a cargo de Brian Lucey no Magic Garden Mastering em Los Angeles. O tema sucedeu a “Sempre bem”, o primeiro avanço do álbum a ser divulgado.

"A Invenção do Dia Claro" é o sucessor de “Capitão Fausto Têm os Dias Contados”.

Capitão Fausto: Tomás Wallenstein, Salvador Seabra, Manuel Palha, Francisco Ferreira e Domingos Coimbra.

ATÉ QUE ENFIM!” - BILHETES: https://ticketline.sapo.pt/evento/39888

14.02.19 - Lustre – BRAGA - https://ticketline.sapo.pt/evento/39887
Portas: 22:30 | Concerto: 23:30

15.02.19 - Carmo 81 - VISEU - https://ticketline.sapo.pt/evento/39889
Portas: 22:00 | Concerto: 23:00

16.02.19 – Bafo de Baco – LOULÉ - https://ticketline.sapo.pt/evento/39890
Portas: 22:00 | Concerto: 23:30

20.02.19 – Avenida Café Concerto – AVEIRO - https://ticketline.sapo.pt/evento/39893
Portas: 21:30 | Concerto: 22:00

21.02.19 - Salão Brazil – COIMBRA - https://ticketline.sapo.pt/evento/39891
Portas: 21:00 | Concerto: 22:00 - ESGOTADO

22.02.19 - Stereogun – LEIRIA - https://ticketline.sapo.pt/evento/39894
Portas: 23:30 | Concerto: 00:30


23.02.19 - Bang Venue - TORRES VEDRAS - https://ticketline.sapo.pt/evento/39892
Portas: 22:00 | Concerto: 22:30
  

GUITARRA & CONTRABANDA AO VIVO

SALTO APRESENTAM "FÉRIAS EM FAMÍLIA" AO VIVO




















Os Salto apresentam ao vivo o novo disco "Férias em Família" no próximo dia 2 de fevereiro na Casa da Música, no Porto. Antes disso, e em antecipação deste espetáculo, lançam "Cantar até Cair" como novo single retirado do disco editado no fim de 2018.

Este espetáculo marca o primeiro concerto da banda naquela que é uma das mais emblemáticas salas da cidade do Porto - cidade que viu nascer a banda -,e por isso o concerto na Casa da Música não podia ser menos do que especial. Nas palavras dos Salto "esta é uma das salas que mais nos influenciaram a fazer música, por exemplo, o Luís só começou a tocar baixo elétrico depois de assistir a um concerto de Metronomy na sala em que agora atua".

Neste retorno a casa a banda convida a palco um ensemble de violoncelos da ARTEAM (Escola Profissional de Música de Viana do Castelo) para se juntarem a eles em alguns dos temas que compõem o novo "Férias em Família". Além das canções do novo disco, a banda revisita também os outros dois discos de originais: "Salto" e "Passeio das Virtudes".

"Cantar até Cair" é o novo single que segue a "Teorias" e "Rio Seco" e é o tema que abre o terceiro álbum de originais da banda. É um clarificar de intenções e a confirmação do caminho a fazer - cantar até cair. É ainda a canção que fala da mudança dos Salto para Marvila - “Tentei despertar do sono em Marvila…” - e que acaba por assinalar o fechar de um ciclo em três actos (os 3 discos - “Salto”, “Passeio das Virtudes” e “Férias em Família”) e de pavimentar o novo caminho que a banda percorre.

Os bilhetes para o espetáculo na Casa da Música no Porto estão à venda em toda a rede Ticktline (link) e nos locais habituais.

NO SABOTAGE


segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

PROGRAMA DE 21/01/19

1 - Empty V - Defcon 5
entrevista Muztek (Empty V)
2 - Empty V - Sonic boom
3 - From Atomic - Heaven's bless
4 - Mazarin - Bossa
5 - Miramar - I'm leaving
6 - Mano a Mano - Mano a Mano
7 - Miguel Xavier - Soneto inglês
8 - Luiz Caracol - Impuro (com Biru)
9 - José Valente - Relações entre indivíduos

OUTEIRO METAL FEST REGRESSA EM SETEMBRO


















Após uma primeira edição de sucesso, o Outeiro Metal Fest regressa neste ano de 2019 para a sua segunda edição e com a aposta renovada em oferecer novas correntes de música extrema ao norte interior do país. Com entrada totalmente grátis, a localidade de Outeiro Seco, localizada nos arredores da cidade de Chaves, volta receber o festival nos dias 13 e 14 de setembro. Como grande novidade em relação à edição anterior, o evento ganha um dia extra, contando agora com um dia 0.

Os misteriosos Gaerea são a primeira confirmação para o cartaz doOuteiro Metal Fest 2019. Com uma boa bagagem em eventos internacionais, os nortenhos são neste momento uma das mais promissoras bandas portuguesas da atualidade, elevando a expressão artística a sobrepor-se ao individual. O grupo editou em 2018 Unsettling Whispers, um disco que não só os colocou no radar internacional como que, de uma forma refrescante, quebra as fronteiras do black metal com atmosferas e paisagens sonoras arrepiantes e demolidoras, repletas de caminhos pantanosos sludge e buracos negros de doom. Uma sonoridade sem dúvida moderna, visceral e inflexivelmente negra, com influências de nomes como Watain, Shining, Obsidian Kingdom ou The Great Old Ones.

Tendo conquistado o podium de melhores discos nacionais do ano da Wav Magazine, o site vê nos Gaerea o “potencial para elevar e chacinar o estilo com uma imagem, lírica, estética e sonoridade refrescante e castigadora” e descreve Unsettling Whispers como “um ponto de viragem crucial, não só por ser o álbum de estreia pela Trascending Obscurity, como por exibir a banda no seu estado mais sufocante, ensaguentado e sincero. Não há como ficar indiferente a este álbum.” Já a revista LOUD também destaca Unsettling Whispers como um dos melhores registos nacionais, dizendo que é “uma estreia que ultrapassou fronteiras e aponta o colectivo para a lista de nomes mais promissores.”

Ao longo das próximas semanas serão revelados mais nomes que farão parte do cartaz do Outeiro Metal Fest.
 

domingo, 20 de janeiro de 2019

13 fados 03/2019 (20JAN)


Três temas novos e sem alterações na frente da tabela


Sairam:
CANÇÃO DO TIAGO LACRAU - Tiago Bettencourt
WHAT DO YOU WANNA KNOW - Lince
OVERCOME - Keep Razors Sharp

Aproximam-se:
MEU REDOR - Emmy Curl
BANANO - PZ
É SÓ UMA CANÇÃO - Linda Martini


13 (03) 13 ROQUE DA CASA - Diabo na Cruz  
12 (--) 01 ZÉ DO TELHADO - O Gajo 
11 (07) 05 HEAVY - First Breath After Coma
10 (06) 03 HALF BLIND - The Lemon Lovers 
09 (11) 08 SOMBRE SONG - Little Friend
08 (12) 10 FAÇO AS VONTADES - Capitão Fausto
07 (--) 01 SOLIDÃO - Janeiro 
06 (09) 07 SOBRE UM TANTO MEDO - Galo Cant'às Duas
05 (05) 10 TEMPESTADE - Márcia
04 (--) 01 PART OF THE NOISE - Best Youth com Moullinex
03 (04) 06 FUSÃO - Samuel Úria
02 (02) 02 JARDIM ILÓGICO - PI
01 (01) 06 SWEET LITTLE DIAMOND - The Twist Connection


Segunda semana na frente para os The Twist Connection


Entre todos os votantes temos dois premiados
JOÃO PEREIRA
RITA GOMES
que serão contactados pela mesma forma como enviaram as votações


Votem, enviando 5 temas de bandas/artistas diferentes
para santosdacasa(a)ruc.pt
ou então por mensagem privada
para o facebook do santos da casa
e podem ganhar prémios


Nova tabela (04/2019) a 27JAN

PROGRAMA DE 19/01/19

1 - Balbúrdia - Cada segundo que passa
2 - Um Trinco no Mamilo - Frustração ou revolução
3 - Doutor Assério - Ela é do PPD
4 - Zorba - Sentimento parafuso
5 - David Furtado - Cidade de sombras
6 - Duarte Papel - Dá-me lume Carolina
7 - Grutera - Capicua moral
8 - O Gajo - Zé do telhado

9 - Palankalama - Pisga-te flamingo
10 - Alma Menor - Botão de carne (c/ Luís Peixoto)
11 - Danças Ocultas - O teu olhar (C/ Carminho)
12 - Cristina Branco - Este corpo
13 - Señoritas - Enlouqueci
14 - João de Sousa - Sonho
15 - Medeiros/Lucas - Elena Poena
16 - Dino D'Santiago - Como seria
17 - Môrus - Borba

MALDITO ABABDONA BANDAS




















Carlos Sobral mais conhecido no meio underground como "Maldito" diz adeus a todas as suas bandas para se focar no seu projeto MERCIC. MERCIC tem sido desenvolvido desde 2015 e o músico decide agora focar-se a 100% e levar para palcos o seu projeto pessoal que contem três álbuns já lançados.
 
Maldito estava ligado a bandas como Cryptor Morbious family, Inkilina Sazabra, Kapitalistas Podridão e Máquina Apollo.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

MAFALDA VEIGA COM NOVIDADES




















Esta sexta-feira, 18 de Janeiro, é disponibilizado o repackage do álbum “PRAIA”, de MAFALDA VEIGA. A edição inclui versões em dueto dos temas "Planície" (com Miguel Araújo), “Imortais” (com Jorge Palma) e “Praia” (com Rui Reininho).

O repackage antecipa o espectáculo de comemoração dos 30 anos de canções da cantora e compositora, agendado para o CAMPO PEQUENO, já na próxima semana, no dia 26 de Janeiro 2019.

Para este concerto único, Mafalda Veiga irá contar com convidados muitos especiais como Ana Bacalhau, Rui Reininho e Tiago Bettencourt.

 Sobre “DUETOS”:

A primeira destas novas versões em dueto é o icónico tema "Planície", o primeiro single do álbum de estreia “Pássaros do Sul”, que conta um novo arranjo de Miguel Araújo. “Quando convidei o Miguel Araújo, que é um dos mais talentosos escritores de canções que este país já viu nascer, propus-lhe que escolhesse uma canção minha para cantarmos juntos e, por uma enorme coincidência, ele tinha acabado de mandar a um amigo uma versão da “Planície” gravada no telemóvel, dias antes, só com viola e voz (que afinal foi também como eu a fiz). Foi essa a música que ele escolheu e não podia ter feito mais sentido. Se é para comemorar, que seja em cheio”. (Mafalda Veiga)

Jorge Palma e Mafalda Veiga juntam-se, 18 anos depois de “Tatuagens”, para celebrar o que os caracteriza: "IMORTAIS", de 2008, registado para a posteridade com uma profundidade, uma gravidade, uma delicadeza que comove, e nos arrebata.
A canção “Praia” foi escolhida por Mafalda Veiga para interpretá-la com Rui Reininho, assumindo-se como fã incondicional dos GNR e, em particular, da escrita do líder carismático do grupo portuense. “Praia” foi gravado no estúdio Vale de Lobos, com produção de João Gil (conhecido também por Vitorino Voador no seu projeto a solo) e será um dos temas que Rui Reininho irá interpretar com Mafalda Veiga na comemoração dos 30 anos de canções, no Campo Pequeno.

PROGRAMA DE 18/01/19

1 - Galo Cant'às Duas - Sobre um tanto medo
entrevista Hugo Cardoso (Galo Cant'às Duas)
2 - Galo Cant'ás Duas - Dança do tempo
3 - Galo Cant'às Duas - Foto grama
4 - Grutera - Acabou-se o homem
5 - O Gajo - Zé do telhado
6 - Montanhas Azuis - Faz faz
7 - Homem ao Mar - Horas mortas
8 - Francis Dale - Empire
9 - Mishlawi - Uber driver
10 - Alex Page - Framed pictures (com João Peste)
11 - PAUS - Sebo na estrada
12 - Urso Bardo - Terra queimada

DINO D’SANTIAGO COM NOVO VÍDEO




















DINO D’SANTIAGO AO VIVO:

*DIGRESSÃO NA POLÓNIA EM FEVEREIRO*

04 - Wejherowo, FIlharmonia Kaszubska
05 - Torun, Dwor Artusa
07 - Warszawa, Palladium
09 - Lublin, Teatr Stary
10 - Bielsko - Biala, BCK
12 - Wroclaw, Stary Klasztor
14 - Lodz, Klub Wytwornia

*FESTIVAL ID-NO LIMITS (ESTORIL) A 30 DE MARÇO*


*NOS PRIMAVERA SOUND A 06 DE JUNHO*

 SONY MUSIC ENTERTAINMENT PORTUGAL LANÇA VIAGEM COM DINO D’SANTIAGO NO INSTAGRAM

Ver aqui: www.instagram.com/mundu_nobu_start

DINO D’SANTIAGO

Mundu Nôbu’

"En ben di Lonji, ma en ka stranjeru nau/ En bá stranjeru, ma en Ka stranjeru nau!”

“Venho de Longe, mas não sou estrangeiro/ Fui para o Estrangeiro, mas não sou Estrangeiro”

«Candidato seríssimo a melhor álbum nacional de 2018 (…).»

Jorge Manuel Lopes, Jornal de Notícias (23.10.2018)

«Arrisco-me a dizer que daqui a uns tempos classificaremos a música da lusofonia com um “antes” e “depois” de “Mundu Nôbu”.»

Carlão, www.instagram.com/carlao_nabatalha

«Às vezes surgem discos que traduzem, como poucos, o que somos culturalmente. No tempo preciso, com as referências devidamente arrumadas, estabelecendo pontes entre o onde e o quando que no fundo ajudam o quem a definir-se. E há muito que urgia o emergir de um álbum que conseguisse traduzir a identidade da Lisboa do nosso tempo. Que não é só o lugar geográfico e a soma de uma vasta história de heranças, mas sobretudo uma soma de vivências que traduzem aquilo que aqui acontece e que espelham também as relações com outros lugares dos lisboetas de hoje. Somos quem aqui vive e cada um junta a esta história não apenas as memórias de ascendência mas as experiências dos locais entretanto visitados, das assimilações feitas, daqueles com quem nos cruzamos. A identidade não brota apenas como uma coisa apenas do foro da genealogia. É uma soma viva de acontecimentos.

(…)

“Mundu Nôbo” é um impressionante espaço de revelações já que, de pistas com ecos de memória acabam sempre por emergir sensações do presente, moldadas por um processo que optou por subtrair até achar a essências das coisas e, depois, para elas olhar sob um ponto de vista sem barreiras, sem fronteiras. Um ponto de vista de hoje. Resta acrescentar que ao magnífico lote de composições, aos sabores e experiências aqui convocados, à voz segura e emotiva de Dino d’Santiago e ao labor eletrónico de primeira água se junta um trabalho de produção que, pelas qualidades do som, permite arrumar todas estas ideias com clareza, pujança e solidez. De resto, e tal como o recente disco de Rosalía mostrou, esta característica – a qualidade da produção – é um fator essencial a dominar a bem das possibilidades de escuta mais além de acontecimentos nascidos num mundo periférico aos epicentros da agitação discográfica. Lisboa está na periferia, não é uma capital mundial do disco. Mas “Mundu Nôbo” pode levar uma das suas grandes vozes atuais mais além.»

Nuno Galopim, https://maquinadeescrever.org

É com este mantra, cantado em forma de oração na faixa que abre e dá título a “Mundu Nôbu” que Dino d’Santiago nos convida a entrar em sua casa. Um lugar novo mas que nos é familiar, onde as suas raízes vindas de Cabo Verde se unem à música electrónica de apelo global que caracterizam hoje a crioulofonia pulsante sentida nas novas linguagens rítmicas nascidas do triângulo Lisboa - Praia - Luanda.

O Funaná, o Batuku, a Morna, a Kizomba, o Afro-House e uma panóplia de movimentos rítmicos ainda não catalogados depurados pelo produtor Seiji são a base sonora onde a voz deste crooner Badio se instala, exteriorizando tanto emoções de celebração da vida, como se recolhendo intimamente em momentos mais virados para o interior, cantando as histórias do arquipélago da Morabeza, o mar que os leva para longe e o mar que os faz regressar ao colo das mulheres que lhes deram vida. As filhas de uma mesma mãe, esta “Africa di Nôs”.

Ao lado de Seiji e Kalaf Epalanga, que assina a produção executiva do álbum, aparecem também a dupla de produtores Branko & PEDRO da Enchufada, figuras incontornáveis da música de dança global na cidade que é invocada no hino “Nova Lisboa”. O nova-iorquino Rusty Santos, que inspirado pelos ventos da Ilha de Santiago, assina a co-produção em “Nôs Funaná”, revelando-nos as possibilidades infinitas do funaná lento, num contraste delicioso com o familiar e energético estilo musical caracterizado pelo repicar do ferrinho e gaita a velocidades vertiginosas apresentado em “Fidjo de Poilon”. A envolvência libidinosa da Kizomba, que transcende e desafia a lógica do espaço e da intimidade a que cada indivíduo se permite a experienciar em público surge com “s Crença”, criado em parceria com Loony Jonhson um dos produtores mais promissores que o Cabo-Zouk deu ao mundo.

Já vimos Dino d’Santiago navegar por tantos géneros musicais ao longo da sua carreira que há muito que deixou de fazer sentido enumerá-los. Todo o seu passado revelou-se fundamental para a criação de “Mundu Nôbu”, um álbum consciente das estruturas fundadoras da música cabo-verdiana ao mesmo tempo que expõe o futuro que poderemos vislumbrar com o aproximar da tradição à música electrónica de apelo global.

Este é um álbum transnacional, com ventos da Praia, Luanda, Nova Iorque, Berlim e Londres a soprarem na direcção de Lisboa, a cidade casa que tem o crioulo como a sua segunda língua oficial e com a qual este cantautor, com sua voz melodiosa, suportada por um som de vanguarda, nos devolve toda a poesia do quotidiano, onde os sentimentos de sensualidade e de alegria se confundem com os de melancolia.

Mundu Nôbu” é o álbum onde cabe toda a vida de Dino.
 

MISHLAWI COM NOVO SINGLE




















CONCERTOS:

22 Fevereiro – Hard Club Porto
9 Março – Coliseu de Lisboa

Mishlawi entra no novo ano com “Uber Driver”, o seu mais recente single com uma sonoridade contagiante, marcadamente R&B. O video foi realizado por Pedro Dias & Pluma e conta com a participação de Carolina Loureiro.

Este single segue a “Bad Intentions”, ambos retirados do aguardado álbum de estreia do artista, que sairá no início de Fevereiro.

Tarik Mishlawi tem 21 anos. Nasceu no Arizona (EUA) e veio para Portugal com a sua família, na adolescência, possuindo dupla nacionalidade. Foi para a universidade, em Washington, e depois mudou-se para Londres. Em 2014, deixou o ‘Street Jargon Freestyle’ no YouTube e SoundCloud e foi descoberto pela Bridgetown Records.

Depois de ter passado por vários festivais de verão, 2019 promete ser um ano de grandes momentos para Mishlawi, com a edição do seu primeiro disco de originais e dois concertos em nome próprio: dia 22 de Fevereiro, no Hard Club, no Porto, e dia 9 de Março, no Coliseu de Lisboa.

Bilhetes disponíveis em:
Hard Club, Porto: https://ticketline.sapo.pt/evento/mishlawi-38146
Coliseu de Lisboa: https://www.bol.pt/Comprar/Bilhetes/68129-mishlawi-coliseu_de_lisboa/   

LUÍSA SOBRAL AO VIVO




















A antecipar a digressão será editado na próxima semana, dia 25 de Janeiro, o novo single: ‘Dois Namorados’.

As histórias de ‘Rosa’ começarão a ser desvendadas ao vivo no dia 8 de Fevereiro no Convento São Francisco, em Coimbra , subindo no dia seguinte, a 9, até à Casa da Música no Porto . Luísa Sobral celebrará o Dia dos Namorados, dia 14, em Setúbal , no Fórum Municipal Luisa Todi e apresentará ‘Rosa’ a Lisboa no dia 22 de Fevereiro no Teatro Tivoli BBVA.

Em Março a digressão passa por Castelo Branco (dia 9), Ílhavo (dia 15) e Caldas da Rainha (dia 23) seguindo para Espanha em Abril. O regresso a palcos nacionais será depois a 10 de Maio no Altice Fórum Braga .

Para apresentar o novo trabalho, Luísa Sobral será acompanhada em palco por uma formação inédita . A seu lado terá Manuel Rocha nas guitarras e um trio de sopros formado por Sérgio Charrinho no fliscorne, Angelo Caleira na trompa e Gil Gonçalves na tuba.

‘Rosa’, o novo álbum de Luísa Sobral, teve entrada direta para o 4.º lugar da tabela nacional de vendas. Editado no passado mês de novembro, foi produzido pelo catalão Raül Refree (Raul Fernandez Miró), produtor de nomes como Mala Rodriguez, Silvia Pèrez Cruz e Rosalía e teve como single de apresentação o tema ‘O Melhor Presente ’. O 2º single, ‘Dois Namorados ’, será editado no próximo dia 25 de janeiro data em que o álbum chegará às lojas em Espanha .

LUIZ CARACOL EM PALCO




















LUIZ CARACOL
“só.tão”
C.C. Olga Cadaval | 23 Fevereiro

Depois do seu primeiro álbum “Devagar”, editado no início de 2013 e do mais recente trabalho “Metade e meia”, lançado em meados de 2017, Luiz Caracol apresenta-nos agora o seu novo concerto e conceito a solo “só.tão”.

Em “só.tão”, Luiz Caracol mistura e concilia o seu lado multi-instrumentista com o seu lado cantautor, criando vários ambientes sonoros, que fazem com que as suas canções ganhem uma textura e uma mestiçagem muito próprias.

BILHETES JÁ À VENDA AQUI!!

DISCO DE STREOSSAURO A ROMPER




















Chega dia 1 de Fevereiro às lojas físicas e digitais o novo álbum de Stereossauro, “Bairro da Ponte”, do qual já são conhecidos os temas “Nunca Pares” e “Flor de Maracujá”. O concerto de apresentação está marcado para dia 28 de Fevereiro, no Lux, em Lisboa. Os bilhetes já estão disponíveis nos locais habituais e aqui.

Este projecto teve como ponto de partida e inspiração o acesso privilegiado, e inédito, aos arquivos da Valentim de Carvalho e a manipulação dos masters originais de Amália Rodrigues, a maior fadista de sempre, e Carlos Paredes, o mestre da guitarra portuguesa. O resultado é um disco em que Stereossauro se move no território do hip hop, do fado e da música electrónica, desafiando generosamente os artistas convidados a deixarem a sua impressão digital num conjunto de interpretações surpreendentes. Nunca se fez algo assim em Portugal.

Os 19 temas do disco resultam da colaboração de uma extensa lista de convidados dos mais variados géneros musicais: Ace, Ana Moura, Camané, Carlos do Carmo, Capicua, Dino d'Santiago, Dj Ride, Gisela João, Holly, NBC, Nerve, Papillon, Paulo de Carvalho, Plutónio, Razat, Ricardo Gordo, Rui Reininho, Slow J, Sr. Preto e The Legendary Tigerman.

"Flor de Maracujá feat. Camané", com letra de Capicua, é o segundo tema extraído do disco “Bairro da Ponte”. O tema foi recebido com entusiasmo pelo público e crítica nacional, e o vídeo considerado pelo Rimas e Batidas um dos melhores de 2018.

Stereossauro tem vindo a firmar um espaço único na música portuguesa, com destaque para a remistura de “Verdes Anos”, um original de Carlos Paredes, e as conquistas alcançadas ao lado de DJ Ride na dupla Beatbombers - juntos sagraram-se bicampeões mundiais de scratch pela IDA, em 2011 e 2016 e, em 2018, actuaram na grande final da Eurovisão que decorreu em Lisboa e foi transmitida para todo o mundo.

Agora é tempo de voltar a editar em nome próprio, “Bairro da Ponte” chega a 1 de Fevereiro a todas as lojas físicas e digitais.

Concerto de apresentação

28 Fevereiro - LUX - Lisboa
Início do espectáculo: 23h
Preço: 12€
Bilhetes à venda nos locais habituais e em ticketline.sapo.pt

URSO BARDO AO VIVO



“Nesta sua segunda encarnação, os Urso Bardo voltam a costurar uma composição cuidada, capaz de contornar com elegância os cadafalsos da aridez ou da inconsequência. Por vezes o vagar de nuvens estendidas ao entardecer. Por vezes a noite já de ruas em câmara rápida. O discurso instrumental remete-nos para as casas e inflexões da interioridade, respondendo a um certo pendor contemplativo, porém inquieto, do sangue. Ao fundo vislumbramos a tela do espaço. E há searas rendidas ao sopro interpretativo do vento. Tormentas que são a grande preparação da chegada.

A vida e a morte inscritas no título são, no território sonoro que nos interpela, as duas forças em contenda. Se algo é construído, logo surge um corte a dizer que outra coisa havia aí afinal, que o que se erigiu está para ser desmanchado e que essa derrocada é o que conviria ver. E nós deixamo-nos levar, confiando nesses dois pés, um que avança, outro que calca. A terra queimada é uma terra viva. Encerra em si a história do fogo, a negra fulguração do que houve. Há sempre vestígios que podemos amealhar e, com eles, entregar-nos ao puro transe dos mundos possíveis. Mas é este mundo. O mundo de D. Antónia. O dia D.”

Vasco Gato

Sobre a banda:

Urso Bardo é uma banda instrumental formada em Lisboa em 2014. A sua música está profundamente enraizada em torno de melancolia e saudade, dois traços bem portugueses, combinando melodias lentas com guitarras distorcidas.
Com influências que vão desde Radiohead até Marc Ribot, a sua mistura particular de rock melódico tornou-os populares na cena musical underground lisboeta.

O seu primeiro disco (homónimo) foi lançado pela Raging Planet em Março de 2016. A banda promoveu-o um pouco por todo o país ao longo de 2016 e 2017.
Agora em 2019 lançam o seu novo álbum "A Vida e Morte de D.Antónia" de onde foi retirado o single "Terra Queimada" que saiu no final de 2018.
 

ÁLBUM DE ESTREIA DE GONÇALO GUERRA JÁ DISPONÍVEL EM TODAS AS PLATAFORMAS DIGITAIS




















O jovem cantor e compositor Gonçalo Guerra lançou hoje o seu álbum de estreia. Todos os temas têm letra de sua autoria e música também de Gonçalo Guerra e de Vítor Silva.

Os dois gravaram todas as partes instrumentais neste disco e a produção esteve a cargo, como habitualmente, de Vítor Silva.

O tema que abre o álbum, “Senta-te Aqui”, é também o single que acompanha este lançamento apenas disponível nas plataformas digitais e já roda nas rádios portuguesas, sendo assim o quarto single extraído deste álbum, sucedendo a “Tudo O Que És” (Dez 2016), “Nós Ficámos” (Abr 2017) e “Penso Em Ti” (Jun 2018) que fez também parte da banda sonora da telenovela “Jogo Duplo” transmitida diariamente na TVI, em Prime Time.
Todos estes temas estão incluídos neste seu álbum de estreia.

Sem dúvida a revelação de um grande compositor de canções como é fácil comprovar escutando este
incrível conjunto de 11 temas.

Sobre Gonçalo Guerra: Gonçalo é um artista improvável. Pragmático e exemplar que é, tinha um trajecto já estruturado. Pôs a guitarra de lado, licenciou-se em Engenharia de Energias e preparava já a possibilidade de fazer um mestrado “lá fora” não fosse por um factor imprevisível. Tem uma paixão e um desmedido talento musical.

Foi nessa altura, há cerca de dois anos, que o jovem de Trás-os-Montes, indeciso sobre o seu futuro, decidiu visitar o irmão a Londres e ali no chão da sua cozinha rascunhou o seu primeiro tema. E, de repente, tudo fez sentido.

Para Gonçalo, compor é aceitar e nutrir essa imprevisibilidade. Levanta-se da cama e deixa-se levar pelos seus próprios pensamentos. Uma disciplina que rapidamente se tornou no seu modus operandi. Desde então, já são mais de 30 canções que escreveu desde que decidiu voltar a pegar na guitarra.

Determinado em perseguir o seu sonho, saiu da terra que o viu crescer e mudou-se para o Porto, embora continue a dizer compenetrado, “Sou transmontano”. Pode soar trivial, mas não é. Foi ali em Pedras Salgadas que teve o primeiro contacto com a música, onde pegou na sua primeira guitarra acústica e viu uma loop station a ser utilizada por um artista nas festas da vila. Ocasiões de infância que deixaram a sua marca na parte de trás da nuca.

Já crescido, foi no Porto onde gravou a sua primeira maquete, juntamente com o prolífero produtor Cláudio Tavares, nos Estúdios Sá da Bandeira. Esta nova etapa na sua carreira permitiu a Gonçalo aprender e crescer como artista. Deixou de ser o rapaz que gravava as suas composições numa mesa de mistura com entrada USB que tinha no quarto. Ouvinte assíduo de Miguel Araújo e Os Azeitonas, duas das suas referências musicais, decidiu estabelecer contacto com a Warner Music Portugal, que acabou por juntá-lo ao produtor Vítor Silva, com quem criou muito rapidamente uma profunda amizade e cumplicidade.

Juntos conseguiram superar um novo desafio. Pegar no material que Gonçalo juntou ao longo dos últimos dois anos e engradecer tanto a sua mensagem como a sua mestria na guitarra e loop station.

Contudo, a sua essência mantém-se intocada. Consegue-se ouvir em cada tema a vulnerabilidade e timidez que fazem parte da sua personalidade e que tornam os seus canções pop tão honestas e contagiantes.

O primeiro resultado dessa parceria foi o single “Tudo o que és”, uma carta aberta que mostra a sua gratidão pelos pequenos gestos que dão significado a uma relação e as subtilezas amorosas que tão poucas vezes são retratadas em canção. Seguiu-se “Nós Ficámos”, em Abril de 2017.

Um artista que, em tão pouco, revelou um enorme potencial e que agora, mais que nunca, mostra-se convicto dos seus objectivos: Transmitir a sua impressão e subsequentemente chegar ao maior número de pessoas possível, uma música de cada vez.
 

PROGRAMA DE 17/01/19
































1 - Spicy Noodles - Para chegar
entrevista Spicy Noodles
2 - Spicy Noodles - Converseta (ao vivo no estúdio)
entrevista Birds Are Indie
3 - Birds Are Indie - It's all over
4 - Grutera - Pedra mole
5 - O Gajo - Zé do telhado
6 - Rosemary Baby - Let's start over again
7 - First Breath After Coma - Heavy
8 - Tio Rex - The dark con of man
9 - Macaia - Casa das oportunidades
10 - Praso - Mal acompanhado (ft Tom, Subtil e Uno)
11 - Colónia Calúnia - Caixão

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

JOANA ESPADINHA AO VIVO









Dia de São Valentim celebra-se no Clube Ferroviário (Lisboa)
O Material Tem Sempre Razão” foi um dos discos do ano
Tournée arranca em Janeiro

Joana Espadinha vai levar o seu disco “O Material Tem sempre Razão” (link) ao palco do Clube Ferroviário para um concerto que marca o reencontro da cantautora com o público lisboeta a 14 de Fevereiro, não por acaso, Dia de São Valentim.

No ano transacto fez um convite aos nossos corpos e corações com a canção “Leva-me a dançar”. E levou-nos de imediato - a abanar a anca mas também a activar a circulação das emoções ao som da sua voz forte e cristalina, emancipada e sedutora.

De declaração romântica, esta canção passou a um dos mais profundos marcos da música nacional de 2018. Foi a primeira canção da lista de melhores canções pela VICE, a mais votada pelo público do top Antena 3 A3.30, integrou as dez melhores canções listadas pela ANTENA 3 e foi a primeira canção lançada de um disco considerado um dos melhores trabalhos do ano pela BLITZ, ALTAMONT, EXPRESSO ou OBSERVADOR, entre outros.

«Quando escrevemos uma canção, é muito difícil imaginar o caminho que vai fazer. Quando estou na fase de composição acabo por ver a canção como um fim em si mesmo, e por isso é sempre surpreendente quando do outro lado surge uma resposta, sempre pessoal e única, por parte de quem ouve. Foi o que aconteceu com o Leva-me a dançar, ao ser acarinhada pelo público de uma forma tão entusiasta.»

Depois de nos levar a dançar, Espadinha lançou “Pensa Bem”, que fez esbater qualquer dúvida de que tínhamos no seu “O Material tem sempre razão”, o disco publicado em Setembro passado e que se constituiu na máxima revelação actual da pop portuguesa.

«À medida que o resto das canções foi ganhando forma tornou-se para mim claro que este seria um disco para me orgulhar. Um disco que sinto que me representa, que fez crescer enquanto autora e intérprete, e que me deu um gozo danado gravar. É o culminar de um processo de vários anos em busca de uma canção Pop, agridoce como gosto, que nos faça sorrir, dançar, mas também questionar o mundo e os moldes que nos foram impostos. Que tenha o seu quê de estranheza como as coisas bonitas que admiro.»

Os que assistirem a este concerto e/ou aos que Joana anuncia neste início de ano, terão o repertório de “O Material tem sempre razão” a proporcionar-lhes as várias perspectivas e histórias de amor e de vida, narrativas típicas do “coming of age” constituídas por canções intemporais em que a cada refrão nos reconhecemos ou, como fomos lendo nos múltiplos artigos escritos a propósito deste disco: ““O Material Tem Sempre Razão” é um mergulho no património da música portuguesa e no legado de vozes como as de Lena d’Água ou Gabriela Schaff, inspirando-se em artistas como Air, Stereolab, Aimee Man, Feist ou ainda nas bandas sonoras francesas e na electrónica sensual dos anos 60.”

A produção das destas canções esteve a cargo de Luís Nunes, aka Benjamim, que se junta a Joana no palco do Ferroviário numa participação especial neste dia de São Valentim.

«Agora é tempo de voltar a estrada, e mal posso esperar! Vamos percorrer o país de Norte a Sul, e já no próximo mês de Fevereiro regressamos a Lisboa, ao Clube Ferroviário, numa data especial. Espero ver-vos por lá!»
 
Os bilhetes para o dia 14 de Fevereiro já se encontram disponíveis aqui.
 
AGENDA DE CONCERTOS

26 Janeiro - Cinema-Teatro Joaquim d’Almeida, Montijo
7 Fevereiro - Teatro Aveirense, Aveiro
8 Fevereiro - Teatro Miguel Franco, Leiria
14 Fevereiro - Clube Ferroviário, Lisboa [evento de Facebook]
13 Março - Iberian Festival Awards, Vigo
21 Março - Cine-Teatro Alba, Albergaria a Velha
23 Março - Cine-Teatro Avenida, Castelo Branco
6 Abril - Casa do Povo Santo Estevão, Tavira
26 Abril - CAE, Figueira da Foz
18 Maio - New Art Fest, Covilhã

ANO NOVO VIDA NOVA PARA DRAGÃO INKOMODO




















Não fosse o novo ano passar despercebido, Dragão Inkomodo relembra-nos da inexorável passagem do tempo com novo lançamento da já tradicional série de EPs "Ano Novo Vida Nova".
Marco habitual no pontapé de saída de cada ano desde 2016, esta coleção de quatro faixas assinala o regresso de Dragão, depois de um ano fértil em edições, e em que continuou o trabalho de sonoplasta residente das Terças de Poesia Clandestina (Desterro, Lisboa).

A esquizofrenia dançável que lhe é singular - agora mais ponderada e autoconsciente - antevê um ano de lançamentos que promete ser prolífico, com este EP a permitir adivinhar as possíveis sonoridades a explorar em 2019. O próximo longa-duração promete - e não tardará em chegar.

SOUTO ROCK APRESENTA

A ILHA DE PLÁSTICO DOS MONTANHAS AZUIS














Chega em Fevereiro às lojas e aos palcos o disco que junta Marco Franco, Norberto Lobo e Bruno Pernadas. Ilha de Plástico, o longa duração a ser editado pela Revolve, sela a colaboração que os três músicos iniciaram no ano passado sob o nome Montanhas Azuis. A primeira oportunidade para o ver ao vivo já está marcada: dia 15 de Fevereiro na Culturgest em Lisboa. O single de avanço Faz Faz já pode ser ouvido online no soundcloud da Revolve.

Não é por acaso que o combo de Marco Franco, Norberto Lobo e Bruno Pernadas nos remete para sul, para um continente isolado, e para paisagens desconhecidas nos caminhos trilhados pelos três virtuosos: Montanhas Azuis cruza os rendilhados bucólicos de Lobo, o expressionismo de Franco e a desenvoltura harmónica de Pernadas num exercício geográfico novo para os membros desta contração de paragens tão distintas. Sintetizadores e guitarras colidem, lentamente, em camadas texturizadas com rugosidade analógica, característica do imediato e do puro. O que acontece em concerto às mãos deste trio luxuoso é perene, e habita esse espaço plena e singularmente. As imagens também estão presentes pelas mãos de Pedro Maia, o guia cinemático desta aventura excursionista.

Os bilhetes para o concerto de apresentação do álbum custam entre 6€ (com descontos) a 12€ e estão à venda nas bilheteiras da Culturgest e online.

PROFJAM COM NOVO SINGLE




















NOVO SINGLE “TOU BEM”
EM 1.º LUGAR DO TOP 50 PORTUGAL
NO SPOTIFY

4.º LUGAR DO TOP 100 STREAMS E
TOP 100 SINGLES + EPS DIGITAIS DA AFP

“ÁGUA DE CÔCO” É SINGLE DE PLATINA
MAIS DE 7 MILHÕES DE VIEWS NO YOUTUBE

CONCERTOS DE APRESENTAÇÃO DO NOVO ÁLBUM #FFFFFF

15 MARÇO – HARD CLUB, PORTO
5 ABRIL – CAPITÓLIO, LISBOA

“Tou Bem”, o segundo avanço de #FFFFFF, está em primeiro lugar do Top 50 Portugal no Spotify e tem mais de um milhão de visualizações no Youtube. Na tabela oficial da AFP encontra-se no quarto lugar do Top 100 Streams e do Top 100 Singles + EPS Digitais, referente à segunda semana do ano. Já “Água de Côco” alcançou o galardão de platina, com perto de 7 milhões de views no Youtube.

ProfJam lançará o seu novo álbum #FFFFFF no próximo mês de Fevereiro e irá apresentá-lo ao vivo em dois concertos únicos: a 15 de Março, no HardClub, no Porto; e a 5 de Abril, no Capitólio, em Lisboa. Os bilhetes já estão disponíveis, nos locais habituais.

O rapper que assinou um dos melhores momentos da última edição do Super Bock Super Rock mantém a fasquia elevada com um novo trabalho que antecipa a edição no primeiro trimestre de 2019 de #FFFFFF, álbum colaborativo com Lhast, produtor de primeira linha no panorama nacional que tem assinado músicas para artistas como Richie Campbell, Valas ou Dillaz, para mencionar apenas alguns dos artistas de uma extensa lista de colaborações que tem construído nos últimos anos.

“Tou Bem” é uma afirmação do lugar que Profjam acredita ocupar presentemente no panorama musical nacional - “estava na ponta, mas agora estou no meio”, ouve-se no refrão, executado pelo próprio Lhast (que assim começa ele mesmo a mostrar dotes no microfone) -, canção que aponta para o trilhar de um percurso que mais ninguém está a fazer no nosso país. O homem que se mostrou com The Big Banger Theory e Mixtakes tem mostrado que não comete erros e não dá passos em falso e cada nova etapa do seu percurso tem sido cumprida com solidez absoluta.

E agora, antecipa-se um grande 2019: ao leme da Think Music, Prof tem imposto uma nova visão musical no nosso presente, declaradamente moderna e ousada. Este novo som, que vem acompanhado de um clip da autoria de Sean Matsuyama e Bernardo “Tenro” Infante, inclui imagens rodadas em Los Angeles, cidade onde Lhast está actualmente a viver, é mais uma clara prova da visão avançada de Profjam: música original, transparente e carregada de luz, positiva e sofisticada na forma e no conteúdo, eficaz para bater no clube e nem por isso desligada de uma forte dimensão espiritual.

ProfJam está bem. E nós também.

ProfJam - redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/profjam6/
Instagram: https://www.instagram.com/profjam6/
Youtube: https://www.youtube.com/user/ProfJam6
Vevo: http://goo.gl/tjf9sy

NOISERV AO VIVO













É já este sábado, dia 19, que Noiserv terá a oportunidade de tocar pela primeira vez em Melgaço.

O concerto abre a temporada 2019 do All Music Fest e começa às 22h.

#19 de Janeiro - Casa da Cultura - 22h00 - Melgaço (Sábado)
+info: http://www.cm-melgaco.pt/all-music-fest-anima-os-fins-de-semana/?fbclid=IwAR2RO742_bnXzKq8KV8bH7dHA_R6xcrbY5-WC4XgEcw5uJbmAb84yRISpo8

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

PROGRAMA DE 16/01/19

1 – Isaura – Closer
2 - Best Youth - Midnight rain
3 – Sequin – Queen
4 – Bluish – Mess
5 – Mathilda – Infinite lapse
6 – Dullmea – Cor
7 – Grutera – Esqueci-me das rosas
8 – O Gajo – Zé do telhado

9 – Beautify Junkyards – Sybil’s dream
10 – Monday – Change
11 – April Marmara – New home
12 - Birds Are Indie – Come into the water
13 – The Manchesters – Singing in the rain
14- Can Cun – Project
15 – Grand Sun – Flowers

NA ZARATAM




















Festa Cachupa Records | II Aniversário
GAMO ~ DRAGÃO INKOMODO ~ CO$TANÇA ~ MEAN WILL

19 Janeiro às 16h30 | January 19 at 16h30
Entrada 5€ (geral) / 4€ (com comida) / 3€ (se trouxeres um amigo) |

A demasiado-underground-para-ser-mencionada Cachupa Records celebra o segundo aniversário da editora no dia 19 de Janeiro de 2019 na Galeria De Arte Contemporânea Zaratan, em Lisboa. Apresentam três estreias absolutas em cartaz e um regresso.
As portas do espaço irão abrir às 16h e os concertos começarão exatamente 30 min depois.

GAMO > Músico adolescente tem editado, sobre o selo Cachupa Records, múltiplas gravações caseiras de chamber pop, industrial-ácido ou só o que lhe chamamos "Desvairado Pop", traduzido do termo popularmente designado como "Freak Pop", mesclado com a serenidade e a persuasiva da "Bedroom Pop", tudo isto servido num soberbo, ingénuo mas entusiasmante prato de influências díspares manufaturadas pelo próprio Miguel Pinto que a par dos seus restantes peers residentes em Lisboa, lentamente se metamorfiza num promissor canta-autor.

DRAGÃO INKOMODO > Com já 25 lançamentos em menos 4 anos (e outros já agendados), 2 destes no seio da ZigurArtists, Nuno Vicente revela-se como um dos mais interessantes, e provavelmente o mais prolífico, nome da nova vaga de música eletrónica lisboeta. Fascinado tanto por sons pulsantes e coloridos, como por drones megalíticos, não sabemos o que nos reservará no futuro, mas que, sem dúvida, irá "inkomodar".

MEAN WILL > Projeto integral de William Basquiat, rapper influenciado pela lírica e spoken-word de nomes como Jay-Z ou Kanye West mas ocasionalmente seduzido por mundanas sonoridades trap a tímpanos como Playboi Carti ou Lil Uzi Vert.

CO$TANZA > Depois duma fresquíssima beat tape lançada no seio da Discos Volta e Meia, label onde pertencem igualmente nomes como Bejaflor ou Guilhermenz, Miguel Costa finalmente revela-nos o que tinha prometido com a homónima Co$tanza e Caixa de Chocoletz, um lançamento que tem tanto de imprevisível como de dançável, embrulhado num hip-hop de baixa fidelidade que nos prometerá aquecer nesta tarde de inverno.

RETIMBRAR ESTÁ DE REGRESSO















Depois de um 2018 em pausa, os Retimbrar marcam o seu regresso ao ativo com a participação no espetáculo “100% Porto”, uma criação da companhia alemã Rimini Protokoll. Com data marcada para Sábado 19 e Domingo 20 de Janeiro, no Rivoli Teatro Municipal do Porto, os Retimbrar vão apresentar versões diferentes de algumas músicas do seu primeiro disco "Voa Pé", mas também vão estrear composições novas.

Apesar de já ser um clássico nos concertos, uma das músicas nunca antes editadas é "Porto Canção". Este hino à cidade invicta irá ser publicado em março, como primeiro cartão de visita do próximo álbum deste coletivo.

Para a banda, o confronto com a realidade da cidade é um contributo fundamental para o processo criativo. As pessoas, as ideias, as vontades, os medos e as angústias, tudo isso é canalizado para a sua música.

Assim, o seu objectivo passa por redescobrir a nossa identidade e desenhá-la nesta realidade espácio-temporal.
“Viva a nossa vontade de partir para voltar
Vivam as histórias da gente e o que está por inventar.”

CATI FREITAS AO VIVO









TOUR "ESTRANGEIRA" 2019 ARRANCA NO CENTRO CULTURAL OLGA CADAVAL

site oficial | facebook | instagram | youtube | spotify

25 JAN | Centro Cultural Olga Cadaval - Sintra | 21h30

Falta pouco mais de uma semana para o arranque da tour que, ao longo de 2019, levará o celebrado novo disco de Cati Freitas aos principais palcos nacionais.

É já no próximo dia 25 de Janeiro, pelas 21h30, que o prestigiado Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, recebe a primeira apresentação ao vivo de uma série concertos muito especiais, preparados ao pormenor por uma das vozes mais surpreendentes da nova música portuguesa.

Do repertório fazem parte as onze novas canções de "Estrangeira" - o segundo álbum de originais que confirmou a sua maestria enquanto compositora, autora e cantora -, mas também algumas incursões ao aclamado disco de estreia "Dentro" (2013) e, sim, muitas surpresas.

Uma oportunidade única para mergulhar no universo particular de Cati Freitas, que se serve da linguagem do jazz, da pop ou da música tradicional portuguesa para nos falar do amor, da perda, de fé ou da importância do silêncio.

Dia 25 de Janeiro é tempo de ouvi-la no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, onde se fará acompanhar por Fernando Rodrigues (piano e teclado), Miguel Ângelo (contrabaixo e baixo), Cláudio Ribeiro (guitarras) e João Cunha (bateria).

INFORMAÇÃO SOBRE BILHETES
25 JAN | Centro Cultural Olga Cadaval - Sintra
10€ à venda na Ticketline e locais habituais

ADFECTUS - "REFLEXO"

CAPITÃO FAUSTO ANUNCIA DIGRESSÃO DE CLUBES




















“ATÉ QUE ENFIM!” - BILHETES: https://ticketline.sapo.pt/evento/39888

Mais info:

www.facebook.com/capitaofausto
www.instagram.com/capitaofausto

Os Capitão Fausto voltam aos concertos, antecipando o lançamento do próximo álbum de originais "A Invenção do Dia Claro", a ser editado já no próximo mês de Março.

"Até que enfim!" será uma digressão de clubes que irá passar por sete cidades durante mês de Fevereiro, onde o grupo apresentará pela primeira vez as novas canções e antes de estas serem editadas.

A última digressão de clubes da banda foi em 2016.

Com saudades e um álbum novo, "Até que enfim!"

Faço as vontades” é o mais recente single para "A Invenção do Dia Claro", álbum gravado no Red Bull Studios, em São Paulo, por Rodrigo "Funai" Costa, assistido por Alejandra Luciani e Fernando Ianni, e produzido em Alvalade pelos Capitão Fausto.
A masterização esteve a cargo de Brian Lucey no Magic Garden Mastering em Los Angeles. O tema sucedeu a “Sempre bem”, o primeiro avanço do álbum a ser divulgado.

"A Invenção do Dia Claro" é o sucessor de “Capitão Fausto Têm os Dias Contados”.

Capitão Fausto: Tomás Wallenstein, Salvador Seabra, Manuel Palha, Francisco Ferreira e Domingos Coimbra.

ATÉ QUE ENFIM!” - BILHETES: https://ticketline.sapo.pt/evento/39888

14.02.19 - Lustre – BRAGA - https://ticketline.sapo.pt/evento/39887
Portas: 22:30 | Concerto: 23:30

15.02.19 - Carmo 81 - VISEU - https://ticketline.sapo.pt/evento/39889
Portas: 22:00 | Concerto: 23:00

16.02.19 – Bafo de Baco – LOULÉ - https://ticketline.sapo.pt/evento/39890
Portas: 22:00 | Concerto: 23:30

20.02.19 – Avenida Café Concerto – AVEIRO - https://ticketline.sapo.pt/evento/39893
Portas: 21:30 | Concerto: 22:00

21.02.19 - Salão Brazil – COIMBRA - https://ticketline.sapo.pt/evento/39891
Portas: 21:00 | Concerto: 22:00

22.02.19 - Stereogun – LEIRIA - https://ticketline.sapo.pt/evento/39894
Portas: 23:30 | Concerto: 00:30

23.02.19 - Bang Venue - TORRES VEDRAS - https://ticketline.sapo.pt/evento/39892
Portas: 22:00 | Concerto: 22:30

EM COIMBRA

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

PROGRAMA DE 15/01/19

1 - Lhast x 11 Lit3s - Over
entrevista 11 Lit3s
2 - 11 Lit3s - Favores
3 - Salto - Coração aberto
4 - Lagardére - Camila Casali
5 - Grutera - Tempo
6 - O Gajo - Zé do telhado
7 - Spicy Noodles - Para chegar
8 - Sease - Onda
9 - Señoritas - Memórias
10 - Sérgio Godinho - Mariana Pais, 21 anos
11 - Môrus - Borba
12 - PAUS - Olhar de rojo

HORLD IN ARMONY



















 
World in Harmony tem a sua estreia mundial no Casino do Estoril nos dias 21 e 22 de fevereiro. Trata-se de um espetáculo musical com conceção e direção artística de Tomás Rodríguez-Pantoja, diplomata espanhol responsável pela escrita e direção de mais de 20 espetáculos, como 'Gypsy Passion' na Broadway pelo qual obteve um prémio do Estado de Nova Iorque, e direção musical de Jorge Pardo, Gerardo De Giusto e Pedro Jóia, três músicos e compositores de referência nacional e internacional.

Em palco reúnem-se mais de 50 músicos e artistas convidados de 13 países diferentes - de Portugal ao Brasil, da Espanha ao Japão, da Palestina à Guiné Bissau -, incluindo artistas de referência portugueses como Carlos do Carmo e Rui Veloso.

Assim, os protagonistas do espetáculo são os instrumentos musicais já que eles identificam a música de cada país ou região representada neste World in Harmony de uma forma muito distinta, captam a essência de uma cultura e sobrevivem ao teste da passagem do tempo.

O espetáculo é isso mesmo, uma história narrada através da música e das interpretações integradas, uma celebração dos instrumentos que são tocados por intérpretes de diversos países muito diferentes entre si, mas que se encontram em palco para contar esta história, onde são acompanhados por vários solistas e bailarinos de diversas etnias.
Todos celebram juntos, em palco, uma linguagem comum e universal: a música.

Com todos estes elementos, o World in Harmony é um espetáculo sublime que mostra como os seres humanos partilham sentimentos e emoções através da música, algo que os une num só mundo em harmonia.

Este espetáculo é de cariz solidário e os lucros revertem para instituições que se destinam ao trabalho humanitário.
Lista de artistas que integram os espetáculos World in Harmony:

Amir-John Haddad – Palestina
Aska Kaneko - Japão
Carlos Buschini – Itália
Coro Infantil Santo Amaro de Oeiras - Maestra Yara Gutkin - Portugal
Eneida Marta – Guiné Bissau
Galissa – Guiné Bissau
Ganavya Doraiswamy – Ceylon (Siri Lanka)
Gerardo di Guisto – Argentina
João Frade – Portugal
Jorge Pardo – Espanha
Leonardo Barthelemy – Índia
Lionel Castilla – Cuba
Luanda Cozetti - Brasil
Miguel Hiroshi – Japan / Espanha
Norton Daiello – Brasil
Pedro Joia – Portugal
Sabrina Romero – França
Sofia Portanet - Alemanha
Tomohiro Yahiro – Japão

 
 
Bilhetes:
Os bilhetes para os espetáculos World in Harmony estão à venda em toda a rede Ticketline e locais habituais.

Estoril | 21 Fevereiro
Casino do Estoril
Preço: 30€ a 60€
Link: http://bit.ly/2RvvhOT

Estoril | 22 Fevereiro
Casino do Estoril
Preço: 30€ a 60€
Link: http://bit.ly/2SPXpZG